alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE abusosexual

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Papa emite decreto para responsabilizar bispos por abusos sexuais ou acobertamentos

    Papa emite decreto para responsabilizar bispos por abusos sexuais ou acobertamentos

    Por Philip Pullella

    CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco introduziu mudanças abrangentes na lei da Igreja Católica, nesta quinta-feira, para responsabilizar bispos por abusos sexuais ou por acobertá-los, tornando obrigatório que os clérigos os denunciem e permitindo que qualquer pessoa se queixe diretamente ao Vaticano, se necessário.

    O decreto papal, que cobre abusos de crianças e adultos, também obriga todas as dioceses católicas do mundo a criarem sistemas de notificação simples e acessíveis e estimula igrejas locais a envolverem especialistas leigos nas investigações.

    O decreto, cujo preparo foi noticiado primeiramente pela Reuters em abril, é a segunda cláusula papal do tipo desde uma cúpula sobre abusos realizada no Vaticano em fevereiro com bispos veteranos.

    A medida estabelece limites de tempo para investigações locais e a reação do Vaticano a elas e permite notificações retroativas.

    O documento ainda diz que bispos com conflitos de interesse deveriam se eximir das investigações e que também podem ser responsabilizados por abuso de poder em relações sexuais com adultos.

    O decreto de 19 artigos, intitulado 'Vos Estis Lux Mundi' (Vocês São a Luz do Mundo), eleva de 16 para 18 a idade adulta em casos de abuso sexual, e ainda cobre a posse de pornografia infantil.

    Segundo o texto, autoridades locais da Igreja não podem ordenar que aqueles que denunciarem abusos silenciem e que bispos veteranos devem tomar providências para evitar que subordinados destruam documentos, se necessário.

    Os clérigos devem obedecer às leis locais para saber se são obrigados a relatar supostos abusos sexuais às autoridades civis.

    21

    1 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Tribunal da Austrália reverte condenação de ex-arcebispo por acobertamento de abusos sexuais

    Tribunal da Austrália reverte condenação de ex-arcebispo por acobertamento de abusos sexuais

    SYDNEY (Reuters) - Um tribunal da Austrália reverteu nesta quinta-feira a condenação de um ex-arcebispo que era o clérigo católico mais graduado a ser considerado culpado de acobertar abusos sexuais, dizendo que os procuradores não conseguiram provar nada além de uma dúvida razoável.

    O juiz Roy Ellis decidiu a favor de um recurso de Philip Wilson, ex-arcebispo de Adelaide e ex-presidente do principal organismo da Igreja Católica na Austrália, que contestava sua condenação de maio, mostraram autos.

    'O recurso foi acatado', disse um sumário da decisão enviada por uma porta-voz da corte à Reuters por email. 'A condenação e as ordens do tribunal local foram rejeitadas'.

    Ellis emitiu seu parecer no Tribunal do Distrito de Newcastle, em Nova Gales do Sul, livrando Wilson, de 68 anos, de um detenção de 1 ano na casa de sua irmã, como alternativa à prisão, após sua condenação por não comunicar o abuso de um padre à polícia.

    O juiz argumentou que os procuradores não foram capazes de provar nada além da dúvida razoável que Wilson foi informado das acusações e que, se soube, ficou suficientemente convencido da culpa e se omitiu.

    No julgamento, Wilson disse não ser capaz de se lembrar das acusações que chegaram ao seu conhecimento em 1976.

    Peter Creighton, um coroinha à época do suposto abuso que disse ter falado sobre o assunto com Wilson, disse a jornalistas do lado de fora da corte, contendo as lágrimas: 'Não estou disposto a falar'.

    A arquidiocese de Adelaide disse ter saudado a conclusão de um processo que foi longo e doloroso para todos os envolvidos.

    'Agora precisamos considerar as ramificações deste desfecho', disse seu delegado administrativo, padre Philip Marshall, em um comunicado que não deu maiores detalhes, mas acrescentou que os sobreviventes de abuso infantil 'estão em nossos pensamentos e orações'.

    Wilson havia sido acusado de acobertar o abuso do padre James Fletcher depois de ser alertado sobre ele em 1976 por duas vítimas, uma delas um coroinha que supostamente lhe informou no confessionário.

    Os advogados de Wilson sustentavam que ele não sabia que Fletcher havia abusado de um menino. Em 2004 Fletcher foi condenado por nove acusações de abuso sexual infantil e morreu na prisão em 2006 após um derrame.

    (Por Tom Westbrook)

    ((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

    REUTERS PF

    14

    6 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Papa abre reunião de bispos sob sombra de escândalo de abusos sexuais na Igreja

    Papa abre reunião de bispos sob sombra de escândalo de abusos sexuais na Igreja

    Por Philip Pullella

    CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco abriu nesta quarta-feira uma reunião de bispos no momento em que a Igreja Católica atravessa uma crise causada por abusos sexuais, exortando líderes católicos a não deixarem que a fé da próxima geração seja extinta 'por nossas limitações, erros e pecados'.

