alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Cientistas criam um cerebelo artificial

    Tecnologia poderá afetar positivamente, por exemplo, áreas da medicina

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Segundo reportagem do jornal colombiano ‘‘El Espectador’’, pesquisadores italianos desenvolveram um modelo do cerebelo para estudar como funciona essa área do cérebro, que gera o reflexo de piscar e como ele é impactado em caso de doenças.

    Com a criação da simulação informática do órgão mais complicado do corpo humano, o Projeto Cérebro Humano visa auxiliar campos como a medicina e a neurociência, para que possam avançar com maior facilidade. Cada ramo da iniciativa se concentra em uma parte do cérebro. CerebNEST é um programa relacionado ao Projeto Cérebro Humano, que foca no estudo da região do encéfalo associado com o movimento- o cerebelo. 


    Um dos pesquisadores da Itália por trás do CerebNEST é Alberto Antonietti, o profissional afirma que a ideia era reunir todo o conhecimento sobre o cerebelo, integrando-o em um modelo.

    O modelo de cerebelo criado por CerebNEST é nutrido de tudo que já se sabe sobre o número de neurônios e a conectividade dessa área cerebral... Tudo isso graças à colaboração de outros especialistas, em neurofisiologia da Universidade de Pavia, na Itália.

    Segundo o bioengenheiro, o grupo quer construir modelos computacionais do cerebelo com diferentes graus de complexidade e provar se funcionam da forma correta. 

    Estudo 


    A equipe recolheu dados de voluntários humanos relativos à piscada. Lembrando que o cerebelo é a parte do cérebro centrada em aprender essa associação.

    Os participantes receberam um primeiro estímulo e depois de um tempo, um segundo. Se tratava de um estímulo que incomodava, como um pequeno sopro de ar no olho. A primeira vez, as pessoas fecharam os olhos diante dele, mas, após passarem pela situação dezenas de vezes, eram capazes de fechar os olhos antes para prevenir a moléstia. Isso foi possível, devido a um mecanismo direcionado pelo cerebelo.

    O modelo de Antonetti mede três parâmetros relacionados a este mecanismo de plasticidade, que evolui de modo natural ao longo do processo de aprendizagem de uma pessoa. Os dados do experimento serviram para analisar quais parâmetros influenciam o comportamento e fazer com que o voluntário aprenda a evitar o estímulo irritante. Os resultados evidenciaram que as respostas do modelo e dos voluntários não foram muito diferentes.

     

    Uso

    O cerebelo artificial poderá ser utilizado para diversos fins, dentre eles: para reduzir os testes feitos com animais, pois poderiam ser realizados simulando a mesma rede neural com o modelo, e, também, auxiliar na medicina personalizada.

    1. Home
    2. noticias
    3. cientistas criam um cerebelo …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.