alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Fitbit, marca de tecnologia vestível, faz parceria com farmacêutica para salvar vidas

    Fitbit colaborará com as empresas de assistência médica e farmacêutica para detectar sintomas de fibrilação atrial.

    Placeholder - loading - news single img
    Pessoa com smart watch no pulso (Foto: Pixabay)

    2329

    Publicada em  

    "Não somos tão saudáveis ??quanto deveríamos". Foi o que o CEO e cofundador da Fitbit, James Park, disse no TIME 100 Health Summit de quinta-feira, quando a âncora da rede de televisão norte-americana MSNBC Stephanie Ruhle o entrevistou e perguntou sobre o futuro da empresa no setor de saúde, o impacto dos wearables (ou tecnologias vestíveis) e o quão realmente ativos os 30 milhões de usuários ativos da Fitbit são.

    "Estamos tentando nos transformar em uma empresa de mudança de comportamento para ajudar as pessoas a gerenciar condições mais sérias", disse Park, "e, finalmente, para o setor de saúde, a enfrentar os custos crescentes", disse.

    Durante a entrevista, Park anunciou uma parceria com a Bristol-Myers Squibb-Pfizer Alliance, na qual a Fitbit colaborará com as empresas de assistência médica e farmacêutica para detectar sintomas de fibrilação atrial –um batimento cardíaco irregular que pode causar problemas cardíacos, como derrame e coágulos sanguíneos. A Aliança BMS-Pfizer é um esforço conjunto entre as duas empresas farmacêuticas estabelecidas para aumentar a conscientização sobre o problema e educar as pessoas afetadas pela doença.

    Ao contrário dos esforços de empresas concorrentes que criam seu próprio software e dispositivos de detecção de AFib, Park acredita que alertar as pessoas sobre condições potencialmente fatais sem educá-las sobre os riscos não é um bom caminho. "Apenas receber um alerta pode alarmar demais as pessoas", disse Park. “As pessoas não sabem o que fazer, os médicos não sabem o que fazer com isso. Portanto, juntamente com a BMS-Pfizer Alliance, queremos preencher todas essas lacunas e concluir todo o caminho da assistência médica à sua volta. ”A Fitbit está atualmente em negociações com a Food and Drug Administration [que tem o papel semelhante ao da Anvisa nos EUA], a fim de aprovar o software de detecção de AFib da empresa, que será disponibilizado aos produtos Fitbit existentes com sensores ópticos de frequência cardíaca necessários para a detecção de AFib”.

    Os dados gerados pelo usuário da Fitbit, combinados com o talento analítico da empresa, determinam o quão vantajosas são determinadas mudanças comportamentais relacionadas à saúde. "Quando você pode executar uma sofisticada ciência de dados, pode entender como influenciar o comportamento das pessoas e perceber exatamente quais são as economias de custo resultantes disso", disse Park. "Estamos começando a desvendar isso, e foi isso que despertou muito interesse de empregadores, planos de saúde, governos. Acabamos de anunciar algo com o governo de Cingapura, onde o Fitbits será disponibilizado gratuitamente para 20% da população, e é com esse entendimento que o uso desses dispositivos e a compreensão dos dados por trás deles podem ter impactos profundos na saúde das pessoas.”

    Park acha que o foco da Fitbit nos cuidados de saúde, junto com seu trabalho em ensaios clínicos para alertar os usuários sobre condições como hipertensão e apneia do sono, transformará seus dispositivos vestíveis em acessórios mais do que esteticamente bonitos.

    "Quanto mais casos de uso tivermos, mais poderemos traduzir o que estamos fazendo de um 'bom ter' para um 'obrigatório' '", disse Park. "Se você pode usar um dispositivo que possa literalmente salvar sua vida, por que não?"

    1. Home
    2. noticias
    3. fitbit marca de tecnologia …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.