alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Segundo novo estudo, não há quantidade segura de cigarro

    A nova pesquisa reafirma os males que o tabagismo traz à saúde.

    Placeholder - loading - news single img
    Cigarro queimando (Foto: Pixels)

    4004

    Publicada em  

    As autoridades de saúde argumentam há muito tempo que não há uma quantidade segura de fumo. Mas, mesmo assim, muitas pessoas assumem um cigarro aqui, outro ali, não faz mal. Um novo estudo publicado no Lancet Respiratory Medicine descobriu que fumar apenas alguns cigarros por dia causa danos nos pulmões semelhantes a fumar mais do que um maço por dia.

    O estudo examinou os hábitos e a saúde de mais de 25 mil americanos fumantes entre 17 e 93 anos. No início, cada pessoa contou aos pesquisadores o quanto eles fumavam (além de informações gerais sobre sua saúde, demografia e estilo de vida) e fizeram um exame de espirometria, que avalia a função pulmonar medindo a quantidade de ar que pode ser expirado em um segundo, bem como a quantidade de ar que os pulmões podem liberar no total depois de respirar fundo. Os participantes foram rastreados por até 20 anos, período durante o qual fizeram pelo menos mais um teste de espirometria para avaliar alterações na saúde pulmonar.

    A função pulmonar diminui naturalmente com a idade, mas o tabagismo é conhecido por acelerar o processo, colocando os fumantes em risco de doença pulmonar obstrutiva crônica e outras condições respiratórias. E, como os pesquisadores demonstram no novo estudo, quase qualquer quantidade de fumo parece impulsionar esse efeito.

    Quando o estudo começou, cerca de 10 mil dos participantes do estudo nunca haviam fumado, enquanto 7 mil haviam parado de fumar; 5,8 mil haviam oscilado entre parar de fumar e fumar; e 2,5 mil fumavam. Com o tempo, os pesquisadores descobriram que tanto os ex-fumantes quanto os atuais tinham pior função pulmonar do que os nunca fumantes - e não havia uma enorme diferença entre os pulmões de pessoas que fumavam apenas cinco unidades de cigarro ou um maço inteiro por dia.

    Ter menos de cinco cigarros por dia foi associado a cerca de dois terços dos danos nos pulmões do que fumar 30 ou mais cigarros por dia, de acordo com o estudo. Em outras palavras, um fumante leve pode esperar perder quase tanto a função pulmonar em um ano quanto um fumante pesado em nove meses.

    A coautora do estudo, Elizabeth Oelsner, do Centro Médico Irving da Universidade da Columbia, diz que a descoberta deve dissuadir as pessoas de consumir qualquer quantidade de fumo - mas não deve desencorajar os fumantes atuais de reduzir o uso diário de cigarro. Fazer isso pode ser um passo importante para cessar completamente e pode trazer benefícios significativos para a saúde.

    O documento também reforça a opinião convencional de que é melhor acabar com o hábito o mais rápido possível. Oelsner diz, no entanto, que é possível que os riscos à saúde relacionados ao fumo nunca desapareçam completamente.

    Mas existem algumas ressalvas nas conclusões deste estudo. Por exemplo, ele se baseou em dados autorrelatados, que sempre vêm com a possibilidade de imprecisão. As pessoas no estudo também tiveram diferentes números de exames de espirometria ao longo dos anos. A magnitude dos efeitos do tabagismo na função pulmonar também diminuiu após o ajuste para fatores relevantes, como a presença de doença pulmonar e a exposição ao fumo passivo, mas as tendências gerais permaneceram as mesmas.

    No final, Oelsner diz que muitas pesquisas, incluindo a dela, apoiam a ideia de que a melhor quantidade de fumo é nenhuma. "As mensagens mais importantes são, de várias maneiras, as que já sabemos: fumar é extremamente ruim para a saúde dos pulmões e evitar o fumo é a melhor coisa que você pode fazer".

    As informações são da revista norte-americana Time.

    1. Home
    2. noticias
    3. segundo novo estudo nao ha …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.