alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE fut

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Tite renova seleção com nomes como Pedro, Paquetá, Éverton e Pereira para amistosos

    Tite renova seleção com nomes como Pedro, Paquetá, Éverton e Pereira para amistosos

    RIO DE JANEIRO (Reuters) - O técnico Tite optou por fazer mudanças em sua primeira convocação para amistosos após a Copa do Mundo da Rússia e chamou jogadores jovens como o atacante Pedro e o meio-campista Lucas Paquetá para os jogos com Estados Unidos e El Salvador, excluindo atletas que foram titulares no Mundial como Marcelo, Gabriel Jesus e Paulinho.

    A lista divulgada nesta sexta-feira pelo treinador na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem ainda entre as novidades o goleiro Hugo, do Flamengo, os meia Andreas Pereira, do Manchester United, e o zagueiro Felipe, do Porto. Também foi convocado o meio-campista Arthur, do Barcelona, que não esteve no Mundial.

    “Esse é o momento para observar esses jogadores”, disse Tite em entrevista coletiva durante a convocação para as partidas que acontecerão nos dias 7 e 11 de setembro.

    Apesar da renovação, Tite manteve diversos nomes que foram titulares no Mundial da Rússia, com destaque para Neymar, Thiago Silva, Philippe Coutinho e Renato Augusto.

    Veja a lista de convocados:

    GOLEIROS

    Alisson (Liverpool)

    Hugo (Flamengo)

    Neto (Valencia)

    LATERAIS

    Dedé (Cruzeiro)

    Alex Sandro (Juventus)

    Fabinho (Liverpool)

    Fágner (Corinthians)

    Felipe (Porto)

    Filipe Luís (Atlético do Madri)

    Marquinhos (PSG)

    Thiago Silva (PSG)

    MEIO-CAMPISTAS

    Andreas Pereira (Manchester United)

    Arthur (Barcelona)

    Casemiro (Real Madrid)

    Fred (Manchester United)

    Lucas Paquetá (Flamengo)

    Philippe Coutinho (Barcelona)

    Renato Augusto (Beijing Gouan)

    ATACANTES

    Douglas Costa (Juventus)

    Everton (Grêmio)

    Firmino (Liverpool)

    Neymar (PSG)

    Pedro (Fluminense)

    Wiilian (Chelsea)

    (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia França lidera novo ranking da Fifa; Brasil é 3º e Alemanha cai para 15º

    França lidera novo ranking da Fifa; Brasil é 3º e Alemanha cai para 15º

    ZURICH (Reuters) - A campeã mundial França assumiu o topo do ranking da Fifa, publicado nesta quinta-feira, como esperado após a conquista do título mundial, e a antiga líder Alemanha caiu para a 15º colocação depois de sua eliminação humilhante na primeira fase na Rússia.

    O ranking foi o primeiro a ser divulgado desde que a França derrotou a Croácia por 4 x 2 na final da Copa do Mundo em 15 de julho, e também o primeiro desde que a Fifa substituiu sua fórmula anterior muito criticada.

    Os franceses foram seguidos pela Bélgica, a que derrotaram por 1 x 0 na semifinal, e o Brasil perdeu uma posição e ficou em terceiro devido à sua eliminação nas quartas de final diante dos belgas. A surpreendente finalista Croácia foi do 20º para o 4º lugar.

    O Uruguai, que também chegou às quartas de final, subiu nove posições e ficou em 5º, enquanto a chegada da Inglaterra à semifinal a levou da 12ª para a 6ª posição.

    A Argentina recuou para o 11º lugar depois de uma campanha caótica que incluiu uma derrota de 3 x 0 para os croatas na fase de grupos e uma eliminação pelos franceses nas oitavas por 4 x 3.

    A anfitriã Rússia, que começou o torneio em um modesto 71º lugar, subiu 21 posições depois de seu avanço imprevisto às quartas de final.

    A Fifa disse que sua nova fórmula dp ranking, aprovada por seu Conselho antes do Mundial, usou a soma e a subtração de pontos, dependendo dos resultados das partidas, ao invés da média de pontos ao longo de um certo período de tempo.

    A entidade reguladora do futebol mundial disse que o novo sistema foi desenvolvido ao longo de dois anos, durante os quais 'um grande número de algoritmos diferentes foram testados e debatidos longamente'.

    O novo sistema, disse, não pesará mais as partidas de acordo com a região em que foram disputadas, e isso dará 'oportunidades justas e iguais para todos os times de todas as confederações'.

