alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE otan

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Trump diz que cúpula com Putin foi 'ainda melhor' que reunião com Otan

    Trump diz que cúpula com Putin foi 'ainda melhor' que reunião com Otan

    WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Donald Trump, descreveu sua reunião de segunda-feira com o presidente russo, Vladimir Putin, de maneira positiva e tentou desacreditar a visão amplamente difundida de que o dia que passou com Putin em Helsinque, na Finlândia, foi prejudicial para os Estados Unidos.

    'Embora eu tenha tido uma ótima reunião com a Otan, arrecadando vastas quantias de dinheiro, tive uma reunião ainda melhor com Vladimir Putin, da Rússia', tuitou Trump nesta terça-feira.

    'Infelizmente, não está sendo noticiado desta maneira - as fake news estão à toda!'

    A coletiva de imprensa de Trump ao lado de Putin, na qual refutou avaliações da inteligência dos EUA segundo as quais a Rússia interferiu na eleição de 2016, atraiu críticas de membros dos dois partidos políticos norte-americanos, que disseram que ele colocou os interesses russos acima daqueles de seu país.

    Na semana passada Trump se encontrou com aliados da Otan, pressionando-os para que aumentem seus gastos com a defesa. Em outro tuíte publicado nesta terça-feira, ele assumiu o mérito pela força da entidade, dizendo que ela está mais bem financiada 'só por minha causa'.

    'Tive uma ótima reunião com a Otan', disse ele no mesmo tuíte. 'A Otan estava fraca, mas agora está forte de novo (ruim para a Rússia). A mídia só diz que fui rude com os líderes, nunca menciona o dinheiro!'

    (Por Lisa Lambert e Susan Heavey)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Trump comemora ter forçado aliados da Otan a elevar gastos com defesa

    Trump comemora ter forçado aliados da Otan a elevar gastos com defesa

    Por Jeff Mason e William James e Robin Emmott

    BRUXELAS (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comemorou uma vitória pessoal conquistada durante uma cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta quinta-feira, dizendo que os aliados aumentaram consideravelmente seus compromissos com os gastos de defesa depois que ele provocou uma crise com sua repreensão a líderes europeus.

    Eu disse às pessoas que ficaria muito infeliz se elas não aumentassem seus compromissos , disse um Trump radiante a repórteres após o segundo dia da reunião em Bruxelas, durante o qual líderes da Otan se aproximaram do presidente norte-americano para tentar resolver a crise.

    Eu demonstrei a eles que estava extremamente infeliz , disse, mas acrescentando que as conversas terminaram nos melhores termos: Tudo se encaixou no final. Foi um pouco duro durante um certo tempo .

    Autoridades presentes à reunião disseram que Trump chocou muitos dos presentes e rompeu com o protocolo diplomático se dirigindo à chanceler alemã, Angela Merkel, pelo primeiro nome, dizendo: Angela, você precisa fazer algo a respeito disso .

    A maioria das autoridades e os líderes convidados do Afeganistão e da Geórgia, que não são filiados à Otan, foram escoltados para fora do recinto.

    Outros na sala, como o presidente da Lituânia, cujo país é um dos mais receosos com as ambições russas, negaram uma insinuação de que Trump ameaçou sair da aliança.

    Quando indagado sobre isso, Trump disse acreditar que poderia fazê-lo sem aprovação do Congresso, mas que não é necessário .

    Ao invés disso, afirmou, os outros 28 aliados concordaram em aumentar seus gastos com a defesa mais rapidamente para cumprir a meta da própria Otan, dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB) de cada membro, em alguns anos. O compromisso atual é chegar a dois por cento até 2024, mas com termos condicionais que permitiriam a alguns adiar este prazo para 2030.

    Trump enfatizou que o orçamento da Otan tem sido injusto com os EUA, mas que agora tem certeza de que será justo. Os aliados elevarão os gastos em 33 bilhões de dólares ou mais, acrescentou.

