alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE mensagem

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Mensagem de política monetária do BC é a mesma, juros sobem se quadro piorar, diz Ilan

    Mensagem de política monetária do BC é a mesma, juros sobem se quadro piorar, diz Ilan

    Por Marcela Ayres

    BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta quinta-feira que a mensagem de política monetária do BC não mudou, mantendo em aberto a possibilidade de elevar a taxa básica de juros à frente caso veja piora no cenário para a inflação, além de esquivar-se de comentar diretamente os desdobramentos políticos e suas eventuais implicações.

    Em coletiva de imprensa, Ilan ressaltou que a mensagem de política monetária mantém-se a mesma do comunicado do Comitê de Política Monetária da semana passada, quando manteve os juros na mínima histórica de 6,5 por cento, tendo como pano de fundo um balanço de riscos assimétrico, com riscos altistas para a inflação que se elevaram.

    'O Comitê entendeu que a política monetária deveria continuar sendo estimulativa na última reunião do Copom. Agora esse estímulo começará a ser removido gradualmente caso o cenário para a inflação apresente piora', disse Ilan.

    Na última pesquisa Focus do BC, feita pelo BC junto a uma centena de economistas, as projeções ainda são de que a Selic seguirá em 6,5 por cento até o final do ano, subindo a 8 por cento em 2019.

    Já no mercado futuro de juros, a curva a termo passou a precificar nesta manhã apostas majoritárias de alta de 0,25 ponto percentual da Selic em outubro, com 55 por cento do total, e o restante indicando avanço de 0,50 ponto percentual, segundo operadores. Na véspera, 60 por cento das apostas eram de alta de 0,50 ponto e o restante, de 0,25 ponto.

    De um lado, Ilan apontou que a capacidade ociosa hoje existente pode surpreender e levar à uma inflação mais baixa. No entanto, ressaltou que há dois riscos para os quais o BC já vê aumento: a frustração sobre a continuidade das reformas e ajustes e um cenário internacional mais incerto, especialmente para países emergentes.

    'Temos comunicado que os riscos altistas para a inflação se elevaram e portanto isso tornou o balanço de riscos assimétrico', disse.

    O presidente do BC enfatizou que as mudanças estruturais na economia são essenciais para manutenção da inflação baixa no médio e longo prazo e para recuperação da atividade. As preocupações com o comprometimento do próximo presidente eleito em tocar essa agenda têm injetado volatilidade nos mercados, ajudando a impulsionar a alta do dólar frente ao real.

    Sobre a política do BC em relação ao câmbio, Ilan também disse que nada mudou e que a autoridade monetária seguirá monitorando os mercados para identificar eventual excesso de volatilidade.

    Ilan reiterou a importância de manter as expectativas de inflação ancoradas, apontando que este é trabalho e objetivo do Copom. 'Isso é importante para poder lidar com os choques, o repasse cambial também depende de as expectativas estarem ancoradas ou não', disse.

    'Ponto importante é mensagem de que repasse cambial é objeto que pode mudar ao longo do tempo e é algo que tem que ser acompanhado, como o Copom tem comunicado', acrescentou o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Viana, também presente na coletiva.

    No Relatório Trimestral de Inflação, publicado mais cedo nesta manhã, o BC destacou que o grau de repasse cambial ao aumento de preços na economia tende a ser atenuado pela ancoragem das expectativas de inflação, atividade econômica fraca e ociosidade das empresas, reforçando que a escalada do dólar frente ao real será analisada a fundo antes de motivar eventual elevação nos juros básicos.

    FUTURO NO BC

    Bastante questionado a respeito do cenário político e sua influência para a política monetária e sobre eventual permanência no comando do BC no próximo governo, Ilan ponderou que a instituição é apartidária e que quer ser neutra para o país.

    'Isso não me permite entrar nessas considerações sobre campanhas, convites. Vou continuar na mesma linha de não comentar', afirmou.

    Ilan também falou que não se manifestaria sobre qualquer proposta dos candidatos à Presidência, pois não queria o BC se posicionando a favor ou contra.

    'Agora, quando a gente diz que precisa de reformas fiscais e precisa de reformas de produtividade, isso não é novo e continuamos achando que isso vai ajudar o BC', afirmou.

    Sobre as reuniões das quais participou com assessores econômicos dos principais presidenciáveis, Ilan afirmou que não foram firmados compromissos. Segundo o presidente do BC, os encontros foram importantes 'para pensar na transição'.

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Mineiro chileno envia mensagem de esperança para meninos presos em caverna na Tailândia

    Mineiro chileno envia mensagem de esperança para meninos presos em caverna na Tailândia

    (Reuters) - Um dos 33 mineiros chilenos que foram resgatados em 2010 após passarem 69 dias debaixo da terra em uma mina que desmoronou mandou uma mensagem de encorajamento e esperança para os 12 meninos tailandeses e seu técnico de futebol que estão presos em um complexo de cavernas alagado na Tailândia.

    Eu gostaria de enviar saudações e muita força às autoridades e às famílias dessas 12 crianças , disse Mario Sepúlveda, em vídeo publicado em sua conta no Twitter.

    Eu não tenho dúvidas de que se o governo desse país fizer todos os esforços humanamente possíveis, esse resgate será bem-sucedido. Que Deus abençoe vocês , disse o mineiro, usando um capacete vermelho e um colete de proteção amarelo.

    Mergulhadores de resgate encontraram os 12 meninos e seu técnico na segunda-feira, amontoados em uma rocha elevada em uma parte parcialmente alagada da caverna, nove dias depois de desaparecerem, logo antes da temporada de fortes chuvas atingir a província de Chiang Rai, no norte da Tailândia.

    Os meninos estavam pálidos e fracos, mas com boa saúde.

    Agora, autoridades precisam descobrir como retirá-los através de diversos quilômetros de túneis inundados, e eles podem precisar permanecer na caverna até que o nível da água abaixe, no final da temporada de chuvas em cerca de quatro meses.

    Os 33 mineiros chilenos passaram mais de dois meses debaixo da terra depois que sua mina de ouro e cobre desmoronou no dia 5 de agosto de 2010. Durante os primeiros 17 dias, acreditava-se que todos estavam mortos.

    Estamos rezando por cada um de vocês, por cada uma das famílias e por essas crianças , disse Sepúlveda.

    Quero que vocês saibam que nós sabemos pelo que vocês estão passando --a angústia, a tristeza, o desespero, e a agonia que vocês estão sentindo , acrescentou sua mulher, Katty Valdivia, em email.

    (Reportagem de Ng Yi Shu, Clara Ferreira-Marques e Chang-Ran Kim)

    LER NOTICIA

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. noticias
    3. tags
    4. mensagem

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.