    (Por Brian Homewood)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Neymar admite ter 'exagerado' na Copa em depoimento para vídeo de patrocinador

    Neymar admite ter 'exagerado' na Copa em depoimento para vídeo de patrocinador

    Por Andrew Downie

    (Reuters) - Criticado em todo o mundo por simular faltas e se jogar durante atuação decepcionante na Copa do Mundo da Rússia, Neymar admitiu ter 'exagerado' em algumas reações, e disse que ainda está aprendendo a lidar com a frustração.

    Em vídeo de 90 segundos feito pela patrocinadora Gillette e divulgado em redes sociais e na televisão, Neymar tentou reconquistar fãs que reprovaram seu comportamento.

    'Trava de chuteira na panturrilha, joelhada na coluna, pisão no pé', disse. 'Você pode achar que eu exagero e, às vezes, eu exagero mesmo. Mas, a real, é que eu sofro dentro de campo'.

    'Dentro de mim, ainda existe um menino. Às vezes ele encanta o mundo e, às vezes, ele irrita todo mundo'.

    O atacante do Paris Saint-Germain esperava que a Copa do Mundo da Rússia o ajudasse a atingir status semelhante ao de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que têm dividido o prêmio de melhor jogador do ano da Fifa durante a última década.

    Ao invés disso, Neymar deixou o torneio nas quartas de final quando o Brasil perdeu para a Bélgica, com fãs focando menos em seu desempenho e mais nas quedas e lágrimas que protagonizou.

    O jogador de 26 anos, que sofreu uma séria lesão no pé em fevereiro e que voltou a jogar apenas dias antes do início da Copa do Mundo, disse aos fãs que está tentando ser uma pessoa melhor e lidar com as decepções do futebol.

    'Quando eu pareço mal criado, não é porque eu sou um moleque mimado, mas é porque eu ainda não aprendi a me frustrar', disse em narração de vídeo em preto e branco.

    'Eu demorei para aceitar suas críticas, eu demorei a me olhar no espelho e me transformar em um novo homem. Mas hoje eu tô aqui, de cara limpa, de peito aberto. Eu caí, mas só quem cai, pode se levantar'.

    'Você pode continuar jogando pedra, ou pode jogar essas pedras fora e me ajudar a ficar de pé. E quando eu fico de pé, parça, o Brasil inteiro levanta comigo'.

    (Reportagem de Andrew Downie)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Tite renova com CBF para continuar na seleção até Copa do Catar

    Tite renova com CBF para continuar na seleção até Copa do Catar

    SÃO PAULO (Reuters) - O técnico Tite renovou contrato com a Confederação Brasileira de Futebol para seguir no comando da seleção até o final da Copa do Mundo do Catar, em 2022, informou a CBF nesta quarta-feira.

    Tite torna-se, assim, o primeiro técnico a continuar no Brasil após derrota em Mundial desde Cláudio Coutinho, na Copa de 1978. Telê Santana comandou o país em duas Copas seguidas, 1982 e 1986, mas no intervalo deixou a seleção.

    Segundo Tite, o aprendizado dos últimos dois anos servirá como base para a próxima fase da seleção.

    “A experiência desse primeiro ciclo estabeleceu uma relação de confiança entre todos, que vai se refletir no próximo passo', disse Tite em comunicado no site da CBF.

    'É um grande desafio e estamos felizes em enfrentá-lo, já com o foco voltado aos próximos jogos e competições', acrescentou ele, que soma 26 partidas à frente do Brasil, com 20 vitórias, 4 empates e 2 derrotas.

    Contratado em 2016 para recuperar a seleção, que naquela momento sofria com resultados ruins nas eliminatórias e na Copa América, Tite teve ótimos resultados logo no início e comandou o Brasil a uma classificação tranquila para o Mundial deste ano.

    Na Rússia, porém, a seleção foi eliminada nas quartas de final ao perder para a Bélgica, numa competição em que o time ficou longe de brilhar, assim como seu maior astro, o atacante Neymar.

    Os próximos compromissos da seleção serão dois amistosos em setembro, nos Estados Unidos, e no ano que vem terá a disputa da Copa América no Brasil.

    Além de Tite, a CBF renovou contrato com o coordenador de seleções, Edu Gaspar, que elogiou a entidade por proporcionar à equipe 'as condições necessárias para uma preparação de primeira linha em todos os momentos'.

