Antena 1 - Home
Imagem Miniatura do Artista: Rod Stewart

Rod Stewart

Considerado um dos maiores nomes do pop rock dos anos 70, o descendente de escoceses Rod Stewart nasceu na capital inglesa em 1945, mas gosta de afirmar ter nascido na Escócia. Embora tenha gravado alguns álbuns ruins, Stewart é um dos maiores nomes do pop rock desde a década de 70, por sua elegância no palco, a voz inconfundà­vel que inspirou imitadores e uma coleção de belas composições folk, blues, country-rock e pop-rock.
Rod Stewart iniciou carreira musical depois de passar por vários empregos de curta duração. Foi coveiro e até técnico-aprendiz no Brentford Football Club, depois viajou de carona por toda a Europa com o cantor folk Wizz Jones. A dupla cantava onde deixassem para levantar uns trocados. Na Espanha, Rod aprendeu a tocar banjo e violão, mas os dois foram deportados por vadiagem. De volta à  Inglaterra, em 1963, ele tornou-se vocalista do grupo Jimmy Powell & Five Dimensions, onde também tocava harmônica. A banda fez uma turnê pelo Reino Unido e gravou um single pela Pye Records.


Depois Stewart entrou na banda de Long John Brandy, Hoochie Coochie Men, com quem gravou o single de 1964 'Good Morning Little Schoolgirl', hoje considerado um clássico. Também participou do Steampacked, de Brian Auger e Julie Driscoll, e do Shotgun Express, que incluiu Mike Fletwood, Dave Ambrose, Peter Bardens, Peter Green e Barry Madsen na inconstante formação.
Foi nessa época que seu trabalho começou a tomar vulto. A banda abriu shows da turnê britânica dos Rolling Stones com Walker Brothers em 1965 e também gravou um álbum, que só foi lançado em 1970. No inà­cio de 66, enquanto o Steampacked debandava, Stewart lançou um compacto à  frente do grupo de estúdio Phyton Lee Jackson, com a canção 'In a Broken Dream', que não chamou atenção na época mas virou raridade disputada quando ele virou superstar. Como as coisas no Shotgun já estavam mornas pelo entra-e-sai de músicos & carreiras paralelas, Rod ficou a vontade para entrar no Jeff Beck Group.
Truth (1968) foi o primeiro álbum que lançaram juntos. Fez tanto sucesso no Reino Unido e nos Estados Unidos que eles passaram dois anos em turnê pelos dois paà­ses. Beck Ola (1969) também fez sucesso, mesmo assim Stewart separou-se do grupo logo após o lançamento. Ele rejeitou a oferta de integrar a banda americana Cactus para entrar no Small Faces, que acabara de perder o vocalista-guitarrista Steve Marriot. O baixista Ron Wood assumiu a guitarra, depois eles suprimiram "Small" e lançaram First Step (1970), que saiu-se melhor no Reino Unido que nos Estados Unidos, mas arrebatou seguidores nos dois continentes.
Assim que entrou no Faces, Stewart assinou contrato com a Mercury para gravar An Old Raincoat Won't Let You Down (1969) "” The Rod Stewart Album nos Estados Unidos "”, debut ignorado pelas paradas britânicas, mas 139º lugar na América.

Seu segundo disco, Gasoline Alley (1970), ficou pronto ao mesmo tempo que First Step, o que garantiu uma promoção indireta com a turnê norte-americana do lançamento. Gasoline seguia a fórmula do álbum anterior, intercalando inéditas com covers contemporâneos e velhas canções, tratando rock'n'roll como folk, com uma interpretação sem predicados. Assim, não demorou para que seu trabalho em grupo fosse apresentado como Rod Stewart & The Faces.

O Long Player (1971) do Faces também saiu ao mesmo tempo que o segundo álbum de Stewart, Every Picture Tells a Story. O trabalho em grupo obteve a mesma repercussão do disco anterior, enquanto o de Stewart atingia o primeiro lugar nas paradas americana e britânica. A balada 'Reason to Believe' ainda tocava em todos lugares quando 'Maggie Mae' foi direto para o primeiro lugar nos dois paà­ses, permanecendo invicta por um cinco semanas. A canção tornou-o mundialmente famoso e seus shows lotavam de tal maneira que ele costumava comparar a platéia à  uma torcida de futebol das mais fanáticas.
Era inevitável associar a carreira solo de Stewart com seu trabalho no Faces, afinal, ele era o frontman. O terceiro álbum do grupo, A Nod is as Good as a Wink... to a Blind Horse (1971), entrou nos Top 10 britânico e americano, que também encaixou o single 'Stay With Me' no Top 40, mas, em parte, essa atenção refletia o sucesso de Every Picture Tells a Story. E, claro, isso incomodava. Quando o Faces partiu em turnê no ano seguinte a situação já estava tensa, a gravadora começou a criar problemas porque estava ganhando menos com o grupo do que a Mercury com a carreira solo do vocalista.

