Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

    Fiscal frágil atrasa volta de apetite por risco a países com dívida alta como Brasil, diz Campos Neto

    Placeholder - loading - Fragilidade fiscal atrasa volta de apetite por risco a países como Brasil, diz Campos Neto . REUTERS/Adriano Machado/File Photo
    Fragilidade fiscal atrasa volta de apetite por risco a países como Brasil, diz Campos Neto . REUTERS/Adriano Machado/File Photo

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por José de Castro

    SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reiterou nesta quinta-feira avaliação da fragilidade fiscal no Brasil e citou o atraso que isso causa na volta do apetite por risco a países nessa situação, alertando que o Brasil precisa mostrar melhora na dinâmica de dívida.

    Campos Neto disse que a dívida local já vinha de trajetória ruim, mas piorou durante a pandemia, e avaliou que mesmo em governos com dívida alta há diferenciação na tolerância do mercado ao risco e que o fiel da balança nesse caso é o crescimento econômico.

    'Se você tem uma dívida alta, mas cresce muito mais do que os juros que você paga, então a dívida se dilui. Se você tem crescimento abaixo dos juros que você paga, acontece o contrário', disse o presidente do BC em evento virtual promovido pela ABFintechs.

    Exibindo uma apresentação, Campos Neto afirmou que, nesse sentido, o Brasil está, junto com a África do Sul, no topo dos países mais endividados do mundo emergente e que, com isso, ambos possuem as curvas de juros mais inclinadas.

    'Nos países com dívida maior você teve um retorno ainda muito parcial em relação ao que existia em termos de apetite por risco. Sempre foi descolado, mas o descolamento aumentou durante essa crise', afirmou, referindo-se à diferenciação entre países altamente endividados e os demais.

    As preocupações com os níveis de dívida, sobretudo de emergentes, aumentaram neste ano à medida que o 'reflation trade' ganha força e eleva as taxas de juros de títulos soberanos nos países centrais, o que aumenta o peso do custo dessas obrigações em nações não desenvolvidas.

    Mas Campos Neto ponderou que a narrativa do 'reflation trade' não significa que haverá um 'surto' de inflação no mundo.

    'É só uma reprecificação de uma variável que, na cabeça dos agentes de mercado, estava morta durante muito tempo', disse, em referência à inflação. As razões para o temor de volta da inflação, segundo ele, vêm da combinação de muitos incentivos à economia, aceleração da vacinação e dúvida sobre a estratégia de saída, de forma mais organizada, dos atuais estímulos.

    O 'reflation trade' é um fenômeno que ocorre quando investidores adotam estratégias voltadas a ativos que tendem a se valorizar em tempos de maior inflação na esteira de recuperação de crises.

    Sobre a alta de preços no Brasil, Campos Neto reiterou que a inflação de 12 meses ainda deve aumentar até meados do ano, antes de diminuir até o fim do ano, e que a decisão do Copom de elevar em março os juros em magnitude maior decorreu da contaminação da inflação de 2021 sobre as expectativas para 2022 e também 2023 e 2024.

    'Entendo que, se a gente fizer mais, a gente evita de forma mais eficiente essa contaminação, que é temporária, aos outros elementos e aumenta a eficiência do ajuste (da Selic), o que requer um ajuste menor.'

    O presidente do BC chamou atenção ainda para, segundo ele, melhora das projeções do mercado para as contas externas brasileiras, enquanto a taxa real de câmbio segue depreciada.

    'Essa diferença começa a projetar, vamos dizer assim, o começo de uma convergência para frente', afirmou, sem dar mais detalhes.

    O presidente do BC reiterou expectativa melhor para a economia no segundo semestre.

    'O que esse gráfico nos permite dizer, obviamente ainda com algum grau de incerteza, é que no segundo semestre a gente vai estar numa situação... de reabertura da economia.'

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    Placeholder - loading - Imagem da notícia DUA LIPA ANUNCIA APRESENTAÇÃO ÚNICA NO BRASIL

    DUA LIPA ANUNCIA APRESENTAÇÃO ÚNICA NO BRASIL

    Hoje, 16 de maio, a superestrela pop global Dua Lipa anunciou que fará uma apresentação única no Brasil. A Future Nostalgia Tour 2022, visitará São Paulo no dia 8 de setembro deste ano no Distrito Anhembi, como divulgação do álbum homônimo e vencedor do Grammy.

    A turnê pela América Latina também terá apresentações em Buenos Aires, Santiago, Bogotá, Cidade do México e Monterrey, lista completa das datas da turnê abaixo.

    A pré-venda será entre os dias 17 e 18 de maio, a partir das 10h. Já para o público geral, a venda começa no dia 19 de maio, nos mesmos canais e horários. Os ingressos estarão disponíveis online e na bilheteria oficial física no Pacaembu.

    “Estou tão emocionada de fazer uma turnê novamente e ver meus anjos pessoalmente! Que incrível podermos todos dançar e comemorar juntos mais uma vez”, diz Dua. “Quando eu estava escrevendo ‘Future Nostalgia', imaginei as músicas sendo tocadas em clubes nas noites com seus amigos. Estou tão animada que esse sonho está finalmente se tornando realidade. Mal posso esperar para vivenciar essas músicas ao vivo com vocês!”, afirma a cantora.

    Essa será a primeira vez que Dua conecta sua visão ao vivo para este álbum, com a Billboard a chamando de “exatamente o tipo de show de retorno ao mundo real que os fãs de pop anseiam”. Anteriormente, a superestrela foi capaz de se apresentar para o público durante Studio 2051 - sua live que bateu recordes de transmissão ao vivo, com mais de 5 milhões de espectadores.

    Dua está atualmente fazendo turnê pela Europa, sendo esta sua primeira turnê mundial desde seu segundo álbum, intitulado "Future Nostalgia" ganhou disco de platina.



    Saiba mais sobre Future Nostalgia

    "Future Nostalgia" é o álbum mais antigo no top 10 de uma artista feminina na Billboard 200 deste ano e foi o álbum mais transmitido de 2020 nas plataformas online. O disco chegou nas listas de "Best Of" do final de 2021 da Rolling Stone, Billboard e Pitchfork. Além disso, a produção também gerou vários singles de sucesso, incluindo as faixas "Break My Heart" e "Levitating", que ainda estão no topo das paradas.

    Future Nostalgia agora tem mais de 7 bilhões de streams em todas as plataformas do mundo todo. Depois de receber 6 indicações ao Grammy 2021, incluindo Gravação, Canção e Álbum do Ano, ela agora é três vezes vencedora do Grammy, tendo recebido prêmios de Melhor Álbum Vocal Pop este ano e de Melhor Artista Novo e Melhor Gravação de Dança em 2019.

    Além de quebrar recordes de rádio, Dua também é uma força dominante nas plataformas de streaming, liderando a parada de artistas como a artista feminina mais transmitida no aplicativo e atualmente é a quarta maior artista geral, com mais de 65 milhões de ouvintes mensais.

    Veja a lista completa de datas da turnê na América Latina:

    7 H
    1. Home
    2. noticias
    3. fragilidade fiscal atrasa …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.