alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Seis hábitos para se proteger contra o câncer de mama

    Outubro Rosa acontece durante todo o mês para conscientização sobre a doença.

    Por Letícia Furlan

    Placeholder - loading - news single img

    Outubro é o mês dedicado a campanhas de conscientização com o objetivo de alertar mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Seguindo a tendência do Outubro Rosa, a revista norte-americana Time listou hábitos que ajudam nos proteger contra a doença.

    A boa notícia é que, com a detecção precoce e cuidados adequados, o câncer de mama está entre as formas mais tratáveis ??da doença. Nos EUA, as mortes por câncer de mama caíram 40 por cento entre 1989 e 2015, graças a uma melhor triagem e acesso aos cuidados.

    Mesmo assim, um grande número de pesquisas sugere que a adoção generalizada de certas escolhas de estilo de vida poderia reduzir ainda mais esse número. Embora não exista uma forma única ou definitiva de prevenir o câncer, o que a ciência diz pode reduzir o risco de desenvolver câncer de mama.

    Limitar o consumo de álcool
    O consumo regular de álcool está associado a pelo menos sete tipos diferentes de câncer, e a ligação entre bebida e câncer de mama é particularmente forte, talvez porque o álcool pode aumentar os níveis de estrogênio para um grau potencialmente perigoso. Diretrizes dietéticas americanas recomendam beber com moderação, definida como uma bebida por dia para mulheres ou duas por dia para homens – beber a este nível, muitos especialistas dizem, provavelmente não prejudica a saúde, e pode conferir alguns benefícios. Mas a maioria dos possíveis benefícios parece estar relacionada ao coração, e um estudo de 2015 publicado no BMJ descobriu que até um drinque por dia pode elevar os riscos de uma mulher desenvolver câncer, em especial o câncer de mama, em até 13 por cento. O acúmulo de evidências sobre esses riscos e outros, mesmo recentemente, levou alguns pesquisadores, escrevendo no Lancet, a pedir às pessoas que não bebam álcool.

    Exercício
    O exercício é benéfico por muitas razões, para melhorar a saúde cardiovascular e até mesmo o humor. A pesquisa também mostra que a atividade física regular pode reduzir o risco de uma pessoa desenvolver câncer de mama por diversas razões. A atividade física pode reduzir a inflamação, melhorar o sistema imunológico e levar a uma queda na gordura corporal, que está associada a um menor risco da doença. Cerca de 300 minutos de atividade física por semana é ideal para a prevenção do câncer de mama, descobriram os pesquisadores em um estudo de Oncologia do JAMA de 2015. Da mesma forma, outra pesquisa sugeriu que até 40 por cento dos cânceres estão relacionados ao excesso de peso ou obesidade, o que um regime de exercícios pode ajudar a prevenir.

    Coma uma dieta rica em fibras
    As fibras ajudam em tudo, desde a digestão até o colesterol e o controle de peso. E um estudo de 2016 publicado no BMJ descobriu que as mulheres que disseram comer cerca de três porções diárias de frutas cheias de fibras quando eram adolescentes tiveram uma chance 25 por cento menor de desenvolver câncer de mama quando adultas, em comparação com aquelas que disseram que comiam menos frutas.

    Limitar o consumo de gordura
    Pesquisas recentes sugerem que a ingestão de laticínios integrais pode aumentar a longevidade e reduzir os riscos de desenvolver diabetes tipo 2 e obesidade. Mas, por outro lado, um estudo publicado no JAMA Oncology em maio descobriu que as mulheres que seguiam dietas pobres em gordura e que também eram ricas em grãos integrais tinham um risco 22 por cento menor de morrer de câncer de mama durante mais de oito anos. O estudo não conseguiu descobrir exatamente por que uma dieta com baixo teor de gordura estava ligada a um menor risco de câncer, no entanto, e os autores observaram que as mulheres nesse plano também tendem a perder mais peso e relatam maior ingestão geral de nutrientes.

    Não fumar
    Fumar é tipicamente associado ao câncer de pulmão, mas algumas pesquisas sugerem que os carcinógenos nos cigarros também podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver outros tipos da doença, incluindo o câncer de mama. Um estudo, publicado na revista Breast Cancer Research em 2017, sugeriu que esse risco pode ser particularmente forte para as pessoas que começam a fumar no início da vida, possivelmente devido à maneira como os cigarros afetam as vias hormonais durante o desenvolvimento das mamas.

    Pense cuidadosamente sobre a terapia de reposição hormonal
    A terapia de reposição hormonal substitui os níveis de hormônios, como o estrogênio e a progesterona, e pode aliviar os sintomas da menopausa, incluindo ondas de calor e fadiga. Mas pesquisas também descobriram que isso pode aumentar o risco de câncer de mama, levando muitos médicos a acreditar que os riscos superam os benefícios para muitas mulheres. Discuta seu caso específico com seu médico.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    1. Home
    2. noticias
    3. seis habitos para se proteger …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.