alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Segundo especialista, a fonte para a juventude é conviver com os mais jovens

    Segundo Mark Freedman, os idosos precisam dos jovens assim como os jovens precisam dos mais velhos.

    Placeholder - loading - news single img

    1541

    Publicada em  

    Mark Freedman, um pensador e militante pela causa da longevidade, traz uma proposta em seu mais novo livro: para os mais velhos, a fonte da juventude é conviver com os mais jovens. Esse é o tema de sua obra “How to live forever: the enduring power of connecting the generations” – ou, na tradução: “Como viver para sempre: o poder duradouro de conectar gerações”.

    Ainda neste mês, o autor escreveu um artigo no “The Wall Street Journal” expondo esta tese. Segundo ele, podemos evitar conflitos e resolver muitos problemas se trabalharmos para aumentar a convivência entre as gerações – a solidão entre os mais velhos e o cuidado com as crianças foram citados por Freedman.

    “Há evidências, tanto no campo da antropologia, como na psicologia, que jovens e velhos foram feitos uns para os outros. Os mais velhos têm um profundo desejo de serem necessários; os mais jovens precisam ser nutridos, protegidos. Paciência, persistência, resiliência, características que vêm com a maturidade, ajudam a cimentar essa relação”, diz Freedman no livro.

    Infelizmente, apesar da gritante complementaridade, a sociedade atual nunca esteve tão distante dos benefícios dessa convivência. Se já vivemos uma época de famílias grandes na qual o convívio entre gerações era a norma, hoje estamos na era da segregação etária.

    E o próprio mercado é citado por ter incentivado, em certo nível, essa segregação, lançando as comunidades para aposentados – a primeira, Sun City, foi criada em 1960, no estado norte-americano do Arizona. Segundo o autor, o que se vê é que o preconceito contra o idoso está em alta e a disputa pelos recursos públicos vem se transformando numa batalha intergeracional.

    Mas há experiências que alimentam o otimismo de Freedman, como a que vem sendo realizada em Cingapura: pré-escolas construídas no mesmo terreno que centros para idosos, com um horário reservado para a interação entre eles. Nos Estados Unidos, há cerca de 100 estabelecimentos com perfil semelhante, promovendo a convivência entre gerações.

    São iniciativas que ainda podem ser vistas como ações isoladas, mas que apontam para a importância de se pensar no envelhecimento como uma etapa da vida onde possamos construir algo.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

     

    1. Home
    2. noticias
    3. segundo especialista a fonte …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.