Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Coronavírus: Destaques da Semana (2-6/11)

    Número de casos confirmados da Covid-19 já ultrapassa a marca de 47 milhões a nível global

    Placeholder - loading - news single img
    Antena 1/Divulgação

    Publicada em  

    A pandemia de Covid-19 mais do que triplicou o número de notícias circulando no universo online – cenário já reconhecido pela Organização Mundial da Saúde como “infodemia”. Para ajudar no entendimento do cenário, a Antena 1 reúne as principais descobertas e medidas públicas anunciadas nesta semana acerca da doença (veja abaixo). 

    Acompanhe também o grupo Coronavírus Brasil no Facebook para se informar 24h por dia sobre o assunto.

    Veja também: Coronavírus: Destaques da Semana (26-30/10)

    No último domingo (1), o Irã adotou uma série de restrições a viagens internas e no acesso às cidades mais atingidas pelo novo coronavírus. As medidas, em vigor entre segunda (2) e sexta-feira (6), foram anunciadas após o país registrar um novo recorde de mortes pela Covid-19.

    O país, um dos mais afetados pelo vírus no Oriente Médio, já soma 35.298 óbitos pela doença e 620.491 infectados. No domingo, registrou 434 mortes e 7.719 casos.

    Na América Latina, o Brasil também superou um triste marco no dia 1º de novembro, ultrapassando o número de 160 mil mortes pelo novo coronavírus, segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa, que se baseiam em informações das secretarias estaduais de Saúde. 

    Nesta sexta-feira (6), o país já contabiliza 162.015 vidas perdidas e 5.631.181 infectados.

    O volume de infecções também cresce nos Estados Unidos, que registraram um recorde de casos na quinta-feira: mais de 120.000 casos em 24 horas, de acordo com uma contagem da Universidade Johns Hopkins, órgão de referência no país. 

    Na tentativa de fortalecer a cooperação internacional em meio ao avanço de uma segunda onda de Covid-19 em vários países, principalmente na Europa, a Assembleia Geral da ONU anunciou nesta sexta (6) que fará uma cúpula nos dias 3 e 4 de dezembro. Segundo presidente do órgão, Volkan Bozkir, a cúpula será “um momento histórico e um teste para o multilateralismo”.  

    No que diz respeito aos imunizantes em desenvolvimento contra a doença, a semana trouxe uma novidade: suspensos desde 12 de outubro – em razão de uma “doença inexplicada” diagnosticada em um voluntário nos Estados Unidos –, os testes da vacina candidata do grupo Johnson & Johnson foram retomados nesta terça-feira (3). A permissão foi dada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que concluiu que "a relação benefício e risco se mantém favorável e que o estudo poderá ser retomado".

    Vulcão Nyiragongo: Crianças esperam reencontrar famílias

    Transcrito: 
    Centenas de milhares de pessoas fugiram após a erupção do vulcão Nyiragongo. Naomi perdeu de vista a família no meio do caos. Ela jamais esquecerá o momento em que o céu ficou vermelho.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Disse à minha mãe: ’Olha, mãe, o vulcão entrou em erupção.’ Nós saímos e muitos estavam a fugir. Foi aí que nos perdemos uns dos outros. Eu estava apavorada. Estava a tremer. Não conseguia sequer correr para casa.”
     
    Muitas das 400 mil pessoas que fugiram vieram para a cidade de Sake. De acordo com a ONU, há quase mil crianças desaparecidas. Bahati Batitsie trabalha como voluntário para a Cruz Vermelha. Ate agora, ele e os colegas conseguiram encontrar as famílias de 700 crianças. Bahati tem 6 filhos e acolhe outras 3 crianças. São muitas bocas para alimentar.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “Eu sacrifico o pouco que tenho, o que Deus me deu. É assim que alimento as crianças, mas é uma luta.”
     
    Muitas pessoas estão desesperadas. Bebem a água do lago que pode causar cólera. A equipe humanitária tenta oferecer o básico, como farinha.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “As condições de vida são muito más. Não há comida nos mercados. Pessoalmente, não estou a ganhar nada, sou pobre.”
     
    Naomi acha que sabe onde podem estar os seus pais. Mas esse sítio fica longe e o transporte é caro.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Depois de encontrar a minha mãe e o meu pai, gostaria de me mudar para cá, porque gosto de aqui estar."

    A brincar sobre a lava de uma antiga erupção. As crianças esperam rever as suas famílias em breve. 
    Veja também:

    1 D

    1. Home
    2. noticias
    3. coronavirus destaques da …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.