Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1
    Veja todas as Notícias.

    Terapias genéticas no Brasil

    Anvisa liberou o método com células e genes para tratamento de doenças com alta complexidade

    Placeholder - loading - news single img
    Terapia com células e genes humanos é liberada no Brasil. Crédito da imagem: iStock

    Publicada em  

    Em breve, o Brasil poderá desenvolver e registrar produtos a partir de células e genes humanos. Isso significa que os especialistas poderão colocar em prática tratamentos ou medidas preventivas com modificação do DNA, denominadas "terapias avançadas".

    O texto normativo para o registro de métodos genéticos e celulares no país foi aprovado nessa semana pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa.

    O objetivo é possibilitar o acesso a produtos que tenham qualidade, segurança e eficácia. Esse tipo de terapia tem capacidade de tratar doenças complexas com poucas alternativas médicas, como o câncer.

    Foi o caso de um brasileiro de 64 anos com linfoma em fase terminal. O paciente tentou quimioterapia e radioterapia, mas seu organismo não respondeu a nenhuma das técnicas.

    O tumor chegou a se espalhar para os ossos. O caso estava tão crítico que a única medicação utilizada pelo paciente era a morfina - um fármaco analgésico usado para aliviar dores severas.

    De acordo com os médicos, o prognóstico era de menos de um ano de vida.

    Leia também: Nova terapia genética pode curar doença rara de visão

    No entanto, em outubro do ano passado, ele deixou o hospital em que estava internado desde setembro, após receber alta.

    O motivo? O homem foi submetido à terapia genética, por meio, de uma inclusão em um "protocolo de pesquisa" e ficou livre de todos os sintomas do câncer. A cura ainda não é certeza para os médicos e pesquisadores do Centro de Terapia Celular da USP.

    O diagnóstico final só pode ser dado após cinco anos de acompanhamento adequado e exames específicos, indicando a remissão do tumor.

    Leia também: Pesquisadores estudam novos tratamentos para câncer raro

    De acordo com os responsáveis pelo estudo, a terapia genética consiste em habilitar células de defesa do corpo (linfócitos T) com receptores capazes de reconhecer o tumor. O ataque é contínuo. Na maioria das vezes, basta uma única dose.

    Além disso, o método consegue modificar células de defesa do corpo para atuarem em combate às que causam o câncer.

    Em 2018, a Anvisa publicou duas regulamentações para o uso de células humanas e fabricação de produtos.

    1. Home
    2. noticias
    3. terapias geneticas no brasil

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.