Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Pfizer e BioNTech relatam alta eficácia de vacina contra Covid-19 de reforço em estudo

    Placeholder - loading - Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em frente ao logo da Pfizer em foto de ilustração 30/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic
    Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em frente ao logo da Pfizer em foto de ilustração 30/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic

    Publicada em  

    BERLIM (Reuters) - A Pfizer e sua parceira alemã BioNTech disseram que dados de um teste de estágio avançado demonstraram a alta eficácia de uma dose de reforço de sua vacina contra Covid-19, inclusive contra a variante Delta do coronavírus.

    Elas disseram que um teste com 10 mil participantes de 16 anos ou mais mostrou uma eficácia de 95,6% contra a doença durante um período em que a linhagem Delta era prevalente.

    O estudo também descobriu que a dose de reforço exibiu um perfil de segurança favorável.

    A Pfizer havia dito que a eficácia de sua vacina de duas doses diminui com o tempo, citando um estudo que mostrou 84% de eficácia quatro meses após uma segunda dose --o pico é de 96%. Alguns países já haviam iniciado planos para administrar doses de reforço.

    As farmacêuticas disseram que o tempo médio entre a segunda dose e a dose de reforço ou um placebo no estudo foi de cerca de 11 meses, acrescentando que só houve cinco casos de Covid-19 no grupo de reforço e 109 casos no grupo de placebo.

    'Estes resultados fornecem indícios adicionais dos benefícios dos reforços agora que almejamos manter as pessoas bem protegidas contra esta doença', disse o presidente-executivo da Pfizer, Albert Bourla, em um comunicado.

    A idade média dos participantes foi de 53 anos, com 55,5% de participantes entre 16 e 55 anos e 23,3% com 65 anos ou mais.

    As empresas disseram que apresentarão resultados detalhados do estudo a publicações da comunidade científica, à Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA), à Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e a outras agências reguladoras o mais rápido possível.

    Agências reguladoras dos EUA e da União Europeia já autorizaram uma terceira dose de vacinas contra Covid-19 da Pfizer-BioNTech e da Moderna para pacientes com sistemas imunológicos comprometidos mais sujeitos a ter uma proteção menor dos tratamentos com duas doses da vacina.

    (Por Riham Alkousaa)

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. pfizer e biontech relatam …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.