    O diretor executivo de gestão da CBF, Rogério Caboclo, que vai assumir a presidência em abril do próximo ano, destacou que a entidade 'está investindo em um projeto de longo prazo'.

    'Acreditamos que planejamento cuidadoso e execução criteriosa conduzirão o futebol brasileiro aos resultados que esperamos', declarou Caboclo. 'Ao longo dessa primeira fase na CBF eles demonstraram alinhamento a valores que acreditamos muito, como talento, competência e dedicação.'

    (Por Tatiana Ramil)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Cristiano Ronaldo, Messi e Mbappé são indicados a prêmio de melhor jogador do ano; Neymar fica fora

    Cristiano Ronaldo, Messi e Mbappé são indicados a prêmio de melhor jogador do ano; Neymar fica fora

    (Reuters) - O astro francês da Copa do Mundo Kylian Mbappé se juntou aos já tradicionais Cristiano Ronaldo e Lionel Messi na lista de indicados ao prêmio de melhor jogador do ano da Fifa, anunciou a federação internacional de futebol nesta terça-feira.

    Cristiano Ronaldo, que ganhou o prêmio nos últimos dois anos, ajudou o Real Madrid a conquistar sua terceira Champions League consecutiva, antes de negociar uma transferência para a Juventus.

    O atacante argentino Messi liderou a lista de artilharia com 34 gols na terceira conquista do Barcelona da Liga Espanhola nas últimas quatro temporadas.

    Já Mbappé, de 19 anos, se destacou com uma série de performances impressionantes na vitória da França na Copa do Mundo da Rússia.

    Ele se tornou apenas o segundo jogador com menos de 20 anos, depois de Pelé, a marcar um gol na final da Copa do Mundo na vitória de 4 x 2 da França contra a Croácia, que levou o time a conquistar o principal prêmio do futebol pela segunda vez, 20 anos após seu primeiro triunfo.

    Ao lado de Mbappé, os compatriotas Antoine Griezmann e Raphael Varane também aparecem na lista de 10 nomes.

    Cercado de expectativas antes do Mundial, Neymar ficou fora da lista de finalistas ao prêmio da Fifa após atuações abaixo do esperado no Mundial, em que a seleção brasileira foi eliminada nas quartas de final pela Bélgica.

    Veja a lista completa de indicados:

    Cristiano Ronaldo (Portugal/Real Madrid/Juventus); Kevin De Bruyne (Bélgica/Manchester City); Antoine Griezmann (França/Atletico Madrid); Eden Hazard (Bélgica/Chelsea); Harry Kane (Inglaterra/Tottenham Hotspur); Kylian Mbappe (França/Paris Saint-Germain); Lionel Messi (Argentina/Barcelona); Luka Modric (Croácia/Real Madrid); Mohammed Salah (Egito/Liverpool); Raphael Varane (França/Real Madrid).

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Deschamps e Zidane são indicados a prêmio de melhor treinador do ano da Fifa

    Deschamps e Zidane são indicados a prêmio de melhor treinador do ano da Fifa

    (Reuters) - O técnico da seleção francesa, Didier Deschamps, e o ex-treinador do Real Madrid Zinedine Zidane lideram a lista divulgada nesta terça-feira pela Fifa de indicados para o prêmio da Fifa de melhor técnico de futebol masculino no ano.

    A França, de Deschamps, levantou a taça da Copa do Mundo da Rússia neste ano, enquanto seu colega da seleção francesa campeã mundial em 1998 Zidane ajudou o Real Madrid a conquistar sua terceira Liga dos Campeões consecutiva.

    O inglês Gareth Southgate também foi indicado após levar a seleção da Inglaterra a sua primeira semifinal da Copa do Mundo em 28 anos.

    O técnico Tite, que viu o Brasil ser eliminado nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia para a Bélgica, não foi indicado para o prêmio.

    Já os indicados para o prêmio de melhor técnico do futebol feminino incluem quatro mulheres e seis homens, entre eles o técnico da seleção brasileira feminina, Vadão.

    Também estão indicados Asako Takakura, que levou o Japão à vitória da Copa da Ásia de Futebol Feminino, e Reynald Pedros, cujo Olympique de Lyon conquistou a terceira Liga dos Campeões consecutiva e o título da Liga Francesa.

    Os três finalistas de cada prêmio serão revelados em data posterior, e os vencedores serão anunciados em cerimônia em Londres no dia 24 de setembro.

