alexametrics
Conectando

    Homens baixos e brancos têm mais tendência a serem calvos

    Estudo indicou que homens com estatura menor e com origem europeia costumam desenvolver calvície mais precocemente.

    Por Redação

    Placeholder - loading - news single img

    De acordo com estudo, homens baixos de ascendência europeia têm maiores riscos de desenvolver calvície prematura. A principal autora do estudo, Stefanie Heilmann-Heimbach, da Universidade de Bonn, disse que alguns dos genes da calvície estão associados a uma menor estatura.

    Pesquisas feitas anteriormente mostraram que os homens calvos também são estatisticamente mais propensos a sofrer doenças cardíacas e câncer de próstata – embora o risco adicional seja pequeno.

    O estudo indicou que alguns dos mesmos genes que regulam a altura humana também desempenham papel no surgimento dessas condições e doenças. Publicado na revista Nature Communications, o estudo identificou 63 variações genéticas que aumentam o risco de perda de cabelo prematura.

    Os pesquisadores não se propuseram a encontrar uma ligação com a altura, nem quantificaram o risco relativo de calvície associado com diferentes estaturas. Mas em relação a etnia, a ligação é clara, já que até 80 por cento dos homens europeus são afetados de alguma forma – e a calvície costuma aparecer por volta dos 30 anos.

    Já perda de cabelo em asiáticos chega cerca de uma década mais tarde, e com uma frequência muito menor, afetando de 50 por cento a 60 por cento dos homens. Na África, há relativamente poucos dados, mas a perda de cabelo masculino lá parece ser ainda menos frequente.

    Algumas das variantes genéticas descobertas no estudo devem ser alvos promissores para intervenções terapêuticas.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.