alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1
    Veja todas as Notícias.

    Líder de Hong Kong diz que nova lei de segurança não diminuirá liberdades

    Placeholder - loading - news single img
    26/05/2020 REUTERS/Tyrone Siu

    Publicada em  

    Por Clare Jim e Noah Sin

    HONG KONG (Reuters) - A líder executiva de Hong Kong, Carrie Lam, disse nesta terça-feira que a lei de segurança nacional proposta pela China para a cidade, que provocou alarme no centro financeiro global e no exterior, não atentará contra os seus direitos e liberdades tão estimados.

    Líderes empresariais, câmaras de comércio internacionais e diplomatas disseram que levar a legislação adiante poderia marcar um divisor de águas na cidade mais livre da China, teria impacto em um espectro amplo de suas atividades e intensificaria os tumultos sociais.

    Lam falou enquanto fóruns da internet pediam uma greve geral e protestos na quarta-feira contra uma lei do hino nacional que deve ter uma segunda leitura no Conselho Legislativo de Hong Kong, renovando o temor do que muitos veem como uma intrusão chinesa na cidade.

    A lei do hino nacional criminalizaria o desrespeito ao hino da China. Críticos dizem que erodiria ainda mais as liberdades da ex-colônia britânica.

    'Não há necessidade de nos preocuparmos', disse Lam em uma coletiva de imprensa semanal de rotina na tentativa de apaziguar o receio de uma intenção chinesa de sancionar diretamente a lei de segurança nacional.

    'Nos últimos 23 anos, sempre que as pessoas se preocuparam com a liberdade de expressão e a liberdade de se expressar e protestar, Hong Kong sempre provou que sustentamos e preservamos estes valores', disse ela.

    Como outros que apoiam a legislação, ela não explicou como as liberdades de que Hong Kong desfruta seriam mantidas.

    Os Estados Unidos rotularam a lei como um 'dobre fúnebre' para a autonomia da cidade, e o Reino Unido disse estar profundamente preocupado com uma lei que disse minar o princípio 'um país, dois sistemas' sob o qual Hong Kong é governada.

    A Ordem dos Advogados de Hong Kong disse que o esboço tem 'aspectos preocupantes e problemáticos'.

    De acordo com um esboço de proposta da semana passada, a legislação almeja combater a secessão, a subversão e atividades terroristas, e pode levar agências de inteligência chinesas a montarem bases em um dos maiores polos financeiros do mundo.

    O Departamento de Justiça de Hong Kong alertou para uma 'especulação injustificada' a respeito da legislação.

    No domingo, a polícia usou gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar milhares de pessoas que tomaram as ruas para protestar contra a lei proposta e prendeu quase 200.

    Pequim e autoridades municipais endureceram a retórica ultimamente, descrevendo alguns dos atos nos protestos como terrorismo e tentativas de secessão, comentários ecoados por Lam nesta terça-feira.

    (Por Clare Jim, Noah Sin e Donny Kwok)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. lider de hong kong diz que …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.