Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Estudo aponta a relação entre estresse e cabelos brancos

    Uma equipe de cientistas da Universidade Harvard mapeou a reação do organismo

    Placeholder - loading - news single img
    Estresse acelera crescimento de cabelos brancos. Crédito da imagem: iStock

    Publicada em  

    Não é novidade que o estresse ajuda no surgimento dos cabelos brancos de forma mais rápida. No entanto, até então, não se sabia o porquê da relação entre a falta de pigmentação e o emocional.

    Baseado no assunto, uma equipe de cientistas da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, que inclui pesquisadores brasileiros, realizou um mapeamento para explicar a reação do corpo.

    De acordo com os estudiosos, nosso organismo possui células denominadas de melanócitos. São elas as responsáveis pela pigmentação dos cabelos e pelos.

    Ao mesmo tempo, possuímos no sistema nervoso a noradrenalina, que é uma das monoaminas (substâncias bioquímicas derivadas de aminoácidos) que possui grande influência no nosso humor.

    Esta substância trabalha juntamente com o neurotransmissor monoaminérgico Dopamina, a monoamina neurotransmissora Serotonina e o hormônio simpaticomimético e neurotransmissor Adrenalina.

    Através da pesquisa feita em Havard, foi possível descobrir que as células-tronco de melanócitos se proliferam e se diferenciam ao entrar em contato com a noradrenalina.

    Isso quer dizer que situações de estresse, ansiedade e nervosismo ativam o sistema nervoso, liberando, assim, a monoamina que interfere no humor.

    Para chegar a essa conclusão, a equipe de estudiosos fez testes com ratos de laboratórios que foram submetidos a três distintas condições de estresse: restrição física, dor física e um modelo de estresse psicológico.

    Em todos os casos, os animais apresentaram o crescimento de pelos sem pigmentação.

    A fim de concluir o que acontece com o organismo, os pesquisadores testaram duas hipóteses: reações hormonais e autoimunes. Os animais de laboratório foram testados mais uma vez, porém com o sistema imunológico comprometido.

    No entanto, o resultado foi o mesmo: os bichos continuaram com os pelos brancos.

    De acordo com a pesquisa, as células-tronco de melanócitos produzem receptores para responder à noradrenalina. Confirmando a hipótese de que a proliferação das monoaminas resulta na falta de pigmentação, os cientistas bloquearam esse efeito, por meio de farmacológicos e genéticos.

    Para evitar o crescimento de fios brancos, os pesquisadores descobriram duas soluções: cirurgia para retirada das fibras nervosas simpáticas ou o uso de um anti-hipertensivo.

    Vale lembrar que o sistema nervoso simpático é o responsável pela preparação do organismo para situações de medo, estresse e excitação.

    Ainda não há um estudo para criação de um remédio que evite o amadurecimento das células-tronco dentro do bulbo capilar.

    1. Home
    2. noticias
    3. estudo aponta a relacao entre …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.