alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1

    Em memorial ao Supremo, Aras defende que MPF atue em inquérito das fake news

    Placeholder - loading - news single img
    Procurador-geral da República, Augusto Aras 02/10/2019 REUTERS/Adriano Machado

    Publicada em  

    Por Ricardo Brito e Wire Engine

    BRASÍLIA (Reuters) - O procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu que o Ministério Público Federal tem de participar das investigações do inquérito das fake news, apuração aberta ano passado para apurar autores que divulgam notícias falsas e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), em memorial obtido pela Reuters.

    O texto foi encaminhado nesta quinta-feira ao STF para instruir o julgamento da ação marcado para a próxima quarta-feira, movida pela Rede Sustentabilidade no ano passado, que contesta a validade das investigações.

    No memorial, Aras disse que não mudou seu entendimento nas duas manifestações que enviou ao STF no inquérito no ano passado e este ano.

    O procurador-geral disse que, das 10 mil páginas do inquérito das fake news, apenas 2% se referem a pessoas supostamente envolvidos que detém foro privilegiado.

    'Isso porque, em 27 de maio último, a Procuradoria-Geral da República viu-se surpreendida com notícias na grande mídia no sentido deterem sido determinadas dezenas de buscas e apreensões e outras diligências, contra pelo menos 29 pessoas, sem a participação, supervisão ou anuência prévia do dominus litis que, ao fim e ao cabo, é destinatário dos elementos de informação coligidos na fase inquisitorial', disse.

    As diligências do dia 27 atingiram aliados e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. em memorial ao supremo aras …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.