Stewart lançou Never Dull Moment (1972), outro grande sucesso que ficou em segundo lugar no Estados Unidos e em primeiro no Reino Unido. Participou da versão teatral de Tommy, em Londres, cantando 'Pinball Wizard' e voltou ao estúdio com o Faces para gravar Ooh La La (1973). O disco ficou em primeiro lugar no Reino Unido, mas em 21º lugar nos Estados Unidos, enquanto Stewart colecionava tà­tulos. Então, a turnê promocional foi uma despedida.

A partir disso, ele passou a apresentar-se e gravar com músicos variados. Lançou Smiler (1975) e mudou sua fórmula musical em Atlantic Crossing, lançado no mesmo ano. Produzido por Tom Dowd com o instrumental do Muscle Shoals, o disco deixou de lado as raà­zes folk em benefà­cio do apelo pop. E Rod trocou a Inglaterra pelos Estados Unidos.
O disco seguinte, gravado em Los Angeles com músicos de estúdio, foi o primeiro platinado de sua carreira. Pode-se dizer que a peça central do ousado A Night on the Town (1976) é 'The Killing of Georgie (Part I e II)', uma longa e sinuosa história dylaniana sobre o assassinato de um amigo gay de Stewart, certamente uma das melhores canções de meados de 70. Também é primorosa a eloquente 'The First Cut is Deepest', de Cat Stevens, e a balada 'Tonight's the Night (Gonna Be Alright)', que ficou em primeiro lugar por oito semanas.
Foot Loose & Fancy Free (1977) manteve o mesmo patamar de sucesso, vendendo acima de três milhões de cópias. Blondes Have More Fun (1978), vendeu mais quatro milhões e o single 'Da Ya Think I'm Sexy?' emprestou seu tà­tulo à s manchetes de tablóide que exploravam detalhes dos romances do cantor com atrizes e beldades da moda.

Tonight I'm Yours (1981) chegou depois de uma coletânea e um disco inexpressivo. Stewart adicionou elementos new wave e synth-pop em suas canções, ganhou um disco de platina, mas estava claro que sua carreira estava em depressão. Os quatro álbuns seguintes soavam forçados, ainda que Camouflage (1983) tenha recebido disco de ouro. Sua boa forma só voltou com Out of Order (1988), gravado com o guitarrista Andy Taylor (do Duran Duran) e o baixista Bernard Edwards (do Chic), mesmo assim não dá para encaixá-lo na lista de seus melhores discos.
Em 1993 ele reuniu-se novamente com Ron Wood para gravar Unplugged... and Seated, cujo hit 'Have I Told You Lately' o reaproximou da sonoridade de seu trabalho nos anos 70. Depois ele lançou A Spanner in the Works (1995), com o single 'Leave Virginia Alone', de Tom Petty. No ano seguinte veio If We Fall in Love Tonight, uma compilação de suas melhores músicas acrescida de material novo. When We Were the New Boys saiu em 1998. Human, em 2001.
Há quem sinta saudades dos tempos de 'Maggie May', mas o talento de Rod Stewart continua inabalável. Só não há como negar que os covers são suas melhores canções.
Atualmente Rod Stewart têm se concentrado regravando canções dos anos 30 e 40 do "Great American Songbook". O "Great American Songbook" é um termo dado para canções dos musicais da Broadway escritas por compositores como Irving Berlin, Cole Porter, George Gershwin e Ira Gershwin. O primeiro álbum da série deste songbook foi It Had to Be You ... The Great American Songbook lançado em 2002, atingiu o número 1 nos Estados Unidos e oito no Reino Unido.
O segundo álbum da série, As Time Goes By: the Great American Songbook 2, atingiu o número 2 nos Estados Unidos e quatro no Reino Unido. Em 2004 foi lançado o terceiro álbum da série, Stardust ... The Great American Songbook 3 que atingiu o primeiro lugar nos Estados Unidos vendendo mais de 200.000 cópias em sua primeira semana. Em 2005 o álbum Thanks for the Memory: The Great American Songbook 4 foi lançado. No ano seguinte, Rod Stewart retornou ao rock com o lançamento de Still the Same... Great Rock Classics of Our Time, novamente um álbum de regravações mas com alguns clássicos do rock como a canção do Creedence Clearwater Revival, "Have You Ever Seen The Rain".
Recentemente, em 2010, o cantor lançou o penúltimo álbum da série, Fly me to the Moon: The Great American Songbook 5. Em 2011, lançou o último álbum da série, The Best Of The Great American Songbook.

DISCOGRAFIA

Imagem em Miniatura do Álbum: Merry Christmas, Baby Merry Christmas, Baby
2012

Imagem em Miniatura do Álbum: The Definitive Rod Stewart (Deluxe Version) The Definitive Rod Stewart (Deluxe Version)
2008

Imagem em Miniatura do Álbum: The Definitive Rod Stewart The Definitive Rod Stewart
2008

CARREGAR MAIS

ARTISTAS

a-ha
ABBA
Adele
Air Supply
Al Jarreau
Alanis Morissette
Alejandro Sanz
Alicia Keys
Alle Farben
Alphaville
  >