    Veja as listas completas dos indicados:

    Melhor técnico de futebol masculino do ano: Massimiliano Allegri (Juventus), Stanislav Cherchesov (Rússia), Zlatko Dalic (Croácia), Didier Deschamps (França), Pep Guardiola (Manchester City), Juergen Klopp (Liverpool), Roberto Martinez (Bélgica), Diego Simeone (Atletico Madrid), Gareth Southgate (Inglaterra), Ernesto Valverde (Barcelona), Zinedine Zidane (Real Madrid).

    Melhor técnico de futebol feminino do ano: Emma Hayes (Chelsea), Stephan Lerch (VfL Wolfsburg), Mark Parsons (Portland Thorns), Reynald Pedros (Lyon), Alen Stajcic (Australia), Asako Takakura (Japão), Vadão (Brasil), Jorge Vilda (Espanha), Martina Voss-Tecklenburg (Suíça), Sarina Wiegman (Holanda).

    (Reportagem de Hardik Vyas em Bengaluru)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Liderada por Mbappé, França pode manter domínio do futebol mundial por anos

    Liderada por Mbappé, França pode manter domínio do futebol mundial por anos

    Por Mark Gleeson

    MOSCOU (Reuters) - Quando o jovem Kylian Mbappé marcou o quarto gol da França na final da Copa do Mundo contra a Croácia, muitos passaram a acreditar que o atacante francês pode seguir o caminho das seleções brasileiras dominantes lideradas por Pelé.

    Aos 19 anos, Mbappé se tornou apenas o segundo jogador de menos de 20 anos a fazer gols em uma decisão de Mundial, depois de Pelé, quando uma seleção francesa repleta de jovens talentos superou uma Croácia resistente com um placar de 4 x 2 e conquistou o maior troféu do futebol pela segunda vez na história, 20 anos após seu primeiro triunfo.

    Pelé o fez aos 17 anos de idade em 1958, iniciando um período de predominância que levou o Brasil a conquistar três títulos de Copa do Mundo em um intervalo de 12 anos (1958, 1962 e 1970), que culminou com uma vitória incontestável sobre a Itália na final da Copa de 1970.

    Embora se compare cada vez mais Mbappé a Pelé, o parisiense ainda tem muito a fazer antes de chegar sequer perto de rivalizar com as conquistas do brasileiro.

    Mas o precoce Mbappé pode ser um dos pilares de uma seleção francesa com potencial para dominar o futebol mundial da maneira que Pelé e seus colegas de equipe fizeram entre o final dos anos 1950 e 1970.

    Ao lado de Antoine Griezmann, eleito o melhor da partida na final de domingo em Moscou, no ataque, Paul Pogba na sala de máquinas do meio-campo e os imponentes Samuel Umtiti e Raphael Varane na defesa, a França tem uma fundação firme para se desenvolver.

    O elenco que enviou à Rússia tem uma idade média de 26 anos e uma abundância de jogadores de alto nível, mas a maneira como o time administrou o torneio com inteligência e firmeza dá ainda mais motivos para ser otimista em relação ao futuro.

    Os franceses foram eficientes, calculistas e inteligentes, e mandaram na maioria das partidas sem dar grandes mostras de virtuosismo.

    Em todos os sete jogos que disputou, a seleção teve uma média de 48 por cento de posse de bola.

    Taticamente ela soube se adaptar ao longo do torneio e mostrar flexibilidade -- a marca registrada de um elenco bem-sucedido.

    Suas chances de manter uma sequência de vitórias também aumentam com o fato de o técnico Didier Deschamps, muito popular com seus jogadores, continuar no cargo por no mínimo mais dois anos.

    Ele tem contrato até a Euro 2020, mas, com tanto potencial para aproveitar, certamente ficará tentado a se manter no emprego além disso.

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia ANÁLISE-Jovem seleção da França brilha e promete ainda mais para o futuro

    ANÁLISE-Jovem seleção da França brilha e promete ainda mais para o futuro

    Por Simon Evans

    MOSCOU (Reuters) - Enérgica, disciplinada e decisiva, a França conquistou o título da Copa do Mundo, neste domingo, com uma vitória por 4 x 2 sobre a Croácia que deixou uma sensação de que o incrível e jovem time do técnico Didier Deschamps pode fazer muito mais no futuro.

    Com o talento de Kylian Mbappé, de apenas 19 anos, e o segundo elenco mais jovem do torneio, o triunfo pode ser apenas o começo de uma era memorável para o futebol francês.

