alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Conheça Universidades dos Estados Unidos que não cobram mensalidade dos alunos

    Há instituições em diferentes Estados do país; Duas delas estão em Kentucky

    Por Larissa Valença

    Placeholder - loading - news single img

    É preciso ter uma boa quantia para estudar na América do Norte. Porém, segundo publicação da rede BBC da Espanha, há algumas instituições de ensino superior, como Berea College, que possuem um método um pouco diferente dos demais e não cobram nenhuma taxa mensal. 

    No local, para quem não tem o dinheiro todo, muitas vezes, uma alternativa, é pedir empréstimo. Segundo dados provenientes do Centro Nacional de Estatísticas da Educação, quando um aluno realiza um empréstimo de 6 mil 600 dólares durante um ano de seus estudos, a dívida pode se converter em aproximadamente 22 mil dólares americanos- no momento que for se graduar.

    Em média, 45% dos graduandos do Berea College não possuem dívidas, e quem tem, deve cerca de 7 mil dólares, quantia considerada pequena perto das demais instituições.

    Outros locais que adotam a mesma postura são: Alice Lloyd College, em Kentucky; Deep Springs College, na Califórnia; Academia da Força Área dos Estados Unidos, no Colorado; e Warren Wilson College, na Carolina do Norte.

    Algumas fazem isso com base em doações, como é o caso da Universidade de Nova York, que, segundo anúncio recente, declarou: não cobrar mais valor mensal dos estudantes de medicina.

     

    Berea College

    Outras universidades utilizam diferentes ferramentas de financiamento para assegurar a gratuidade da mensalidade em todos os seus programas, como o Berea College, que fica na cidade de Berea, no estado norte-americano de Kentucky.

    Essa organização oferece licenciatura em artes ou ciências em 26 campos, entre os quais estão áreas voltadas à agricultura, história da arte, comunicação, economia, história, matemática, enfermagem e filosofia, entre outras especialidades.

    Por lá, os estudantes são obrigados a trabalhar no mínimo dez horas por semana e no máximo vinte, aliás, há cento e trinta departamentos de trabalho. As posições oferecidas são diversas e os locais, os quais os alunos desempenham o ofício, vão desde escritórios até fazendas. Até mesmo a produção artesanal está incluída.

    Segundo um dirigente da instituição, cerca de 45% dos universitários trabalham em departamentos ou centros acadêmicos. Outros 30% realizam funções voltadas às operações, como serviços de comida, administração de instalações e artesanatos...

    1. Home
    2. noticias
    3. conheca universidades dos …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.