Antena 1 - Home
Imagem Miniatura do Artista: Elisa

Elisa

Elisa Toffoli nasceu em Triestre, Itália, em 19 de Dezembro de 1977, tendo crescido em Monfalcone (Gorizia), no noroeste da Itália.
Aos dezesseis anos, sua fita demo foi ouvida por Caterina Caselli (Bocelli, Negramaro, Fillippa Giordano, etc.), que imediatamente percebeu seu talento e a mandou aos Estados Unidos para melhorar seu inglês e gravar seu primeiro álbum. Depois dessa primeira experiência norte-americana, o álbum Pipes&Flowers foi lançado em 1997 pelo selo de Caterina Caselli, i.e., Sugar Music, e produzido por Corrado Rustici (Whitney Houston, Zucchero, etc.).O álbum Pipes&Flowers foi mais tarde lançado em outros paà­ses europeus. Na Itália, recebeu diversos prêmios como o importante Prêmio Tenco, dado por crà­ticos para as melhores gravações do ano, e o PIM, o Prêmio Italiano de Música. O popstar italiano Eros Ramazzotti ofereceu a Elisa a oportunidade de abrir seus concertos pela Europa, e ela aceitou o convite.
Muitos se perguntam por que Elisa, uma cantora italiana, canta e escreve suas letras em inglês.

A resposta, primeiramente, pode ser dada pela própria faceta tà­mida e reservada de Elisa: a là­ngua inglesa era para ela uma forma de se expressar e, simultaneamente, esconder seus pensamentos daqueles em volta. Paradoxalmente, escrever em inglês, na Itália, permitiu a ela explorar a si mesma, e ao mesmo tempo salvaguardar suas próprias emoções e timidez, bem como sua privacidade. É por isso que escrever em inglês permitiu a Elisa proteger seu mundo interior, um mundo que ela própria precisava descobrir plenamente e consolidar. Ironicamente, a là­ngua inglesa é também uma das là­nguas mais faladas do mundo, e a passagem dos anos tornará essa escolha particular de se esconder uma oportunidade - a de fazer sua música chegar a mais pessoas, uma boa forma de se comunicar para além das fronteiras italianas.
O sucesso de Pipes&Flowers na Itália foi enorme. A respeito disso, o lançamento de seu álbum seguinte levaria mais de três anos. Em 2000 o segundo álbum de Elisa foi lançado sob o tà­tulo de Asile"™s World, onde a palavra "Asile" é "Elisa", de trás para frente. Foi gravado entre os Estados Unidos e a Europa, e produzido por um time de diferentes produtores, como Darren Allison, Howie B., Roberto Vernetti, Mauro Malavasi e Leo Z. Diferentemente das letras do primeiro álbum, essas novas músicas eram mais essenciais e intimistas. A sonoridade pop-rock do álbum prévio se tornou, neste, uma profunda e curiosa busca eletrônica, permitindo a Elisa testar sua voz de muitas formas diferentes.
Elisa amadurece e, para aqueles que insistiam em que cantasse apenas em inglês, ela responde com a música Luce (Tramonti a NordEst), tradução para o italiano de uma música até então inédita e escrita em inglês, Come Speak to Me.

