alexametrics
Conectando

    O contato físico com os pais pode melhorar o desenvolvimento dos bebês

    De acordo com estudo, os bebês se desenvolvem nos primeiros meses de vida principalmente através do toque e do som.

    Por Redação

    Placeholder - loading - news single img

    Estudo feito pelo Nationwide Children’s Hospital in Columbus e publicado na revista Current Biology sugere que o contato pele a pele com os pais ou cuidadores é essencial para os recém-nascidos. De acordo com especialistas, o ato ajuda a moldar como os cérebros dos bebês respondem ao toque, sentido necessário para conexões sociais e emocionais.

    Os pesquisadores analisaram 125 bebês, que foram submetidos ao contato com uma rede macia de 128 eletrodos que registrava como seus cérebros respondiam a um sopro suave do ar na pele. Os recém-nascidos que estavam na unidade de terapia intensiva neonatal e passaram mais tempo em contato com os pais e cuidadores tiveram uma resposta mais forte ao toque do experimento em comparação aos bebês que não receberam esse contato físico.

    O estudo concluiu que, se o cérebro infantil pode responder a esse toque, os bebês também podem aprender a diferenciar texturas – a diferença entre a pele de sua mãe e um objeto duro, por exemplo.

    O desenvolvimento do recém-nascido, especialmente nos primeiros meses, é fortemente moldado pelo toque e som, já que o campo visual ainda não é muito desenvolvido. O toque é uma maneira de a criança entender o seu redor e uma forma de comunicação com os pais.

    Logo, o toque suave para todos os recém-nascido deve ser constante, já que pode ajudar definitivamente no desenvolvimento cognitivo, comportamental e comunicação futura do bebê, concluíram os especialistas.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.