    Deschamps foi criticado por ser pragmático demais, até mesmo enfadonho, dois anos atrás, quando a França perdeu para Portugal na final da Eurocopa de 2016, em Paris, mas seus detratores agora estão silenciados. 

    Enquanto ele continua sendo um treinador que se concentra em criar uma sólida estrutura organizacional, desta vez ele acrescentou truques com a velocidade e habilidade de Mbappé, a inteligência de Antoine Griezmann e a presença física e a movimentação de Olivier Giroud. 

    Esta não é a França de 1984, campeã europeia com a criatividade dos gênios Michel Platini e Jean Tigana, e é um time menos expressivo do que o que conquistou a Copa do Mundo de 1998 com o brilhantismo de Zinedine Zidane. 

    É, no entanto, um time moderno, com jogadores jovens e técnicos, uma identidade distinta e nenhum ponto fraco óbvio.

    “Não fizemos um grande jogo, mas mostramos muita qualidade mental. E marcamos quatro gols. Eles (os jogadores) mereceram vencer”, disse Deschamps -- e é difícil discordar. 

    O triunfo é, de fato, merecido. Simplesmente não houve nenhum time melhor do que a França no torneio.

    Após ter liderado o seu grupo na primeira fase, a equipe revelou seu dom pelo contra-ataque com Mbappé na vitória por 4 x 3 sobre a Argentina nas oitavas de final, mas as partidas que realmente mostraram seu caráter foram as quartas de final e a semifinal, administradas com excelência, contra Uruguai e uma excelente Bélgica, respectivamente. 

    LONGO CAMINHO

    A França não esteve no seu melhor na final, com a Croácia dominando a posse de bola por longos trechos e a defesa sofrendo em alguns momentos contra o jogo direto e veloz de Ivan Perisic. 

    Foi um gol contra e um pênalti marcado depois da revisão do árbitro de vídeo que colocaram o time de Deschamps em vantagem, mas, uma vez que Paul Pogba marcou o terceiro, e Mbappé acrescentou o quarto, o título estava muito próximo. 

    De maneira impressionante, a França venceu a final sem uma grande contribuição de N’Golo Kanté, a âncora defensiva e o melhor protetor da defesa, que formou uma excelente parceria com Pogba no centro do gramado. 

    Kanté recebeu cartão amarelo aos 27 minutos e não estava em um dia normal, mas a força e a profundidade do elenco de Deschamps foi evidente, quando entrou o confiável Steven N’Zonzi no lugar do volante, aos 10 minutos do segundo tempo. 

    Com N’Zonzi dominando o setor, a França ficou ainda mais forte e seus últimos dois gols saíram depois da mudança. 

    Como fez ao longo do torneio, Pogba jogou com muita disciplina tática em um papel mais defensivo, mas ainda conseguiu aparecer no campo de ataque para fazer 3 x 1. 

    Mas o jogador que captura a imaginação desta equipe é sem dúvida Mbappé, cuja incrível velocidade às vezes mascara seu excelente toque da bola e habilidade. 

    Com a experiência, sua tomada de decisão melhorará com o passar dos anos, e ele deve se tornar uma ameaça ainda maior na Eurocopa de 2020. 

    A equipe relativamente jovem da França não melhorará obrigatoriamente, e eles terão que mostrar a mesma quantidade de fome e desejo que a Croácia demonstrou ao longo do torneio. 

    Mas é difícil não sentir que o time de Deschamps tem outra marcha disponível, e é capaz de algo realmente especial, se for necessário. 

    Argentina e Croácia exigiram bastante da França, e ambas acabaram concedendo quatro gols.

    Isso é, realmente, algo reservado apenas aos campeões.

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Campeão do mundo aos 19 anos, Mbappé é a nova estrela do futebol mundial

    Campeão do mundo aos 19 anos, Mbappé é a nova estrela do futebol mundial

    Por Simon Evans

    MOSCOU (Reuters) - O jovem atacante francês Kylian Mbappé confirmou seu status como a nova estrela do futebol mundial com um bonito gol e uma atuação de destaque na vitória da França por 4 x 2 sobre a Croácia, neste domingo, na final da Copa do Mundo.

    No encerramento de um Mundial em que Cristiano Ronaldo e Lionel Messi voltaram para casa nas oitavas de final, e em que Neymar não correspondeu às expectativas, o futebol talvez precisasse de um novo talento para empolgar os torcedores.