Como ela ainda não se sentia pronta para escrever em italiano, foi auxiliada pela sua mãe em algumas traduções, que também contaram com uma preciosa contribuição do cantor italiano Zucchero. Com essa música Elisa venceu o festival de Sanremo, o mais importante evento musical italiano. Luce foi adicionada a uma versão reeditada do álbum Alise"™s World, e o sucesso de Elisa na Itália cresceu extraordinariamente: a música foi amplamente apreciada, e um retorno tão favorável a levou a receber muitos prêmios, desde Prêmio Italiano de Música ao MTV European Music Awards como melhor performance italiana.
O terceiro álbum de Elisa levou o nome de Then Comes The Sun e foi produzido em 2001. Abandonando os arranjos eletrônicos - "os arranjos são apenas como indumentárias para uma música", ela diria mais tarde -, foca-se agora na simplicidade de sua mensagem, que ambiciona colocar o coração como centro da atenção e desnudar a própria alma. Em 2002, Elisa participa das Olimpà­adas de Inverno em Salt Lake City (USA) e do Pavarotti & Friends, onde duetou com Luciano Pavarotti. Uma espécie de versão internacional do álbum Then Comes The Sun foi lançada em mais de vinte paà­ses, como Alemanha, Espanha, Holanda, Noruega, Suécia, àfrica do Sul e Nova Zelândia. Foi chamado simplesmente de Elisa e foi lançado tendo como single a música Come Speak to Me.
Em Outubro, Elisa, mais versátil do que nunca, foi convidada pelo músico Giovanni Sollima para ser a protagonista de Ellis Island, uma ópera musical sobre os imigrantes de todo o mundo que se dirigiram aos USA com a esperança de ter uma vida melhor. A ópera teve sua estréia no Teatro Massimo em Palermo, e Elisa interpretou o papel de Felicita, encarando uma nova e diferente forma de cantar.
Em 2003, o famoso diretor italiano Gabriele Muccino - hoje conhecido internacionalmente por seu filme Pursuit of Happyness - pediu a Elisa que gravasse uma nova versão da belà­ssima música italiana Almeno Tu Nell"™Universo, para seu filme Ricordati di Me. As letras dessa música foram escritas por Bruno Lauzi e se tornaram inesquecà­veis graças ao sucesso de Mia Martni. Não obstante, a delicada versão de Elisa também comoveu e emocionou a muitos.
Em novembro de 2003 foi lançado o álbum Lotus. Produzido pela própria Elisa. Através desse projeto, Elisa rememorou algumas de suas antigas canções, dando a elas arranjos distintos, e demonstrando claramente sua habilidade como produtora, bem como seu próprio crescimento pessoal. Lotus também continha algumas faixas inéditas, e também um tributo ao Velvet Underground & Nico, com uma reinterpretação de Femme Fatale, e um tributo a Jeff Buckley e Leonard Cohen com uma versão tocante de Hallelujah.
Depois de uma longa turnê pelos palcos italianos, cujos concertos buscavam traduzir a aura intimista do próprio álbum, e depois de mais de trezentas mil cópias vendidas,
Elisa volta aos USA, onde é aguardada pelo produtor norte-americano Glen Ballard (Anastacia, Alanis Morissette, Christina Aguilera, Shakira,
Aerosmith, Aretha Franklin, Josh Groban, etc), almejado por ela para gravar seu novo álbum. Alguns meses antes, Glen Ballard havia ouvido uma parte de sua produção e decidido colaborar, em princà­pio com algumas canções, e posteriormente com o álbum completo.
O resultado dessa colaboração foi Pearl Days, um álbum de dez faixas e cheio de energia, lançado em 2004. Suas músicas foram executadas por alguns dos melhores músicos conhecidos na cena internacional: o baterista Matt Chamberlain (Tori Amos, Macy Gray, etc.), que também colaborou na parte rà­tmica, o guitarrista Tim Pierce (Phil Collins,John Bon Jovi, Rod
Stewart, etc), Michael Landau, e outros. O álbum Pearl Days foi seguido de outra longa turnê.
Em Outubro de 2005, as rádios italianas começaram a tocar Swan, uma nova música escrita por Elisa especialmente para o filme Melissa P, dirigido por Luca Guadagnino, tendo ela também colaborado com o músico espanhol Lucio Godoy na escrita de toda a trilha sonora do filme. Esse tipo de experiência seria repetida alguns meses depois em outra pequena produção chamada Lintver, um filme entre a ficção e o documentário, de dimensões históricas e culturais profundas, poeticamente alusivo e tematicamente centrado na região onde Elisa viveu.
Em 2006 Elisa escreveu e produziu Teach Me Again, uma música com a qual duetou com a cantora internacional Tina Turner. A canção, que visava arrecadar fundos para crianças abandonadas, foi a principal música de All The Invisible Children, um projeto multicultural, composto de sete filmes curtos, cada um dos quais assinado por diretores importantes como Mehdi Charef, Emir Kusturica, Spike Lee, Kátia Lund, Jordan Scott, Ridley Scott, Stefano Veneruso e John Woo. O single Teach Me Again foi lançado na Alemanha, Grécia, Suà­ça, Espanha, Portugal, e outros, tendo também permanecido por várias semanas na liderança das paradas italianas.
Alguns meses mais tarde, as rádios italianas começaram a tocar Gli Ostacoli Del Cuore, música escrita por um dos maiores rockstars italianos, Luciano Ligabue. Depois de tê-la escrito, ele pediu Elisa que a escutasse - algumas semanas depois, a música alcançava o topo de todas as paradas de sucesso italianas e foi incluà­da na primeira coletânea de Greatest Hits de Elisa, que até hoje vendeu, apenas na Itália, mais de quinhentas mil cópias. Intitulado Soundtrack "˜96-"˜06, o álbum foi feito com a intenção de celebrar os primeiros dez anos de carreira de Elisa. Também incluiu três faixas inéditas: Qualcosa che non c"™è, primeira música de Elisa escrita apenas e inteiramente em italiano, sem versão em inglês; Eppure Sentire, com letra de Elisa e melodia do compositor Paolo Buonvino, música que foi o tema principal do filme Manuale d"™amore - capitoli successivi; e Stay, dedicada a seu pai.
Para 2007, esperava-se uma curta turnê de promoção do álbum, mas em função da lotação dos concertos decidiu-se fazer uma segunda série de shows - que, mais uma vez, tiveram lotação esgotada.
Em Maio Elisa entrou em estúdio para trabalhar em uma versão internacional de seu Soundtrack, com um repertório diverso da versão italiana, e no qual a maioria das músicas receberá um novo arranjo. A música Stay foi escolhida para lançar este projeto na Europa.

DISCOGRAFIA

Imagem em Miniatura do Álbum: Steppin' On Water Steppin' On Water
2012

Imagem em Miniatura do Álbum: Dancing Dancing
2008

Imagem em Miniatura do Álbum: Lotus Lotus
2007

CARREGAR MAIS

ARTISTAS

a-ha
ABBA
Adele
Air Supply
Al Jarreau
Alanis Morissette
Alejandro Sanz
Alicia Keys
Alle Farben
Alphaville
  >
  >