alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1

    Autores de estudo publicado na Lancet sobre hidroxicloroquina retiram artigo

    Placeholder - loading - news single img
    27/05/2020 REUTERS/George Frey

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Michael Erman

    NOVA YORK (Reuters) - Três autores de um artigo que constatou que a hidroxicloroquina aumentou o risco de morte em pacientes com Covid-19 retiraram o estudo nesta quinta-feira, mencionando preocupações com a qualidade dos dados por trás dele.

    O medicamento para tratamento da malária tem sido controverso em parte devido ao apoio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, bem como as implicações no estudo publicado na revista médica britânica Lancet no mês passado.

    Os três autores afirmaram que a Surgisphere, a empresa que forneceu os dados, não iria transferir o conjunto completo de dados para uma análise independente e 'não podem mais garantir a veracidade das fontes primárias de dados'.

    O quarto autor do estudo, o doutor Sapan Desai, CEO da Surgisphere, recusou-se a comentar sobre a retirada.

    O estudo observacional publicado na revista Lancet em 22 de maio analisou 96.000 pacientes hospitalizados com Covid-19, alguns tratados com o remédio, que é um medicamento contra a malária há décadas. O artigo relatou que aqueles tratados com hidroxicloroquina ou a cloroquina relacionada apresentavam maior risco de morte e problemas no ritmo cardíaco do que os pacientes que não receberam o medicamento.

    Vários ensaios clínicos foram suspensos após a publicação do estudo. A Organização Mundial da Saúde (OMS), que interrompeu os testes com hidroxicloroquina após a divulgação do estudo da revista Lancet, disse na quarta-feira que estava pronta para retomar os testes.

    Muitos cientistas manifestaram preocupação com o estudo. Aproximadamente 150 médicos assinaram uma carta aberta à Lancet na semana passada, questionando as conclusões do artigo e solicitando que tornasse público os comentários de revisão dos pares, que precederam a publicação.

    'Eu não fiz o suficiente para garantir que a fonte de dados fosse apropriada para esse uso', disse o principal autor do estudo, o professor Mandeep Mehra, da Harvard Medical School, em comunicado. 'Por isso e por todas as interrupções --direta e indiretamente--, sinto muito.'

    A empresa Surgisphere não estava disponível imediatamente para comentar.

    A Lancet disse em comunicado que 'existem muitas questões pendentes sobre a Surgisphere e os dados que supostamente foram incluídos neste estudo'.

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. autores de estudo publicada …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.