Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

Vale avança na adoção de combustíveis de baixo carbono para navios mineraleiros

Placeholder - loading - Navios mineraleiros na China 21/05/2012 REUTERS/Aly Song
Navios mineraleiros na China 21/05/2012 REUTERS/Aly Song

Publicada em  

Por Rafaella Barros

(Reuters) - A mineradora Vale obteve a aprovação da sociedade classificadora DNV para um projeto de incorporação de tanques multicombustíveis em navios transportadores de minério de ferro, em passo para reduzir as emissões de carbono das embarcações em até 80%, disse um executivo da companhia à Reuters.

O sistema, desenvolvido em parceria com as empresas norueguesas Brevik Engineering AS e Passer Marine, permitirá que as embarcações fretadas pela mineradora possam ser adaptadas para, no futuro, armazenar combustíveis como gás natural liquefeito (GNL), metanol e amônia.

Dos 114 navios de grande porte operados pela empresa, 77 poderão receber o tanque multicombustível. Isso sem contar as futuras embarcações que vierem a ser fretadas. A empresa já investiu 1 milhão de dólares no projeto e estima que até a sua conclusão os investimentos sejam de cerca 30 milhões de dólares por navio.

Rodrigo Bermelho, gerente de engenharia naval da Vale, explica que a validação do sistema é um passo importante no processo de adoção de combustíveis alternativos, considerando que a mineradora é intensiva no transporte marítimo para levar milhões de toneladas de minério de ferro para países como a China, todos os anos.

'Essa verificação, chamada de 'approval in principal', significa que o tanque está em conformidade com todas as regras e que está muito próximo de ser implementado de forma real no navio. Não é obrigatório, mas é uma prática do mercado', disse Bermelho.

A Vale pretende dar início à implementação do sistema em 2023. Considerando os prazos necessários para a fabricação e adaptação, a estimativa é que os tanques comecem a ser usados no início de 2025.

Bermelho diz que na comparação com o atual óleo bunker, de origem fóssil, as reduções de emissão de carbono são de cerca de 23% para o GNL e de 40% a 80% para amônia e metanol. As projeções se referem aos navios da categoria Guaibamax, do grupo de grande porte.

'A definição de qual será o combustível ideal, o 'combustível do futuro' tem várias dificuldades, como estrutura regulatória, preços etc. No meio dessas incertezas, nós trabalhamos esse projeto', disse Bermelho.

METAS ALINHADAS AO ACORDO DE PARIS

Desde 2020 a Vale anunciou investimentos de até 6 bilhões de dólares para reduzir em 33% as suas emissões de escopos 1 e 2 até 2030.

Como os navios da companhia são fretados, a navegação faz parte do escopo 3, relativo às emissões indiretas. Para esse grupo, a empresa se comprometeu com uma redução de 15% até 2035.

O programa Ecoshipping, do qual o projeto do tanque multifuel faz parte, é uma das iniciativas para o alcance dessa meta.

'O metanol é um álcool que pode ser produzido a partir da biomassa, então é um biocombustível. A amônia não carrega carbono, mas hidrogênio, que poderia ser produzido principalmente a partir de fontes renováveis. Ou seja, são combustíveis com baixíssimas emissões na cadeia', disse Bermelho, acrescentando que a amônia ainda não é usada na navegação internacional, mas o GNL e o metanol sim, embora em pequena escala.

Hoje, os navios da Vale transportam minérios principalmente para países da Ásia, como Japão, China e Coreia do Sul. As embarcações saem dos terminais Ilha Guaíba, no Estado do Rio de Janeiro, e Ponta da Madeira, no Maranhão, além do Porto de Tubarão, no Espírito Santo.

(Edição de Roberto Samora)

Escrito por Reuters

Últimas Notícias

Placeholder - loading - Imagem da notícia Olivia Newton John: 10 músicas mais tocadas após a morte da cantora

Olivia Newton John: 10 músicas mais tocadas após a morte da cantora

Olivia Newton-John faleceu em 8 de agosto, aos 73 anos, mas sua obra será infinita. Várias canções da artista entraram nos rankings da Billboard, graças aos fãs que encontraram nas músicas um alento para a saudade.