    Indicando a pressão extraordinária que a Igreja está sofrendo por causa do escândalo mundial de abusos sexuais, o cardeal Charles Chaput, arcebispo do Estado norte-americano da Filadélfia, pediu que o 'sínodo da juventude' fosse cancelado para que o Vaticano pudesse se concentrar nos preparativos de outra reunião de bispos sobre a prevenção de abusos sexuais.

    O cardeal Joseph Tobin, arcebispo de Newark, em Nova Jersey, ficou em casa para lidar com as consequências do escândalo, e o bispo holandês Robert Mutsaerts, de Den Bosch, boicotou o encontro dizendo que o sínodo carece de credibilidade.

    Mais de 250 outros bispos de todo o mundo participarão do encontro de um mês, e cerca de 40 jovens foram convidados a participar como observadores.

    Dois dos bispos são da China, um fato inédito resultante de um acordo histórico firmado pelo Vaticano no início deste mês que melhorou os laços com o governo comunista chinês. Aplausos irromperam quando o papa assinalou sua presença na homilia de uma missa para dezenas de milhares de pessoas na Praça São Pedro.

    Embora o título oficial do sínodo seja 'Jovens, Fé e Discernimento Vocacional', o escândalo global de abusos sexuais se faz sentir nos bastidores, e muitos acreditam que será parte da pauta informal dos debates.

    'Que o Espírito nos dê a graça de ser uma memória que é diligente, viva e eficiente, que não se permite extinguir de uma geração para a outra ou ser esmagada pelos profetas da perdição e do infortúnio, por nossas limitações, erros e pecados', disse Francisco em sua homilia.

    A Igreja está implicada em uma crise de abusos sexuais em países que incluem Chile, Alemanha, Estados Unidos e Austrália, e o Vaticano sabe que precisa reconquistar os jovens desencantados.

    O sínodo começou um dia depois de uma nova enquete do Centro de Pesquisas Pew revelar que a confiança na maneira como o papa está lidando com a crise despencou entre os católicos norte-americanos.

    Francisco disse esperar que o encontro, que termina em 28 de outubro e resultará em um documento papal, seja 'ungido pela esperança'.

    23

    8 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Arcebispo australiano é condenado a 1 ano de prisão por acobertar abusos sexuais

    Arcebispo australiano é condenado a 1 ano de prisão por acobertar abusos sexuais

    Por Tom Westbrook

    SYDNEY (Reuters) - Um arcebispo australiano que se tornou a maior autoridade religiosa do mundo condenada por ocultar abusos sexuais de crianças na Igreja Católica foi sentenciado a 1 ano de prisão nesta terça-feira.

    Philip Wilson, de 67 anos, continuará livre sob fiança enquanto autoridades prisionais avaliam sujeitá-lo à prisão domiciliar, ao invés da convencional, e irá a um tribunal no mês que vem, quando se decidirá onde cumprirá sua pena.

    Não há remorso ou contrição por parte do transgressor , disse o magistrado da corte de Newcastle, Robert Stone, a respeito de Wilson, em comentários sobre a sentença enviados por email.

    O transgressor é uma figura de alto escalão em uma das instituições mais respeitadas de nossa sociedade... os paroquianos foram traídos da maneira mais insensível e cruel por causa de sua fé, confiança e respeito equivocados, não só pelo perpetrador mas, como neste caso, por aqueles que sabiam e o ocultaram .

    Wilson foi condenado em maio por não revelar à polícia os abusos de outro padre, James Fletcher, depois de ser informado a seu respeito em 1976 por duas vítimas, incluindo um coroinha que fez a revelação no confessionário.

    Em 2004 Fletcher foi considerado culpado de nove acusações de abuso sexual infantil, e morreu na prisão em 2006 devido a um derrame.

    Os advogados de Wilson, que insistiu em sua inocência durante todo o processo legal, argumentaram que ele não sabia que Fletcher havia abusado de um menino.

    Embora sua pena seja menor do que a de um veredicto semelhante emitido nos Estados Unidos, e apesar do fato de que não foi preso de imediato, ela foi celebrada pelos sobreviventes de abusos como uma vitória importante.

    Este é um caso emblemático em todo o mundo... a condenação permanece , disse Peter Creigh, que foi abusado por Fletcher, aos repórteres diante da corte de Newcastle, ao norte de Sydney.

    A Conferência Australiana de Bispos Católicos, principal entidade católica do país outrora comandada por Wilson, disse em um comunicado que espera que a sentença leve alguma sensação de paz e cura às vítimas.

    Wilson corria o risco de receber uma pena máxima de dois anos de prisão, e o jornal Newcastle Herald relatou que ele não demonstrou nenhuma emoção quando a pena foi comunicada. Ele terá direito a pedir liberdade condicional depois de seis meses.

    Em dezembro o tribunal foi informado que Wilson se encontra nos primeiros estágios do Mal de Alzheimer, um fato que pode ser levado em conta quando se determinar onde ele cumprirá a pena.

    50

    11 M

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. noticias
    3. tags
    4. abusosexual

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.