Antena 1 - Home

Um roteiro vanguardista para a semana do paulistano

  • 06/10/2015 17:30
Imagem: Um roteiro vanguardista para a semana do paulistano

A cidade de São Paulo é vanguardista quando o assunto é cultura. Capital do entretenimento na América Latina, a população da cidade é composta por mais de 70 nacionalidades diferentes, tribos de todos os estilos, gêneros, e grandes grupos de minorias que conquistaram seu espaço. Para celebrar a diversidade cultural, a capital paulista apresenta uma ampla opção de programações – que se encaixam em todos os gostos. A Antena 1 separou um roteiro imperdível para uma semana cheia de cultura!

Manifesto

A Tag Gallery abriu no último sábado, dia 3 de outubro, a exposição “Manifesto”, do artista Mazu Prozak. Com curadoria de Billy Castilho, Mazu exibe cerca de 20 obras entre telas e esculturas feitas a partir de técnica mista - com tinta à base de álcool, acrílica e spray.

O título da mostra – Manifesto – faz referência ao New Wave, movimento musical nascido na Inglaterra, nos anos 1970, fundado por fanzines (fanatic magazine) e influenciado pelo punk.

Inspirado pela complexidade humana e urbana, o artista critica a barbárie em um ritmo, simultaneamente, raivoso e veloz. O público é convidado a romper de forma sarcástica com o cinza da cidade.

“Manifesto” fica aberta ao público até 8 de novembro, com entrada livre e gratuita.

Manifesto

Mulheres no Universo de Brecheret

Para comemorar os 20 anos de fundação, o Museu Brasileiro da Escultura, o Mube, localizado nos Jardins, apresenta a exposição "Mulheres no Universo de Brecheret".

Oito peças de mármore com imagens do universo feminino da década de 50 compõem a mostra. Nos painéis de Victor Brecheret, as mulheres são apresentadas como símbolos do progresso acelerado de São Paulo, no século 20.

Elas representam a produção do café, a indústria, o comércio e a construção. A exposição é gratuita e fica em cartaz até o dia 29 de outubro - de terça a domingo, das 10 às 19 horas.

Tomie Ohtake

Obras da artista mexicana Frida Kahlo estão expostas no Instituto Tomie Ohtake, desde o dia 27 de setembro. A mostra “Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas no México” também é dedicada a outras grandes pintoras pertencentes à mesma escola que Frida. Focada no universo feminino e suas vertentes, a exposição reúne trabalhos que falam sobre identidade, família, maternidade e moda. Conexões entre elas é o que não falta! A exposição demonstra o quanto estas mulheres fortes também tiveram relevância umas para as outras, para a arte surrealista e para o empoderamento feminino.

A mesma exposição segue no próximo ano para o Rio de Janeiro e depois Brasília. Os ingressos podem ser comprados online, evitando filas na porta e dando mais comodidade para quem deseja ver as obras de perto.

Famoso por esse tipo de problema, o Instituto Tomie Ohtake chegou a ser capa da Veja São Paulo, com o Título “A arte de fazer filas”, por conta dos seus recordes de públicos. Por isso, é bom se planejar!

Frida Kahlo

Unibes Cultural

No Unibes Cultural – novo nome do Centro da Cultura Judaica, ao lado da estação Sumaré do Metrô - você pode ser guiado por um deficiente visual em ambientes totalmente escuros. Essa é a proposta da mostra sensorial “Diálogo no Escuro”, em cartaz a partir de sábado, dia 22 de agosto. Pela primeira vez na capital, a iniciativa desafia o público a conhecer o mundo com outros sentidos.

A experiência pode ser conferida de segunda a sábado, das 11h às 19h, até o dia 20 de fevereiro de 2016. O centro cultural tem entrada gratuita, mas o valor do ingresso varia entre 24 e 30 reais.

Em “Diálogo no Escuro” não há quadros expostos, nem obras monumentais. O público é divido em grupos de até oito pessoas que são instigadas a explorar quatro ambientes totalmente escuros, por até 60 minutos, utilizando apenas três de seus sentidos: tato, audição e olfato.

A mostra já rodou 32 países e mexeu com o psicológico de mais de oito milhões de pessoas, despertando em quem vivencia a certeza de que todo mundo é igual. É quase impossível sentir-se indiferente a essa experiência.

Diálogo no Escuro