alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE cepisa

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Equatorial arremata Cepisa, da Eletrobras, em lance único com outorga de R$95 mi

    Equatorial arremata Cepisa, da Eletrobras, em lance único com outorga de R$95 mi

    Por Luciano Costa

    SÃO PAULO (Reuters) - A Equatorial Energia arrematou nesta quinta-feira a Cepisa, distribuidora de eletricidade da Eletrobras responsável pelo fornecimento no Piauí, ao apresentar a única proposta pela empresa, com pagamento de um bônus de outorga de 95 milhões de reais ao Tesouro e 45,5 mil à estatal.

    Apesar da falta de competição no leilão realizado na sede da bolsa paulista B3, o resultado foi comemorado pelo governo federal e pela Eletrobras, uma vez que a Cepisa é fortemente deficitária, assim como outras cinco distribuidoras da estatal que atuam no Norte e Nordeste, que também devem ser vendidas.

    A realização da licitação, para a qual outros grupos haviam chegado a demonstrar interesse, também superou temores de decisões judiciais que pudessem paralisar o processo, em meio a uma forte oposição de sindicatos de trabalhadores e partidos de esquerda aos planos do governo e da Eletrobras para as privatizações.

    Na prática, o lance da Equatorial, que já controla distribuidoras no Maranhão e no Pará, ainda significará uma redução de 8,5 por cento nas tarifas praticadas pela Cepisa, o que deverá entrar em vigor em 45 dias após a transferência do controle da elétrica.

    Pelo regulamento do leilão, venceria a disputa pela empresa quem oferecesse a maior combinação entre redução das tarifas e bônus de outorga. As regras também preveem que a Equatorial precisará fazer um aporte de cerca de 720 milhões de reais na Cepisa e assumir as dívidas da empresa.

    De acordo com o edital preparado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o leilão, a Cepisa fechou 2016 com dívida de 1,68 bilhão de reais. Na ocasião, a distribuidora acumulava 1,5 bilhão em prejuízos em um período de cinco anos.

    O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, disse que a privatização da Cepisa e das demais distribuidoras da Eletrobras no Norte e Nordeste acabará com uma situação de 'apartheid energético', uma vez que essas regiões deverão ver melhorias na qualidade com a entrada de empresas com maior capacidade de investimento na gestão das elétricas.

    Já o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, viu o resultado do leilão como 'muito positivo', principalmente porque os consumidores também deverão ser beneficiados com redução das tarifas e melhores serviços.

    Ele disse ainda ter confiança na capacidade de a Equatorial entregar melhorias na Cepisa, após a empresa ter conseguido melhorar índices de qualidade nas distribuidoras que controla no Maranhão e Pará.

    A Cepisa e a Ceal, do Alagoas, eram consideradas por especialistas como as mais atrativas para investidores dentre as distribuidoras que serão colocadas à venda pela Eletrobras.

    Agora, as elétricas que atuam no Acre, Amazonas, Roraima e Rondônia têm leilão agendado para 30 de agosto, embora o sucesso na venda das empresas seja apontado por muitos como associado à aprovação de um projeto de lei em discussão no Senado, que resolve passivos delas junto a fundos do setor elétrico.

    Apenas a Ceal ainda não tem data para ser vendida, devido a uma decisão judicial do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que proibiu a privatização da empresa após uma ação movida pelo governo alagoano.

    As ações da Equatorial subiam mais de 2 por cento, por volta das 12h30, enquanto as da Eletrobras recuavam cerca de 4 por cento, no mesmo horário.

    MAIS APETITE

    A Equatorial, que tem como principais investidores fundos e gestoras de recursos, como Squadra Investimentos, Opportunity e BlackRock, ainda tem interesse em outras das distribuidoras que a Eletrobras quer privatizar, disse o presidente do grupo Equatorial, Augusto Miranda.

    Ele previu ainda um 'ganho sinérgico muito grande' com a incorporação da Cepisa à Equatorial, uma vez que o Piauí faz fronteira com o Maranhão, onde a empresa opera a Cemar.

    'O fato de estarmos 'do lado' não há dúvida que é um diferencial. E operar em áreas como operamos, Pará, Maranhão... isso nos dá tranquilidade, um Estado como o Piauí talvez vamos ter mais facilidade, até', afirmou.

    O executivo, no entanto, não quis comentar detalhes sobre os investimentos previstos na empresa e nem como estes serão financiados. Ele afirmou que a Equatorial deverá promover uma teleconferência em breve para discutir esses pontos.

    (Por Luciano Costa)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Equatorial arremata Cepisa, da Eletrobras, com R$95 mi em bônus de outorga

    Equatorial arremata Cepisa, da Eletrobras, com R$95 mi em bônus de outorga

    Por Luciano Costa

    SÃO PAULO (Reuters) - A Equatorial Energia arrematou a Cepisa, distribuidora de eletricidade da Eletrobras responsável pelo fornecimento no Piauí, em leilão de privatização realizado nesta quinta-feira na sede da bolsa paulista B3, ao apresentar a única proposta pela empresa.