    Ele também disse que gastos com defesa da ordem de quatro por cento -- semelhantes aos do nível norte-americano – seriam o correto.

    Temos uma Otan muito poderosa, muito forte, muito mais forte do que era alguns dias atrás , disse. Citando o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg, ele disse: O secretário Stoltenberg nos dá todo o crédito, quer dizer a mim, acho, neste caso, todo o crédito. Porque eu disse que era injusto .

    Além de Merkel, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, e o premiê belga, Charles Michel, foram destacados por Trump por ficarem aquém da meta de gastos.

    (Reportagem adicional de Alissa de Carbonnel e Humeyra Pamuk, em Bruxelas, e John Walcott, em Washington)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Trump critica Alemanha e cobra aliados na Otan a dobrarem gastos com defesa

    Trump critica Alemanha e cobra aliados na Otan a dobrarem gastos com defesa

    Por Jeff Mason e Sabine Siebold e Robin Emmott

    BRUXELAS (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou a Alemanha nesta quarta-feira de estar refém da Rússia devido à sua dependência energética, em uma crítica surpreendente antes de uma cúpula da Otan na qual pressionou aliados a mais do que dobrarem os gastos com suas próprias defesas.

    Após repetidas críticas aos países-membros da Otan pelo que afirma ser um investimento em defesa aquém do necessário por não gastarem uma meta de 2 por cento de seus PIBs no setor, o que ele diz fazer com que os contribuintes norte-americanos tenham que pagar para mantê-los a salvo da Rússia, Trump disse nesta quarta-feira aos líderes da aliança que gostaria de uma meta de 4 por cento do PIB --semelhante aos níveis dos EUA--, de acordo com autoridades norte-americanas e estrangeiras.

    Isso representaria uma enorme reviravolta nas prioridades orçamentárias na Europa, onde a Alemanha e muitos outros prometeram chegar a 2 por cento de gastos com defesa até 2030. Solicitado a confirmar a proposta de Trump, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, não deu uma resposta direta, mas disse que o primeiro objetivo era chegar a 2 por cento.

    Uma autoridade da Casa Branca disse que 4 por cento não é uma proposta formal. Os gastos com defesa dos EUA em 2017 foram de 3,6 por cento do PIB.

    Os líderes dos países-membros da Otan reiteraram formalmente seu compromisso inabalável de aumentar os gastos e dividir melhor os custos da defesa conjunta.

    Antes da reunião com os outros líderes, Trump disse a Stoltenberg que a Alemanha estava errada em apoiar um gasoduto no Mar Báltico de 11 bilhões de dólares para importar ainda mais gás russo, enquanto tem sido lenta para cumprir as metas de gastos com a Otan justamente para proteção contra a Rússia.

    Deveríamos estar nos protegendo contra a Rússia, e a Alemanha vai e paga bilhões e bilhões de dólares por ano para a Rússia , disse Trump na presença de repórteres.

    Trump pareceu exagerar substancialmente a dependência alemã na energia russa e por sugerir que Berlim estava financiando um gasoduto que a chanceler alemã, Angela Merkel, diz ser um empreendimento privado.

    Merkel respondeu à observação de Trump de que a Alemanha é totalmente controlada pela Rússia devido às importações de gás contrastando sua própria experiência de criação na Alemanha Oriental controlada pelos soviéticos com a soberana Alemanha unida que agora desempenha um papel importante na Otan.

    Trump e Merkel mais tarde tiveram uma conversa bilateral nos bastidores da cúpula. Trump disse que tem um relacionamento muito bom com Merkel, que descreveu sua relação com Trump como de bons parceiros .

    REFÉM DA RÚSSIA

    Uma fonte próxima ao presidente francês, Emmanuel Macron, disse que Trump expressou seu apego pessoal à Europa e deu mensagens positivas e construtivas a seus aliados.