A revista americana listou as 10 músicas mais ouvidas nos Estados Unidos desde o falecimento até 14 de agosto. Nesse período, o catálogo de músicas de Olivia teve um aumento de 615%. Nos streamings dos Estados Unidos a demanda foi de 1.4 milhões para 10.2 milhões

Ao longo da carreira, Olivia Newton John teve 5 músicas no topo da Billboard, 15 no top 10 entre 1974 e 1984 e dois álbuns entre os mais ouvidos da Hot 200: “If You Love Me Let Me Know”, de 1974 e “Have You Never Been Mellow”, de 1975.

Confira a lista

  1. “You’re the One That I Want” - com John Travolta, 2.4 milhões
  2. “Hopelessly Devoted to You” - 2.2 milhões
  3. “Summer Nights” - com John Travolta, 1.3 milhões
  4. “Physical” - 1.1 milhões
  5. “Magic” - 859 mil
  6. “Xanadu” - com Electric Light Orchestra, 603 mil
  7. “Have You Never Been Mellow” - 499 mil
  8. “A Little More Love” - 452 mil
  9. “We Go Together” - com John Travolta, 409 mil
  10. “Twist of Fate” - 387 mil

Olhando o quadro vemos que as canções dos filmes de Olivia foram algumas das mais marcantes. Sucessos de Grease – Muitos com John Travolta - fecham todo o top 3, a trilha sonora de “Xanadu”, gravada com o Electric Light Orchestra vem em sexto lugar.

Vale destacar a faixa “Physical” que vem em 4 lugar. A música tiha sido oferecida a Rod Stewart para que fizesse um “macho man rock”, mas abou com Olivia Newton-John que fez da canção em um hit pop,

Vale ressaltar as parcerias da lista. John Travolta participa de “You’re the One That I Want” e “We Go Together”. Já em “Xanadu” a parceria é com a banda Electric Light Orchestra (Elo).

Olivia Newton-John já faz falta e essa grande performance de suas canções só mostra a saudades dos fãs

Veja também

VMA 2022: TWITTER PERMITIRÁ INTERAÇÃO COM ARTISTAS E FÃS AO REDOR DO MUNDO

KELLY CLARKSON BUSCA POR CANTORES EM NOVA COMPETIÇÃO

20 H
Placeholder - loading - Imagem da notícia Remédios contra monkeypox, novo Conselho da Petrobras e mais desta sexta

Remédios contra monkeypox, novo Conselho da Petrobras e mais desta sexta

Confira um resumo das principais notícias do Brasil e do mundo!

Nacional

A Petrobras realiza nesta sexta-feira a Assembleia Geral de Acionistas para eleger um novo Conselho de Administração. O governo ficará com 6 das 11 cadeiras do colegiado. 2 dos indicados foram reprovados pelo Comitê de Elegibilidade por conflito de interesses.

Termina hoje o prazo para os candidatos selecionados no Fies do segundo semestre complementarem as informações da inscrição. O processo deve ser realizado no portal Acesso Único, do Ministério da Educação. As convocações da lista de espera devem começar na próxima segunda-feira.

A Anvisa liberou nesta sexta-feira a importação de medicamentos e vacinas contra a varíola dos macacos ainda sem registro no Brasil. A medida tem caráter excepcional e temporário. A autorização é válida para fórmulas aprovadas por determinadas autoridades internacionais e com boas práticas de fabricação.

Uma pesquisa da Fiocruz Minas mostrou que a vitamina B12 pode atenuar a infecção causada pela Covid. O estudo avaliou a capacidade da substância de regular o processo inflamatório desencadeado pelo vírus no organismo. Os pesquisadores compararam amostras de sangue de pessoas saudáveis e de pacientes hospitalizados com quadros graves e moderados da doença.

O Supremo Tribunal Federal formou maioria pela aplicação da nova Lei de Improbidade Administrada nos processos em que ainda cabe recurso. Com as mudanças feitas no ano passado, passou a ser exigida a comprovação de dolo, ou seja, a intenção do agente público de cometer a irregularidade. Pela decisão, a nova lei não pode ser aplicada em casos já encerrados.

2 H
  1. Home
  2. noticias
  3. vale avanca na adocao de …

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.