alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE exporta

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Exportação total de café do Brasil cresce 24,6% em abril, diz Cecafé

    Exportação total de café do Brasil cresce 24,6% em abril, diz Cecafé

    SÃO PAULO (Reuters) - A exportação total de café do país em abril somou 2,97 milhões de sacas de 60 kg, alta de 24,6% na comparação com mesmo mês do ano passado, com o país tirando proveito de uma safra recorde no ano passado, informou nesta sexta-feira o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

    A exportação de café verde do Brasil em abril atingiu 2,71 milhões de sacas, alta de 30,3% na comparação anual, com o arábica respondendo por 2,52 milhões, em momento em que produtores estão começando a colheita da nova temporada, que promete ser grande.

    'A performance das exportações do café brasileiro continua firme, mantendo os bons resultados para abril. O destaque do mês fica para o aumento das exportações para os cinco maiores países importadores, ampliando o market share do Brasil', disse Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé, em nota.

    'Conforme temos acompanhado desde o início do ano, tudo indica que esse ano-safra seja histórico, confirmando a eficiência com que o país atende à demanda e exigências de seus consumidores tanto no que se refere à qualidade quanto à sustentabilidade.'

    Com um mercado abastecido, os preços do produto exportado pelo Brasil caíram 19,1% em abril, na comparação anual, para 124,47 dólares por saca.

    Apesar disso, diante do grande volume exportado, o faturamento com os embarques apresentou leve alta de 0,8%, para 370,43 milhões de dólares.

    Em relação às variedades embarcadas no mês, o café arábica correspondeu a 84,7% do volume total das exportações. O café solúvel representou 8,7% das exportações, com 258 mil sacas exportadas, enquanto que o café conilon (robusta) atingiu a participação de 6,6%, com o embarque de 197 mil sacas.

    As exportações de café arábica e conilon registraram, respectivamente, crescimento de 24,3% e 238,6% em relação a abril do ano passado. Já as exportações do café solúvel apresentaram queda de 15% na mesma base comparativa.

    Levando em consideração os quatro primeiros meses deste ano (janeiro a abril), as exportações de café brasileiro foram de 13 milhões de sacas, crescimento de 26,8% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita cambial somou 1,7 bilhão de dólares, apresentando aumento de 3,5% em relação ao ano passado.

    Entre os dez principais destinos de café brasileiro no ano-civil (janeiro a abril) estão os Estados Unidos, que importaram 2,4 milhões de sacas de café. O segundo principal destino é a Alemanha, com 2,2 milhões de sacas importadas; já a Itália ficou em terceiro lugar, com 1,3 milhão de sacas.

    Com relação as exportações de café brasileiro no ano-safra 2018/2019 (jul/18 a abr/19), o Brasil exportou até agora 34 milhões de sacas no período acumulado, aumento de 30,4% em relação à mesma base comparativa do ano anterior, quando o país embarcou 26,1 milhões de sacas.

    O Cecafé disse que o volume no acumulado indica que o Brasil atingirá um recorde em 2018/19, conforme previsto pela associação em março. A expectativa era de embarques totais de quase 40 milhões de sacas no período.

    O Cecafé destacou que o Brasil, na safra 2018/2019, está tendo o melhor desempenho nos embarques de café arábica dos últimos cinco anos, com 28,2 milhões de sacas.

    (Por Roberto Samora)

    24

    1 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Exportação de minério de ferro do Brasil perde força em março diante de cortes da Vale

    Exportação de minério de ferro do Brasil perde força em março diante de cortes da Vale

    Por Roberto Samora

    SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de minério de ferro do Brasil no acumulado de março perderam força, na primeira fraqueza nos embarques do país desde o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), da Vale, maior produtora global da commodity, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pelo governo brasileiro.

    Os embarques do país, que cresceram 9,5 por cento em fevereiro na comparação com igual mês do ano passado, apresentaram queda na média diária até a terceira semana de março em relação ao ritmo do início do mês, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

    Os preços médios, contudo, estão 16,6 por cento mais altos em março, na esteira da alta das cotações internacionais com os cortes de produção pela Vale, cuja capacidade produtiva foi reduzida em mais de 80 milhões de toneladas/ano por conta dos desdobramentos da tragédia em Brumadinho, que fez mais de 300 vítimas, entre mortos e desaparecidos, em 25 de janeiro.

    No acumulado do mês até a terceira semana de março, o Brasil exportou em média 1,29 milhão de toneladas ao dia, ante 1,68 milhão de toneladas da média verificada em março até a segunda semana, de acordo com a Secex.

    A média diária de fevereiro havia sido de 1,446 milhão de toneladas ao dia, enquanto em março de 2018 foi de 1,42 milhão de toneladas ao dia.

    No primeiro bimestre, as exportações de minério de ferro do Brasil, amplamente dominadas pelos embarques da Vale, totalizaram cerca de 62 milhões de toneladas, alta de 14 por cento ante o mesmo período do ano passado.

    Procurada, a Vale não tem se pronunciado sobre sua estratégia de vendas, se os embarques maiores no primeiro bimestre ocorreram com a utilização de estoques ou capacidade produtiva não atingida por cortes de produção decorrentes do rompimento da barragem --a maior parte da extração do companhia, e de melhor qualidade, está no Pará.

    A Vale afirmou anteriormente que compensaria uma parte das perdas, pelo descomissionamento das barragens, com a produção em outras unidades. Mas, diante de medidas judiciais que obrigaram a mineradora a suspender parte das operações, alguns analistas têm dito que a companhia só não será atingida financeiramente porque vai se beneficiar da alta dos preços do minério de ferro.

    Atualmente, o minério de ferro entregue na China, principal cliente do produto brasileiro e da Vale, está cotado a 88,50 dólares por tonelada, após um pico de mais de 94 dólares em 11 de fevereiro, segundo dados da consultoria SteelHome. No acumulado do ano, os preços subiram cerca de 22 por cento, com impulso dos problemas no Brasil.

    Esse aumento na cotação começou a aparecer no valor do produto exportado. Segundo dados da Secex, o preço do minério embarcado pelo Brasil foi de 61,70 dólares por tonelada no início de março, em média, alta de quase 17 por cento na comparação com a média de fevereiro.

    Mais recentemente, além dos cortes já anunciados de capacidade produtiva, a Vale sofreu os efeitos da interdição do terminal portuário de minério de ferro na Ilha da Guaíba, pela Prefeitura de Mangaratiba (RJ), que citou problemas de poluição. O terminal tem exportado cerca de 40 milhões de toneladas ao ano.

    (Com reportagem adicional de Marta Nogueira)

    39

    3 M

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. noticias
    3. tags
    4. exporta

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.