    O jovem de 19 anos de Bondy, nos arredores de Paris, demonstrou uma velocidade assustadora nas arrancadas e uma habilidade refinada tanto nos toques como nas finalizações.

    Com o gol deste domingo, Mbappé se tornou o segundo jogador mais jovem a marcar em uma final de Copa do Mundo, atrás apenas de Pelé no Mundial de 1958.

    Mbappé, que marcou quatro gols na Rússia, também foi eleito o jovem jogador do torneio em reconhecimento às suas excelentes atuações, principalmente na fase de mata-mata.

    O ex-jogador e ex-técnico da Alemanha Juergen Klinsmann, que trabalhou como comentarista da BBC durante a Copa da Rússia, acredita que o atacante do Paris Saint-Germain pode se tornar um dos grandes nomes do esporte.

    Há tanta coisa pela frente. Ele está agitando o mercado. Com Cristiano Ronaldo se transferindo (para a Juventus) e Neymar (do PSG) sendo ligado a outros clubes, onde essa criança vai parar? , disse.

    O atacante, que trocou o Monaco pelo PSG em um acordo multimilionário que está entre os maiores da história, mostrou sua capacidade de finalização no maior palco de todos, com um chute rasteiro no segundo tempo que deu ao seu time o quarto gol na final da Copa.

    Estou muito feliz. A estrada foi longa, mas valeu a pena. Estamos orgulhosos de fazer os franceses felizes. Nós tínhamos esse papel de ajudá-los a esquecer todos os seus problemas. Jogamos por isso , disse.

    Eu não quero apenas estar no futebol, mas sim ser campeão do mundo. Eu quero fazer ainda melhor, mas campeão mundial já é bom. Vamos comemorar, trabalhamos durante toda a temporada e agora é hora de comemorar .

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Griezmann corresponde às expectativas no maior palco do futebol

    Griezmann corresponde às expectativas no maior palco do futebol

    Por Ossian Shine

    MOSCOU (Reuters) - Nem mesmo o mais alto dos trovões da tempestade que caiu em Moscou poderia abalar Antoine Griezmann neste domingo, quando o atacante de 27 anos escolheu a final da Copa do Mundo para corresponder às expectativas que há tanto tempo acompanham seu talento. 

    Ignorando o barulho dos céus e o mar de torcedores vaiando, o francês deslocou o goleiro em cobrança de pênalti e calmamente marcou o segundo gol da França na vitória por 4 x 2 sobre a Croácia. 

    A luz dos relâmpagos caiu apropriadamente sobre o jogador responsável pela criatividade francesa, cujos lances de inspiração ajudaram a iluminar uma extraordinária final no estádio Luzhniki. 

    Griezmann foi fundamental no primeiro gol da França, com uma cobrança de falta sofrida por ele que foi desviada para as próprias redes pelo atacante croata Mario Mandzukic, e ainda ajeitou com categoria para Paul Pogba marcar o terceiro.

    Também foi Griezmann quem bateu o escanteio que resultou no único gol da vitória na semifinal contra a Bélgica. 

    No entanto, estranhamente para um jogador cortejado pelos maiores clubes do mundo que ganhou a Chuteira de Ouro da Eurocopa de 2016 e foi eleito o melhor jogador do torneio, seu outro único grande título foi a Liga Europa, com o Atlético de Madri, neste ano. 

    Não mais. Neste domingo, Griezmann e seus companheiros produziram um desempenho pulsante antes de comemorarem muito como campeões do mundo. 

    “Eu não sei onde estou”, disse o atleta de 27 anos, enquanto os organizadores corriam para montar o palco das premiações no gramado. “Mal podemos esperar para levantar a Copa e levá-la de volta para a França”. 

    Enquanto esperava a apresentação, Griezmann chorou, quando a enormidade do feito da sua equipe tomou conta dele, e, enquanto uma tempestade tomava conta do Luzhniki, o jogador abraçou o presidente francês, Emmanuel Macron, que lhe deu um beijo na testa e apertou seus ombros. 

    Quando colocou as mãos no troféu de ouro, Griezmann agarrou-o e correu para os torcedores atrás do gol para mostrar-lhes a Copa do Mundo, antes voltar para as laterais do gramado, segurando-o acima da cabeça. 

    Foi um desempenho virtuoso de um jogador de talento inquestionável, que finalmente respondeu aos críticos no maior palco do futebol mundial.

    LER NOTICIA

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. /
    3. noticias
    4. /
    5. tags
    6. /
    7. fut
    8. /

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.