alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Revista norte-americana critica discurso de Mark Zuckerberg sobre a Libra

    Segundo a Wired, era melhor que o CEO do Facebook ficasse em silêncio.

    Placeholder - loading - news single img
    Smartphone com aplicativo do Facebook aberto sobre mesa com moedas (Foto: Forbes)

    3418

    Publicada em  

    Numa tentativa de defender a Libra perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Estados Unidos, Mark Zuckerbert acabou se complicando ainda mais com um discurso bastante despreparado. Em publicação recente, a revista norte-americana Wired disse que o CEO do Facebook precisava “calar a boca”.

    Leia também: Mark Zuckerberg não convence The Washington Post.

    De acordo com a revista, Zuckerberg deveria “demitir toda a sua equipe de comunicação”. “Eles são incompetentes. Eles só pioraram as coisas para a empresa. Ninguém pensou em informar ele sobre as duas ou três linhas óbvias de questionamento que ele enfrentaria? Se eles não pudessem prepará-lo, nunca deveriam deixá-lo sentado lá”.

    “Foi um momento surpreendente na história corporativa americana. Um CEO de uma das empresas mais poderosas do mundo ficou estupefato, gaguejando, incapaz de responder a perguntas previsíveis de um membro do Congresso que é conhecida por ser tão preparada e implacável em seus interrogatórios quanto qualquer político nos Estados Unidos”, opinou a revista, se referindo à Alexandria Ocasio-Cortez.

    A audiência deveria ser sobre Libra, o infeliz plano de Mark de oferecer uma transferência financeira global e sistemas de transações apoiados por uma criptomoeda independente. Mas o assunto continuou confuso, principalmente porque o Facebook, apesar de todo o seu talento em engenharia, parece não conseguir transmitir uma mensagem clara.

    “Se o Libra não for lançado, o que parece provável, será porque o Facebook assumiu a liderança em impulsioná-lo, não porque foi uma má idéia em primeiro lugar. Se tivesse sido uma iniciativa do PayPal, Visa ou Mastercard com a qual o Facebook fez parceria, o debate público sobre o assunto poderia ter sido sobre seus custos e benefícios, e não sobre o Facebook e tudo o mais que a empresa fez de errado”, opinou a Wired.

    “A reputação do Facebook é tão suja, sua confiança pública tão erodida por mais de três anos de revelações de seus excessos, descuido e arrogância, que não pode dar um tempo, mesmo quando os líderes da empresa estão tentando argumentar de maneira sólida”.

    “Não é tarde demais para Zuckerberg seguir meu conselho [de calar a boca]. Ele poderia diminuir tudo. Ele poderia se concentrar em melhorar seu produto principal e refinar sua mensagem pública”, concluiu.

    1. Home
    2. noticias
    3. revista norte americana …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.