alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Pesquisa aponta doença com maior taxa de mortalidade

    Conhecida como “envenenamento no sangue”, a septicemia atinge quase 50 milhões de pessoas no ano

    Placeholder - loading - news single img
    A sepse é a resposta do sistema imunológicos às infecções. Crédito da imagem: iStock

    Publicada em  

    Uma em cada 5 mortes no mundo é causada por uma infecção no sangue, conhecida como septicemia. Em um ano, cerca de 11 milhões de pessoas vem a óbito por causa da doença.

    O estudo é assinado por 24 pesquisadores de seis países, que se basearam em registros médicos de 195 nações.

    De acordo com o Instituto Latino-Americano de Sepse (ILAS), cerca de 30% dos leitos da Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) brasileiras são ocupados com pacientes com sepse. A mortalidade atinge 55% desses pacientes. O Brasil registra pelo menos 400 mil casos no ano.

    Segundo os pesquisadores que realizaram essa ampla análise, os números são alarmantes, comparado a estudos anteriores. A taxa aumentou na década de 2010. A doença causou mais mortes do que o câncer de mama e intestino.

    O registro total de casos, por ano, é de 49 milhões de pessoas infectadas em todo o mundo, ou seja, 22% dos pacientes chegam a óbito.

    Estudiosos apontam algumas razões para um número tão alto, como: envelhecimento da população; melhora de tratamentos de doenças, como câncer e aids; e, o amplo desenvolvimento de germes que são resistentes a antibióticos e medicamentos.

    O Reino Unido possui a maior taxa de mortes em decorrência da sepse, registrando, anualmente, 48 mil óbitos. Outro dado do estudo mostra que em cada 10 casos, 4 representam crianças com menos de 5 anos de idade.

    De acordo com os pesquisadores, a redução desse índice pode ser possível. Para isso, os países precisam trabalhar melhor no saneamento básico, na qualidade das águas e dar maior acessibilidade à população para vacinas.

    Ainda, é necessário descobrir uma forma mais rápida de identificar a doença, para que assim, o paciente possa fazer o tratamento, precocemente, com antibióticos e antivirais.

    Mas afinal, o que é a sepse?

    A doença é desenvolvida, por meio, de uma reação do sistema de defesa do organismo. Isso significa que se uma infecção causada por bactérias, fungos, vírus ou protozoários atingir algum órgão, nosso sistema imunológico “entra em ação” para impedir que a contaminação se alastre pelo corpo.  

    No entanto, na tentativa de combater a infecção, a defesa do nosso organismo lança uma “resposta inflamatória sistêmica”, podendo gerar um colapso. Isso pode acontecer, porque ao combater a inflamação, o sistema imunológico passa a atacar outros órgãos. 

    Essa síndrome pode levar a parada de funcionamento dos órgãos atingidos. Com isso, a pressão sanguínea cai, causando a redução da oxigenação do organismo.

    A doença é silenciosa, por isso é importante ficar atento nos seguintes sintomas: fala comprometida, arrastada ou tontura; tremores extremos ou dores musculares; baixa produção de urina; falta de ar grave; pele manchada ou pálida; confusão mental ou, em alguns casos, perda de consciência; diarreia, enjoos ou vômito.

    1. Home
    2. noticias
    3. pesquisa aponta doenca com …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.