Antena 1 - Home

Uso de tecnologia antes de dormir traz inúmeros prejuízos para crianças, mostra estudo

  • 17/10/2017 15:52
Imagem: Uso de tecnologia antes de dormir traz inúmeros prejuízos para crianças, mostra estudo

O cérebro de crianças está em desenvolvimento, por isso, os pequenos devem dormir por mais tempo quando comparado aos adultos. A ausência de um sono de qualidade nessa faixa etária pode acarretar em inúmeros problemas físicos e até mesmo acadêmicos, como: queda no rendimento escolar, dificuldade de concentração e memorização na escola, entre outros.

Participaram da pesquisa mais de mil crianças inglesas com faixa etária entre  6 e 11 anos. 36% dos voluntários dormiam apenas oito horas ou menos por noite, sendo que, nessa etapa da vida, o ideal é repousar por 10 horas.

Pais de crianças que participaram do estudo revelaram que a falta de sono impactou diretamente na vida escolar dos filhos,  que registraram estarem cansados durante o dia, e terem  dificuldade na hora de memorizar algo, além de estarem mais dispersos. Outros sintomas da privação de sono foram a elevação da ansiedade e da irritabilidade, o que aumenta o risco de depressão.

Cientistas relacionaram a falta de sono ao acesso a tecnologia. A criança que não utiliza esses aparelhos no quarto consegue se desligar desse universo mais rápido. Quando há um intervalo do uso de dispositivos tecnológicos e a tentativa de dormir isso pode acarretar  em aproximadamente uma hora e meia a mais de sono.

Para os cientistas, deixar de dormir é um péssimo sinal, mas, quando o motivo é o uso de eletrônicos, isso pode ser ainda pior. Pois esses objetos emitem luminosidade, o que inibe a produção de um dos hormônios do sono. Quando os pequenos utilizam celulares ou tabletes próximo da hora de ir para cama a chance de isso atrapalhar o sono é imensa.

Para alguns médicos, a recomendação é que pais deixem televisões e objetos cheios de luz fora do local em que os filhos dormem. É indicado, também,  que antes de dormir, os responsáveis estimulem a criança a realizar outro tipo de atividade, como, por exemplo, ler livros.

Durante a pesquisa foi observado que os filhos, muitas vezes, reproduzem o comportamento dos pais. Ou seja, se os adultos usam tecnologias de forma excessiva, ou antes de ir para cama, a probabilidade da criança fazer o mesmo será grande. Por isso, outra dica valiosa é que a mudança de comportamento deve partir da família como um todo.