Antena 1 - Home

Escritora acusa Bruno Mars de apropriação cultural

  • 15/03/2018 09:45
Imagem: Escritora acusa Bruno Mars de apropriação cultural

No último final de semana, Bruno Mars recebeu uma acusação séria, que rendeu uma discussão no Twitter. A escritora Seren Sensei acusou o músico de apropriação cultural, e o vídeo logo viralizou nas redes.

Sensei afirma que o cantor não é negro e usa a sua mistura cultural para se dar bem, apropriando-se da cultura negra. No vídeo, a escritora diz: "o Bruno Mars é 100% apropriador cultural”.

"Ele não é negro, e ele interpreta sua ambiguidade racial para cruzar gêneros, porque as pessoas perceberam a preferência de sua música negra e sua cultura negra de um rosto não negro. (...) Agora temos artistas que estão muito mais dispostos a entrar em gêneros negros", conclui ela.

As declarações de Sensei foram aplaudidas por muitos no Twitter. "Em lugar  nenhum, o Bruno Mars é uma pessoa branca", escreveu Marjua Estevez, editora da revista Vibe, "dada a sua ascendência porto-riquenha e filipina - ambas com raízes africanas... poderíamos argumentar que a arte do Bruno vem de conhecimento e influências intrínsecas".

No entanto, alguns usuários da plataforma não concordam com ela, salientando a ascendência porto-riquenha e filipina do cantor nascido no Havaí.  Stereo Williams, da Billboard, observou: "O discurso de Sensei é ahistórico, na medida em que ela pressupõe que a apropriação é agora mais prevalente e proeminente do que nunca. Pessoas brancas que fazem música negra não são um fenômeno novo [...] Nós chegamos a um ponto crítico sobre 'apropriação cultural'. Está ficando instintiva e sem sentido".