Antena 1 - Home

Novo tratamento pode ser esperança para a cura do Alzheimer

  • 27/01/2017 15:00
Imagem: Novo tratamento pode ser esperança para a cura do Alzheimer

Um novo tratamento para retardar os danos do Mal de Alzheimer merece ser estudado, tendo em vista os seus resultados promissores. Ainda em experimentação em camundongos e macacos, os estudos mostraram bons efeitos nos animais.

O método consiste em injetar no líquido cefalorraquidiano um composto capaz de reduzir a quantidade de proteína tau – cuja acumulação anormal no cérebro caracteriza o Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas. A redução pode prevenir e, em alguns casos, reverter a doença, disse o autor principal do estudo, Timothy Miller, professor da Escola de Medicina da Universidade de Washington.

A molécula presente no composto injetado se dirige às instruções genéticas para a produção de tau antes que esta seja formada. Ela é a primeira capaz de reverter os danos no cérebro que resultam na acumulação dessa proteína, afirmou Miller.

No entanto, mais pesquisas devem ser feitas para determinar se o composto é seguro e eficaz também em humanos. Contudo, especialistas apostam em uma investigação mais profunda sobre o assunto, já que o método tem se mostrado bastante promissor.

Se puder ser usado em humanos, este será um importante passo para a cura de doenças neurodegenerativas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, mais de 36 milhões de pessoas sofrem de demência em todo o mundo, na maioria dos casos Alzheimer.