Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

    Playlist Antena 1: especial Depeche Mode

    Relembre os maiores sucessos do grupo musical fundado por Andrew Fletcher

    Placeholder - loading - A banda "Depeche Mode" para photoshoot. - Divulgação
    A banda "Depeche Mode" para photoshoot. - Divulgação

    Publicada em  

    Na noite de ontem, 26 de maio, Andrew Fletcher, tecladista e cofundador da banda inglesa de música eletrônica Depeche Mode faleceu aos 60 anos de idade. A Antena 1 aprecia toda a sua arte desde da formação do grupo, além, é claro, de ter um espaço especial na programação.

    Por isso, a Antena 1 decidiu homenageá-lo e relembrar com muito carinho as obras desse artista ímpar.

    QUEM FOI ANDREW FLETCHER?

    Imagem de conteúdo da notícia "Playlist Antena 1: especial Depeche Mode" #1
    Toque para aumentar

    O nome do grupo inglês foi inspirado na capa de uma revista francesa de moda. Depeche vem de dépêche, que pode significar "despachar" ou "noticiário". Já a palavra Mode significa "moda".

    LEIA TAMBÉM: ANDREW FLETCHER, FUNDADOR DO DEPECHE MODE, MORRE AOS 60 ANOS

    Além disso, vale lembrar que o grupo inovou o universo musical quando começou a utilizar os samplers - softwares ou hardwares feitos para armazenar amostras de áudio em diversos formatos de arquivo.

    Assim, separamos uma lista com os maiores sucessos da banda ao longo da carreira. Relembre:

    Enjoy The Silence (1990)

    A canção foi escrita pelo co-fundador do grupo Martin Gore, para compor o sétimo álbum de estúdio do Depeche Mode, intitulado “Violator”. Uma curiosidade é que originalmente a canção deveria ser uma balada mais calma, mas durante a gravação, um membro da banda, Alan Wilder, sugeriu uma nova estruturação do tema musical e de incluir uma linha de baixo.

    Imagem de conteúdo da notícia "Playlist Antena 1: especial Depeche Mode" #2
    Toque para aumentar

    O single rendeu à banda um certificado de ouro em território norte-americano e na Alemanha. Além disso, também ganhou a categoria como Melhor Single Britânico no BRIT Awards de 1991.



    Não demorou muito, e logo após o lançamento, o single acabou se tornando, até então, o mais popular do Depeche Mode. Até mesmo mais de 20 anos depois, continuou a ser uma das imagens de marca da banda e um dos temas mais cobiçados pelos fãs, sendo performada em quase todos os shows.

    Never Let Me Down Again (1987)

    A faixa foi lançada para compor o sexto álbum de estúdio do grupo, intitulado “Music For The Masses”. Influenciados por Led Zeppelin e os riffs de guitarra variados de Martin Gore, Alan Wilder acompanhado de outros membros, construíram o ritmo da música de modo que elementos dramáticos soassem como uma vanguarda.



    Em território britânico o single teve um sucesso favorável alcançando a 22ª posição nas principais tabelas musicais da região. Entretanto, em outros lugares da Europa, o grupo musical fez um tremendo sucesso, chegando próximo ao topo de outras paradas, como 2º lugar na Alemanha, e compor o Top 10 de diversos países.

    Leave In Silence (1982)

    O single foi lançado para fazer parte do segundo álbum de estúdio da banda, "A Broken Frame”. O sucesso foi tanto que em poucos após o lançamento, a faixa se tornou o quinto hit da banda no Top 20 do Reino Unido, chegando a 18ª colocação na tabela da região.



    O videoclipe oficial da canção foi dirigido pelo famoso diretor inglês Julien Temple. Até o momento, o vídeo, postado no YouTube em julho de 2019, conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e 22 mil reações positivas.

    Just Can´t Get Enough (1981)

    A música foi escrita e produzida para compor o primeiro álbum de estúdio da banda, “Speak & Spell”. Além disso, a faixa foi a primeira do grupo a ser lançada em território norte-americano, 18 de fevereiro de 1982, ou seja, um ano após o seu lançamento original.



    O clipe da obra foi dirigido por Clive Richardson, sendo o primeiro e único vídeo da banda que inclui Vince Clarke, que deixou o grupo não muito tempo depois.

    Imagem de conteúdo da notícia "Playlist Antena 1: especial Depeche Mode" #3
    Toque para aumentar

    O single alcançou a 8ª posição no UK Singles Chart e a 26ª no Hot Dance Club Play dos EUA, se tornando a música mais bem sucedida na época, além de se tornar o primeiro (e maior) hit da banda na Austrália, alcançando o 4º lugar na principal parada musical do país.

    Strangelove (1987)

    A música foi lançada em abril de 1987 para compor seu sexto álbum de estúdio “Music for the Masses”. A produção chegou a alcançar a 16ª posição na UK Singles Chart, 2 º lugar na Alemanha Ocidental e na África do Sul, e foi um dos 10 principais sucessos em vários outros países, incluindo a Suécia e a Suíça. Nos Estados Unidos, alcançou o número 76 na Billboard Hot 100 e foi o primeiro de nove números nas paradas de dança dos EUA, onde permaneceu por três semanas no topo.



    A versão original de "Strangelove" é uma synth-pop em ritmo acelerado, e por mais que ele tenha sido bem sucedido, não pareceu se encaixar com o estilo mais sombrio do disco, então Daniel Miller fez uma versão mais lenta que se tornou a versão do álbum. O projeto foi remixado pela equipe de produção Bomb the Bass e lançado novamente como single nos EUA como "Strangelove '88", alcançando o número 50 no Hot 100 da Billboard.

    Personal Jesus (1989)

    A canção foi lançada em agosto de 1989 para ser a primeira na ordem do sétimo álbum de estúdio do Depeche Mode, "Violator''. Um fato impressionante, para se ter a referência de tamanho sucesso da canção, “Personal Jesus” fez parte da lista das 500 melhores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone, se posicionando em 368º lugar.



    Segundo um dos próprios integrantes da banda e autor de “Personal Jesus”, Martin Gore, o single foi inspirado no livro “Elvis and Me” de Priscilla Presley. “É uma canção que trata sobre o que é ser um Jesus para alguém, alguém que te dá esperança e te cuida. É sobre como Elvis foi o seu homem e seu mentor e como tal tantas vezes se passa nas relações amorosas; como o coração de qualquer um é de certa maneira como um Deus, e isso não é uma visão muito equilibrada de alguém, não é?”, afirmou o cantor em uma entrevista para um tablóide norte-americano da época.

    Veja também:

    Harry’s House: Harry Styles quebra recorde de vendas de vinil

    LETRA E TRADUÇÃO: Harry Styles - Love Of My Life

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. playlist antena 1 especial …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.