Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1
    Veja todas as Notícias.

    Novo estudo testa formas tradicionais de evitar e curar a ressaca

    Entre elas, beber água e prestar atenção na ordem das bebidas que são consumidas.

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Apesar de ser comum, cientistas não entendem completamente como curar ou evitar a ressaca. Na ausência de evidências, as pessoas criaram muitos de seus próprios rituais, desde rotinas antes da hora de dormir, como beber bastante água, até regras rígidas sobre quando beber cada tipo de álcool – cerveja antes do vinho, por exemplo.

    Um novo estudo, no entanto, fornece novos descobertas sobre a ressaca. E, a principal delas: não importa o que você beba primeiro, o desconforto após o consumo será o mesmo.

    As ressacas são “uma dessas coisas que não são muito abordadas pela ciência”, diz o Dr. Kai Hensel, pesquisador de pediatria clínica sênior da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Por isso, ele e seus colegas planejaram um estudo divertido, mas rigoroso, ao longo de dois anos - muitas vezes sobre a cerveja, diz ele.

    Eles queriam especificamente explorar se o conselho de beber cerveja antes do vinho, e não o contrário, realmente ajudava as pessoas a evitar sentirem-se enjoadas. Para testar a teoria, recrutaram 90 estudantes alemães de medicina e psicologia de 19 a 40 anos. Para uma comparação mais precisa, cada pessoa foi comparada a duas outras do mesmo sexo e mais ou menos da mesma idade, índice de massa corporal e hábitos de consumo.

    Depois que todos comeram uma refeição saudável, um membro de cada grupo de três pessoas bebeu cerca de 2,5 litros de cerveja lager (até atingirem uma concentração de álcool no ar expirado de 0,05%), seguido por cerca de quatro copos de vinho branco, a uma concentração de de 0,11%). Enquanto isso, outro membro do grupo bebia na ordem inversa. A terceira pessoa serviu de controle, bebendo apenas cerveja ou apenas vinho. Todos receberam água fria para beber e foram para a cama.

    Depois de uma semana de sobriedade (e recuperação), todos fizeram o oposto do que tinham feito no experimento anterior.

    Durante cada sessão de bebida, as pessoas avaliavam seus próprios sintomas relacionados ao bem-estar e à bebida. As pessoas relataram sintomas como dores de cabeça, náusea, tontura e fadiga, e 21 pessoas vomitaram em algum momento durante o estudo.

    Os pesquisadores não encontraram diferenças significativas entre os grupos. Não parece importar se alguém bebeu cerveja ou vinho primeiro, diz Hensel. No entanto, as mulheres tendiam a se sentir pior do que os homens.

    Curiosamente, as medidas de concentração de álcool no ar expirado também não estavam fortemente relacionadas com a força de ressaca

    Os resultados sugerem que uma abordagem de senso comum é a melhor maneira de evitar uma ressaca intensa. As diretrizes americanas recomendam que aqueles que bebem o façam moderadamente, ou seja, não mais que uma bebida por dia para mulheres ou duas por dia para homens.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    1. Home
    2. noticias
    3. novo estudo testa formas …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.