Antena 1 - Home

Veja quais podem ser os primeiros sintomas relacionados à desidratação

  • 18/10/2017 16:16
Imagem: Veja quais podem ser os primeiros sintomas relacionados à desidratação

Segundo especialistas, os primeiros sintomas da desidratação não estão necessariamente ligados à  sensação de sede. Quando um organismo humano está precisando de água, os principais sinais iniciais podem ser: sensação de fadiga, cãibras, pele sem elasticidade, falhas cognitivas, infecção urinária e até doenças respiratórias.

De acordo com um estudo recente, o corpo começa a emitir alertas para que o ser humano tome mais líquido. Mesmo, quando a pessoa não sente sede, que parece ser o primeiro indicativo da desidratação. 

60% do corpo dos homens é feito de água; e 50% do organismo das mulheres é composto por esse elemento. A água nada mais é do que uma molécula envolvida em numerosas reações bioquímicas que são cruciais para a vitalidade do organismo. Especialistas alertam que é preciso ficar atento a si mesmo, pois, o corpo evidencia quando está ou não hidratado o suficiente. 

Uma mostra da falta de água é quando uma pessoa se sente cansada mesmo estando em repouso, os músculos podem ficar pesados e ainda podem ocorrer cãibras.

Outro indício desse problema é ter prisão de ventre. Segundo uma pesquisa publicada em um periódico científico europeu, no caso de adultos e idosos, não beber a quantidade suficiente de água pode ocasionar na prisão de ventre.

A elasticidade da pele pode demonstrar a desidratação. Independente  da pessoa tentar utilizar um creme hidratante, a secura da pele pode não ser solucionada, caso o corpo esteja precisando de água.

Pode ser feito um simples teste para checar se há algum grau de desidratação, por exemplo, belisque o dorso da mão, entre o polegar e o dedo indicador, se a pele voltar ao estado normal rapidamente, tudo está certo. Mas, caso contrário esse é um pequeno sinal do problema.

Outro fator que está relacionado com a ingestão insatisfatória de água é apresentar falhas na memória de curto prazo. Pois beber menos líquido do que o necessário pode impactar no cérebro humano. Pesquisadores identificaram que além disso, a desidratação pode repercutir no estado de ânimo e nas habilidades visuais. Mais estudos serão realizados para trazer uma informação mais aprofundada sobre esse aspecto.


Ir pouco ao banheiro para urinar, também, é um indicador. Além disso, acredita-se que infecções urinárias e até mesmo o surgimento de pedras nos rins podem estar associadas à desidratação.


Segundo médicos de um hospital alemão, enfermidades respiratórias podem estar relacionadas à desidratação.  Porque o sistema bronco-pulmonar é um facilitador no transporte de oxigênio. E há um intercâmbio entre os sistemas aquosos interiores do organismo e a atmosfera seca do exterior.