    Mas com as tensões em alta na aliança ocidental devido às tarifas comerciais de Trump sobre o aço europeu e suas demandas por mais contribuições de defesa para aliviar o fardo sobre os contribuintes dos EUA, suas observações sobre a Alemanha alimentaram preocupações entre aliados para o papel dos EUA em manter a paz que tem reinado desde a Segunda Guerra Mundial.

    Stoltenberg, da Otan, disse a repórteres que Trump, que se encontrará com o presidente russo, Vladimir Putin, na semana que vem, usou linguagem muito direta , mas que os gastos da Otan tem aumentado fortemente.

    Depois de brincar que seu café da manhã com Trump na residência do embaixador dos EUA tinha sido pago pelos Estados Unidos, o chefe da Otan foi franco sobre o impacto das críticas de Trump aos aliados ocidentais em um nível mais amplo.

    Há divergências sobre o comércio. Isso é sério. Minha tarefa é tentar minimizar o impacto negativo na Otan , disse.

    Até agora, isso não impactou muito a Otan. Não posso garantir que esse não será o caso no futuro. O laço transatlântico não é apenas um, são muitos laços, alguns deles foram enfraquecidos .

    Trump disse que o fechamento de usinas nucleares e de carvão da Alemanha por motivos ambientais aumentou a dependência energética do país, como de grande parte do restante da Europa, do gás russo, e a tornou refém da Rússia .

    Estamos protegendo a Alemanha, estamos protegendo a França, estamos protegendo todos esses países. E então muitos dos países saem e fazem um acordo de oleoduto com a Rússia, onde estão pagando bilhões de dólares para os cofres da Rússia , disse. Eu acho isso muito inapropriado.

    Ele ainda acrescentou: A Alemanha é totalmente controlada pela Rússia porque está recebendo entre 60 por cento e 70 por cento de sua energia da Rússia . Na realidade, cerca de 20 por cento do consumo energético alemão vem das importações de petróleo e gás da Rússia.

    (Reportagem adicional de Robin Emmott, Alissa de Carbonnel, Humeyra Pamuk e Phil Stewart)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Em reunião da Otan, Trump acusa Alemanha de estar 'refém' da Rússia

    Em reunião da Otan, Trump acusa Alemanha de estar 'refém' da Rússia

    Por Jeff Mason

    BRUXELAS (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta quarta-feira a Alemanha de estar refém da Rússia, no dia em que líderes ocidentais se reúnem em Bruxelas para uma cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na qual Trump quer que os países europeus paguem mais por sua própria defesa.

    Em uma explosão pública surpreendente, Trump disse ao secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, que a Alemanha está errada em apoiar um novo gasoduto de 11 bilhões de dólares no Mar Báltico para importar gás da Rússia ao mesmo tempo em que demora para cumprir metas de gastos de defesa da Otan, que tem como objetivo proteger a Europa da própria Rússia.

    Nós deveríamos estar nos protegendo contra a Rússia e a Alemanha vai e paga bilhões e bilhões de dólares por ano à Rússia , disse Trump na presença de repórteres durante reunião pré-cúpula na residência do embaixador norte-americano na Bélgica.

    Trump acrescentou: Se você olhar, a Alemanha é uma refém da Rússia. Eles se livraram de suas usinas de carvão, eles se livraram de seu programa nuclear, eles estão recebendo boa parte do seu petróleo e gás da Rússia. Eu acho que é algo que a Otan tem que olhar .

    Com tensões na Otan já altas devido às demandas de Trump por mais contribuições dos europeus para reduzir o custo para os contribuintes norte-americanos, uma posição nacionalista que tem provocado disputas comerciais e ameaçado o crescimento na Europa, os comentários de Trump podem alimentar preocupações entre aliados sobre o papel dos Estados Unidos na manutenção da paz que tem reinado desde a Segunda Guerra Mundial.

    (Reportagem de Alastair Macdonald)

    LER NOTICIA

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. /
    3. noticias
    4. /
    5. tags
    6. /
    7. otan
    8. /

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.