alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Pesquisadores descobrem sem querer a eficácia do café para espasmos

    A Discinesia afeta aproximadamente um em um milhão, por isso não há pacientes o suficiente para que estudos sejam realizados sobre o tema.

    Placeholder - loading - news single img
    Café sendo servido em uma xícara (Foto: Divulgação/SDR Bahia)

    1663

    Publicada em  

    Sem querer, pesquisadores descobriram que, para algumas pessoas, o café de fato pode ser essencial. É o caso de um menino que vive na França e que sofre com um raro distúrbio muscular genético que deve ser controlado com das doses diárias de café expresso.

    Quando seus pais acidentalmente compraram capsulas descafeinadas recentemente, o distúrbio do garoto irrompeu, provocando espasmos musculares incontroláveis e dolorosos.

    Depois que o garoto começou a ingerir cafeína novamente, os sintomas diminuíram. “É um daqueles casos surpreendentes de sorte que pontuam a história da medicina”, disse Emmanuel Flamand-Roze, médico do Hospital Pitie-Salpetriere em Paris e autor principal de um estudo publicado sobre a doença.

    Segundo Flamand-Roze, os pais realizaram inadvertidamente o que os cientistas chamaram de experimento duplo-cego, que é o teste mais rigoroso possível para ver se um medicamento ou tratamento realmente funciona. Nele, nem o paciente nem as pessoas que realizam o experimento sabem se o comprimido (ou bebida, neste caso) é o remédio real ou um placebo.

    O teste acidental acabou comprovando a eficácia da cafeína como tratamento da discinesia, causada por uma mutação no gene ADCY5.

    A Discinesia relacionada a ADCY5 é uma doença que afeta aproximadamente um em um milhão, e não há cura conhecida. A condição é tão rara que não há pacientes suficientes para realizar um experimento em que um grupo toma o “remédio” e outro toma um placebo.

    Os sintomas geralmente aparecem como contorções e tremores repentinos, e geralmente começam entre a infância e o final da adolescência.

    O estudo foi publicado na revista americana Annals of Internal Medicine.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    1. Home
    2. noticias
    3. pesquisadores descobrem sem …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.