alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1

    Brasil passa de 34 mil mortes por Covid-19 e supera Itália; ministério atrasa divulgação

    Placeholder - loading - news single img
    Coveiros com trajes de proteção enterram homem morto pela Covid-19 em cemintério em São Paulo 04/06/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

    Publicada em  

    RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil registrou nesta quinta-feira mais 1.473 mortes em decorrência do novo coronavírus, um novo recorde no registro diário, informou o Ministério da Saúde, o que eleva a contagem total para 34.021 e torna o país o terceiro do mundo com o maior número de óbitos pela Covid-19.

    Com o avanço, o Brasil superou a Itália, que possui 33.689 mortes, e agora fica atrás apenas dos Estados Unidos (107.066) e do Reino Unido (39.904) em números de vítimas fatais da doença respiratória provocada pelo novo coronavírus.

    Em relação ao número de casos, foram contabilizadas 30.925 novas infecções nesta quinta-feira, levando o total no país a 614.941, segundo os números do ministério, que pelo segundo dia seguido atrasou a divulgação dos dados prevista para as 19h para depois das 22h. Na véspera, a pasta apontou para problemas técnicos, mas nesta quinta não houve qualquer explicação.

    O Brasil é a segunda nação com maior número de casos de coronavírus confirmados, abaixo somente dos EUA, que contam com cerca de 1,8 milhão de infecções, segundo contagem da Reuters.

    A aceleração de contágio e óbitos no Brasil, porém, é superior à verificada nos EUA neste momento. Nesta quinta-feira, o Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) reportou 14.676 casos e 827 mortes, números inferiores aos brasileiros. [nL4N2DH3LG]

    Na véspera, o Brasil havia notificado o recorde diário anterior de mortes por Covid-19, com 1.349. A máxima diária de novos casos, por sua vez, é de 30 de maio, quando foram contabilizadas mais de 33 mil infecções.

    A divulgação diária dos números da Covid-19 no Brasil pelo Ministério da Saúde não indica que as infecções e óbitos tenham necessariamente ocorrido nas últimas 24 horas, mas sim que os registros foram inseridos no sistema no período.

    O Ministério da Saúde revelou nesta quinta-feira que 75% dos municípios do Brasil, o equivalente a mais de 4.170, já possuem casos confirmados de coronavírus --há dois meses, o índice atingia apenas 8,5% dos municípios. [nL1N2DH2QL]

    A pasta segue com o general Eduardo Pazuello no comando interino, após a saída de dois ministros --Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich-- desde o início da pandemia.

    Segundo a contagem realizada pelo ministério de casos de Covid-19 por Estados, São Paulo continua sendo o mais afetado pela doença, com 129.200 infecções confirmadas e 8.560 mortes. O governo paulista projetou na quarta-feira que o Estado terá de 190 mil a 265 mil casos de coronavírus até o final deste mês.

    Na sequência do Estados vem o Rio de Janeiro, com 60.932 casos e 6.327 óbitos. Em processo de retomada dos negócios assim como vários outros Estados, a capital fluminense autorizou nesta quinta-feira que os mais de 10 mil vendedores ambulantes da cidade voltem ao trabalho. [nL1N2DH2HY]

    O Ceará é o terceiro Estado mais atingido do país, com 59.795 infecções e 3.813 mortes, à frente de Pará e Amazonas.

    O Brasil possui 254.963 pacientes recuperados da Covid-19 e 325.957 em acompanhamento, segundo o Ministério da Saúde.

    Veja um gráfico de casos pelo mundo: https://graphics.reuters.com/CHINA-HEALTH-MAP/0100B59S43G/index.html

    (Por Pedro Fonseca e Gabriel Araujo)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. brasil passa de 34 mil mortes …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.