Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    No dia do Dentista: Mitos e Verdades sobre a Saúde Bucal

    A data foi escolhida em homenagem à criação do curso de Odontologia no Brasil.

    Placeholder - loading - news single img
    Criança escovando os dentes (Foto: Banco e imagens)

    Publicada em  

    Hoje, dia 25 de outubro, é comemorado o dia do dentista. E você sabia que a escolha da data é uma homenagem à criação do curso de Odontologia no país?

    Por isso, a Antena 1 fez uma seleção de mitos e verdades sobre a saúde bucal. Quem nos esclareceu as maiores dúvidas sobre o tema foi Bruna Ghiraldini, coordenadora de pesquisa e desenvolvimento da S.I.N. Implant System, marca que atua no mercado desde 2003, oferecendo as melhores linhas de implantes dentários do mundo, além de componentes protéticos.

    O fio dental deve ser passado antes da escovação.

    VERDADE. O fio dental deve ser passado antes da escovação por dois motivos. Em primeiro lugar, porque ele vai promover a limpeza nas faces entre os dentes, que é uma região onde a escova não alcança. Ao passar o fio dental, ele pode jogar resíduos que estão entre os dentes para as faces lisas e, nesse caso, quando a escova fizer seu trabalho, em seguida, a limpeza é feita totalmente. Um outro motivo pelo qual se recomenda passar o fio dental antes da escova tem relação à maior adesão das pessoas ao hábito de se escovar os dentes em relação a passar o fio dental. Sabe-se que é quase impossível deixar de escovar os dentes, após passar o fio dental. No entanto, as pessoas podem deixar de passar o fio quando escovam os dentes. Com isso, acabam ignorando o uso do fio dental, esquecendo-se que só com ele é que a limpeza é feita de forma completa. Na verdade, o fio dental alcança espaços que onde a escova não chega.

    É preciso passar fio dental todos os dias.

    VERDADE. Sim, o dente tem quatro faces. A escova só alcança as faces lisas dos dentes. Então, ela alcança duas faces dos dentes, enquanto o fio dental atinge também as faces entre os dentes. O fio dental, então, participa de 50% da limpeza dos dentes, por isso que é tão importante.

    A gengivite é causada pelo mau uso do fio dental.

    EM PARTE. A gengivite é ocasionada pelo acúmulo da placa bacteriana. Isso pode acontecer pelo mau uso do fio dental ou pela má escovação ou pela má frequência no consultório do dentista. No entanto, aqueles que negligenciam o uso do fio dental, normalmente, vão ter um acúmulo da placa bacteriana entre os dentes e isso pode levar, sim, à gengivite.

    A gengivite pode ser evitada.

    VERDADE.  O problema pode ser evitado e para isso é preciso uma correta higienização, com escova, fio dental e manutenção, com visitas regulares ao dentista, pelo menos a cada seis meses. Essa ação mecânica, junto com hábitos saudáveis, evita a gengivite. Porém, quando a gengivite se instalar e não for tratada, ela pode, sim, evoluir para uma periodontite – o que não tem cura.

    A gengivite não tem cura.

    MITO. A gengivite é uma inflamação gengival que afeta somente os tecidos de proteção da boca. Ela é uma inflamação da gengiva, que causa sangramento. A partir do momento em que a higiene e a saúde são restabelecidas, a gengivite é uma doença totalmente reversível. No entanto, quando ela não é tratada, pode evoluir para uma periodontite e, aí sim, é que ela se torna irreversível, podendo até causar a perda de dentes.

    A gengivite pode levar à perda dos dentes.

    EM PARTE. A gengivite pode evoluir para um problema sério e levar à perda dos dentes, quando não tratada. São duas doenças diferentes. A gengivite é uma doença inicial, mais superficial e reversível, quando tratada. Se não for tratada, a gengivite evolui para uma periodontite, que pode levar à perda dos dentes.

    A gengivite causa mau hálito.

    VERDADE. O mau hálito pode ser causado pela gengivite porque o problema está muito relacionado à má higienização e ao aumento da placa bacteriana. Esses problemas geram o mau hálito, pois estão relacionados a uma colônia de bactérias superior ao que temos de ter na boca. Nesse caso, há um alto potencial patológico de criar doenças e liberar toxinas, o costuma levar à halitose, sim.

    Enxaguantes bucais com álcool não são indicados.

    VERDADE.  Enxaguantes bucais com álcool não são recomendados para uso diário. Eles têm uma indicação específica para alguns casos, mas não para uso todos os dias. O uso diário do álcool em contato com a mucosa da boca pode levar a uma descamação celular e deixar essa mucosa sensível e, por este motivo, não é recomendado.    

    Enxaguantes bucais apenas conferem um hálito fresco, mas não limpam de fato a boca.

    VERDADE. Os enxaguantes bucais convencionais têm um potencial químico de matar as bactérias muito baixo, exceto alguns específicos, a base de clorexidina -- que são indicados para infecções agudas ou pós-operatórios. Mas, no geral, os enxaguantes comercializados no mercado não tem uma efetividade a ponto de substituir o uso regular da escova e do fio dental. O que tem efetividade para a higienização da boca é a remoção mecânica da placa, que jamais pode ser substituída apenas por um bochecho com enxaguante bucal. 

    Algumas pessoas têm predisposição a cáries.

    VERDADE. Para algumas pessoas, a maior incidência de cáries está relacionada a uma condição sistêmica ou uma quantidade grande de produção de saliva, além da tendência à mineralização dos dentes e à predisposição para se desenvolver colônias de bactérias e a alguns hábitos alimentares como o alto consumo do açúcar. Tudo isso influencia na predisposição à cárie, para algumas pessoas, que vão ter maior tendência a se desenvolver o mal.

    O dente do siso deve ser sempre extraído.

    MITO. Nem sempre. Em algumas pessoas, o dente do siso nem nasce, por isso, é importante fazer um controle radiográfico pelo menos uma vez ao ano para ver se está tudo em ordem. Se houver espaço para o dente do siso nascer e ele estiver bem posicionado, com condições para uma correta higiene e para o acesso a tratamentos, não há necessidade de se recorrer à extração.

    O flúor na água corrente diminuiu o número de canais.

    VERDADE. Essa medida, de a água ser fluoretada, foi uma medida do governo, há alguns anos. Foi uma ação de saúde pública, que está disponível apenas em algumas cidades específicas do Brasil, não sendo recorrente em todos os municípios, infelizmente. Realmente, a medida causou um impacto nas crianças principalmente na questão da mineralização dos dentes, causando uma redução drástica no número de cáries. Logo, crianças com menos cáries são adultos que vão ter menos cáries e, também, menos canais. 

    Escovar os dentes três vezes ao dia é o suficiente.

    VERDADE. Normalmente, a recomendação ideal é que a higiene bucal seja realizada vinte minutos após cada refeição. Esse tempo é necessário para que o ph da boca se estabilize, para uma higienização eficiente. Escovar os dentes três vezes por dia é uma meta interessante, dada a rotina atribulada da maioria das pessoas. É importante reforçar que a escovação idealmente deve ser feita após as refeições principais, como café da manhã, almoço e jantar e, também, após cada lanche ou petisco. Porém, diante do ideal e da realidade das pessoas, escovar os dentes três vezes por dia já é suficiente para manter a saúde oral em ordem.

    1. Home
    2. noticias
    3. no dia do dentista mitos e …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.