    Na prática, o lance da Equatorial, que já controla distribuidoras no Maranhão e no Pará, representa um pagamento de 95 milhões de reais ao Tesouro a título de bônus de outorga e uma redução de 8,5 por cento nas tarifas praticadas pela Cepisa, que deverá entrar em vigor em 45 dias após a transferência do controle.

    A Equatorial ainda precisará fazer um aporte de cerca de 720 milhões de reais na Cepisa, conforme as regras do leilão.

    A empresa, que tem como principais investidores fundos e gestoras de recursos, como Squadra Investimentos, Opportunity e BlackRock, ainda analisa outras distribuidoras que a Eletrobras quer privatizar, que operam no Acre, Alagoas, Amazonas, Roraima e Rondônia, disse o presidente do grupo Equatorial, Augusto Miranda.

    Ele previu ainda um 'ganho sinérgico muito grande' com a incorporação da Cepisa à Equatorial, uma vez que o Piauí faz fronteira com o Maranhão, onde a empresa opera a Cemar.

    'O fato de estarmos 'do lado' não há dúvida que é um diferencial. E operar em áreas como operamos, Pará, Maranhão... Isso nos dá tranquilidade, em um Estado como o Piauí, talvez, vamos ter mais facilidade, até', afirmou.

    O executivo, no entanto, não quis comentar detalhes sobre os investimentos previstos na empresa e nem como estes serão financiados. Ele afirmou que a Equatorial deverá promover uma teleconferência em breve para discutir esses pontos.

    (Por Luciano Costa)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Juiz suspende decisão de assembleia sobre venda de distribuidora da Eletrobras no Piauí

    Juiz suspende decisão de assembleia sobre venda de distribuidora da Eletrobras no Piauí

    Por Luciano Costa

    SÃO PAULO (Reuters) - Um juiz federal do Piauí decidiu nesta quinta-feira suspender os efeitos de uma assembleia realizada pela Cepisa, distribuidora de energia da Eletrobras no Piauí, na qual foi aprovada a venda da companhia, segundo decisão vista pela Reuters.

    A notícia vem após o governo e a Eletrobras agendarem para 26 de julho um leilão para a privatização de seis distribuidoras de eletricidade da estatal que atuam no Norte e Nordeste do país e são fortemente deficitárias.

    A liminar desta quinta-feira foi emitida após ação movida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado do Piauí, que alegou ausência de um representante da Eletrobras na reunião de acionistas sobre a venda da subsidiária.

    O juiz federal da 2ª Vara Márcio Braga Magalhães escreveu que a decisão deve excluir do processo de desestatização a Cepisa até saneamento do referido vício referente à votação na assembleia.

    Procurada para comentar eventuais efeitos da decisão sobre o leilão já agendado, a Eletrobras afirmou que o processo está sendo conduzido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que não respondeu de imediato a pedidos de esclarecimento. O Ministério de Minas e Energia também não pôde comentar de imediato.

    No final do mês passado, uma liminar do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), já havia determinado a suspensão da privatização da Ceal, distribuidora da Eletrobras no Alagoas.

    A decisão da Justiça do Piauí teve como base argumentos dos sindicalistas de que um dos representantes da Eletrobras na assembleia que decidiu pela venda das ações da Cepisa estava na lista de passageiros de um voo para o Rio de Janeiro no momento da deliberação.

    O juiz Magalhães escreveu que teve acesso nos autos a documentos que demonstrariam a impossibilidade de presença do representante da estatal na Assembleia.

    Mesmo intimada, a Cepisa não refutou os fatos, limitando-se a argumentar que não há plausibilidade jurídica para o deferimento do pleito, pois pretende-se apenas criar entraves ao processo de desestatização.

    MAIS VIÁVEIS

    Uma eventual exclusão da Cepisa do leilão de privatização das distribuidoras da Eletrobras seria um duro golpe para os planos da estatal.

    A elétrica da companhia no Piauí e a Ceal, do Alagoas, têm sido apontadas por especialistas como as duas dentre as seis distribuidoras que a Eletrobras quer vender que poderiam atrair maior interesse de investidores na licitação.

    As demais distribuidoras da estatal atuam no Acre, Amazonas, Roraima e Rondônia, mas a própria Eletrobras já admitiu que pode ser difícil viabilizar a negociação dessas empresas da região Norte sem a aprovação de um projeto de lei que aguarda deliberação do Senado.

    O projeto, que foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta semana, traz mecanismos para solucionar passivos dessas distribuidoras da estatal na região Norte junto a fundos do setor elétrico.

    Em documentos para uma assembleia de acionistas convocada para 30 de julho, a Eletrobras disse que a aprovação do projeto é fundamental para o processo de desestatização das distribuidoras do Norte do país .

    A companhia apontou na ocasião que, sem a aprovação da matéria no Congresso, poderá haver prejuízos à atratividade das distribuidoras no leilão, com potencial deserção , o que poderia obrigar a estatal a liquidar e dissolver as empresas.

    A Eletrobras estimou que de liquidação das seis distribuidoras somaria cerca de 23 bilhões de reais sob a ótica estritamente econômico-financeira , mas tanto a companhia quanto o governo têm dito que farão o possível para evitar essa alternativa.

    (Por Luciano Costa)

    LER NOTICIA

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. noticias
    3. tags
    4. cepisa

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.