alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Sarampo pode detonar sistema imunológico e deixar pessoas mais suscetível a outras doenças

    Novo estudo prova que a doença pode ser muito perigosa.

    Placeholder - loading - news single img
    Aplicando vacina (Foto: Pixabay)

    2150

    Publicada em  

    O sarampo tem preocupado o mundo inteiro. Apesar de ser uma doença facilmente evitável através da vacina, ela pode ser bastante perigosa e contagiosa.

    A comparação de alguns estudos, todos publicados na Science and Science Immunology, mostrou que, além de grave, o sarampo pode prejudicar o sistema imunológico de uma pessoa. Segundo reportagem da revista TIME, a “amnésia imune”, como é conhecida, torna o paciente mais suscetível a outras doenças.

    O sarampo pode levar a complicações sérias, como danos neurológicos, mas muitas das aproximadamente 110.000 mortes relacionadas à doença a cada ano provêm de infecções simultâneas, como a pneumonia. E os novos estudos estão entre os primeiros a demonstrar por que isso acontece.

    "Toda vez que vemos um patógeno, nosso sistema imunológico reconhece esse patógeno, constrói imunidade a ele e o armazena na forma de memória imunológica", explica Velislava Petrova, pós-doutoranda em imunogenética no Instituto Wellcome Sanger, no Reino Unido, e primeiro autor do relatório publicado na Science Immunology. O vírus do sarampo, no entanto, parece atacar essas células de memória, deixando efetivamente os doentes com um sistema imunológico que não se lembra mais dos patógenos aos quais já acumulou imunidade.

    Petrova e seus colegas conduziram suas pesquisas em uma parte da Holanda com taxas muito baixas de vacinação contra o sarampo. Eles analisaram amostras de sangue de um grupo de 26 crianças de 4 a 17 anos que não foram vacinadas e nunca tiveram sarampo - o que significa que poderiam desenvolver a infecção organicamente - tanto quando estavam saudáveis quanto novamente após um surto de sarampo na comunidade. Eles também usaram três crianças não vacinadas que não desenvolveram sarampo como grupo controle.

    Testes de amostras de sangue revelaram que as crianças que se recuperaram do sarampo tinham o número certo de glóbulos brancos, cruciais para montar uma resposta imune e combater doenças. Mas o sequenciamento revelou que os tipos de glóbulos brancos não estavam certos. "Nossas células imunológicas se recuperam de volta aos números normais [depois de tomar sarampo]", diz Petrova, "mas não são mais as mesmas células de memória".

    No estudo relacionado da Science, os pesquisadores analisaram a atividade de anticorpos das crianças antes e após a infecção pelo sarampo e descobriram que, dois meses após a recuperação, eles haviam perdido até 73% de sua diversidade de anticorpos.

    O vírus não apenas destruiu as células de memória, mas também as substituiu por novas células que fornecem imunidade contra futuras infecções por sarampo, diz Petrova. Assim, enquanto as pessoas que já tiveram sarampo estão protegidas contra ataques futuros desse vírus, elas parecem ficar desprotegidas de outros patógenos previamente conhecidos e mal equipadas para responder a novos.

    Os pesquisadores confirmaram essa descoberta infectando roedores vacinados com gripe com uma doença semelhante ao sarampo. Depois de sofrer de sarampo, os animais não tinham mais imunidade contra a gripe e apresentavam sintomas mais severos, comparados aos animais que tinham gripe antes de contrair sarampo.

    O sarampo "torna nosso sistema imunológico mais parecido com o bebê", diz Petrova. “Os bebês são mais vulneráveis ??a infecções porque seu sistema imunológico ainda está amadurecendo. É isso que o sarampo faz. "

    Pesquisas futuras, diz Petrova, se concentrarão em aprender como, exatamente, o sarampo - "um paradoxo imunológico" - gerencia esse feito. A resposta pode estar na capacidade do vírus de se infiltrar e alterar a medula óssea, o reservatório do corpo para células imunológicas, diz ela.

    Mais pesquisas podem ser necessárias, mas Petrova enfatiza que existem muitas evidências para apoiar a vacinação contra o sarampo agora. “O sarampo não é uma doença tão inofensiva quanto muitas pessoas pensam. A doença em si é perigosa”, diz ela. "Mas o que este estudo mostra é que a vacinação é realmente importante não apenas para nos proteger da própria doença, mas também para nos proteger de outras doenças".

     

    1. Home
    2. noticias
    3. sarampo pode detonar sistema …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.