Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    David Bowie: 'The Man Who Sold The World' terá edição comemorativa de 50 anos

    Com estreia prevista para o dia 6 de novembro, disco irá receber capa e título novos

    Placeholder - loading - Photoshoot/Divulgação
    Photoshoot/Divulgação

    Publicada em  

    Uma versão comemorativa do terceiro álbum de estúdio de David Bowie, ‘The Man Who Sold The World’, chegará às lojas no próximo dia 6 de novembro, 50 anos após o lançamento original do disco. Além de remasterizada, a nova versão receberá capa e título novos. 

    Veja também: Justin Timberlake revela que ‘Sexyback’ foi inspirada em ‘Rebel Rebel’, de David Bowie

    Nome com o qual Bowie queria ter intitulado a obra original, “Metrobolist” foi remixado por seu produtor original, Tony Visconti. O título homenagearia o filme austríaco Metropolis (de Fritz Lang), mas a Mercury Records, sua gravadora à época, rebatizou a obra pouco antes do lançamento – sem que o britânico fosse consultado. 

    O mesmo conflito se daria com a capa do disco, que havia sido planejada pelo músico para ser mais colorida do que a sugerida pela gravadora. Da autoria de Mike Weller, a parte interna da capa da edição comemorativa vai conter imagens inéditas de uma sessão de Keith MacMillan com Bowie.

    No formato de vinil preto de 180 gramas, “Metrobolist” é o lançamento mais recente de um projeto de retrospectiva das obras do músico britânico. Em 2020, já foram lançados arquivos como “ChangeNowBowie”, com nove faixas inéditas de uma sessão acústica em Nova Iorque de 1996; e “Something in the Air”, registro ao vivo de uma performance de 1999 em Paris

    Segundo a Parlophone Records, ainda, o áudio da edição especial também será disponibilizado nas plataformas digitais.

    carregando Tweet...

    Últimas Notícias

    Placeholder - loading - Imagem da notícia 6 músicas internacionais que têm samples de outras canções

    6 músicas internacionais que têm samples de outras canções

    Sample é um termo bastante conhecido no mundo da música, especialmente por compositores, cantores e gravadoras. Mas a verdade é que isso talvez seja algo que esteja guardado apenas para os profissionais da área. Sendo assim, esta matéria foi preparada para informar o leitor, com uma linguagem fácil para todos tenham conhecimento.

    A criação de uma música é muito mais complicada e detalhada do que o ouvinte comum acha. O glamour para os cantores e bandas, como premiações, discos de ouro e platina são apenas o final de um trabalho longo e extenso. Como, sabemos que para uma produção de música, uma equipe com vários profissionais é acionada.

    Para entender o sample, devemos voltar lá na origem do artificio, que teve notoriedade na década de 80, justamente com o crescimento das músicas eletrônicas e os arranjos, em versões de remix.

    Por mais moderno que possa parecer, uma técnica de samplear as faixas musicais são muito mais antigas do que pensamos. As primeira tentativas e estudos originaram o termo, surgiram na década de 40.

    Os franceses teóricos da música Pierre Schaefer e Pierry Henry, foram os pioneiros na preparação da chamada Musique Concrèt, que em resumo é arte de modificar um som.

    Como o próprio diz, o significado de Sample, do inglês para o português é basicamente “amostra”, e essa amostra é uma forma utilizada pelos produtores, em uma criação musical. Diferente do remix, o sample é uma base de um faixa já existente. Para deixar mais fácil para o entendimento.

    Quando um musico pega um violão para compor as primeiras notas de uma obra, ele levará para uma gravadora e produtor musical, e incluir aquele curto trecho instrumental na canção. Essa gravação do violão é uma amostra fica gravada, para o inicio da criação.

    O Sample não está limitado apenas nas gravações instrumentais, mas as vozes são muito presentes também. Muitos produtores usam de uma musica já existente para a elaboração de uma nova.

    Por isso, em algumas situações, é notório quando o ouvinte aprecia uma canção, e assemelha a mesma com outra. Assim, ‘samplear’ pode ser considerado uma forma de homenagear o criador.

    Músicas que utilizam sample

    Madonna - 'Hung Up'

    Do ritmo conhecido e apreciado por muitos, o single ‘Gimme ,Gimme, Gimme’ da banda aclamada ABBA, a diva Madonna, não economizou na homenagem ao grupo sueco. ‘Hung Up’ virou de fato um sucesso em 2005, e talvez poucos sabiam dessa similaridade.



    Confira a versão do ABBA:



    Beyoncé - 'All Night'

    A base feita pela estrela Beyoncé em ‘All Night’ foi de fato uma bela combinação com ‘Spottieottiedopaliscious’. A canção original veio da dupla de rappers americanos, Outkast.



    Confira a versão da dupla Outkast:



    Jennifer Lopez - 'Jenny From The Block'

    O grupo americano de hip hop, The Beatnuts, emprestou um de seus exemplares, ‘Watch Out Now’, para a cantora, compositora e atriz Jennifer Lopez. A batida presente na canção da J.Lo é mais um exemplo da utilização do sample. E vale ressaltar que isso não falta de criatividade, e sim uma admiração e homenagem.



    Confira a versão do grupo The Beatnuts:



    Ariana Grande - '7 Rings'

    Ariana Grande voltou ao passado e utilizou 'My Favorite Things', do clássico 'A Noviça Rebelde' em sua música "7 Rings".    

    16 H
    1. Home
    2. noticias
    3. david bowie the man who sold …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.