alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE tecnico

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Maradona se oferece para treinar Argentina de graça

    Maradona se oferece para treinar Argentina de graça

    Por Andrew Downie

    SOCHI, Rússia (Reuters) - O ídolo do futebol argentino Diego Maradona se ofereceu para treinar de graça a seleção do país, oito anos após sua última tentativa ter acabado em fracasso na Copa do Mundo da África do Sul.

    Maradona, que acompanhou os jogos da Argentina no Mundial da Rússia até a derrota por 4 x 3 para a França nas oitavas de final, foi perguntado se gostaria de ter uma outra oportunidade no cargo -- apesar de o atual técnico, Jorge Sampaoli, ter contrato até 2022.

    Sim, e eu trabalharia de graça , disse Maradona a uma emissora de TV venezuelana. Eu não pediria nada em troca .

    O ex-jogador do Boca Juniors e do Napoli treinou a Argentina na Copa do Mundo de 2010, em que sua equipe foi goleada por 4 x 0 pela Alemanha nas quartas de final.

    Desde então, o craque que levou os argentinos ao bicampeonato mundial em 1986 só treinou dois clubes dos Emirados Árabes Unidos.

    Maradona é uma das figuras mais polêmicas do mundo do futebol, e ocupou as manchetes na Rússia por seu comportamento passional durante os jogos da Argentina.

    Maradona foi responsável por algumas das imagens mais marcantes do Mundial, comemorando vitórias com poses marcantes, mostrando os dedos médios para torcedores e até recebendo ajuda médica no camarote após sofrer uma queda de pressão.

    As pessoas acham que eu estou feliz, mas meu coração está pesado , disse Maradona sobre a eliminação argentina. Me sinto realmente triste por ver tudo que foi construído com tanto esforço ser destruído tão facilmente .

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Técnico da Suíça cobra mais reconhecimento à equipe após empate com Brasil; diz que gol de Zuber foi legal

    Técnico da Suíça cobra mais reconhecimento à equipe após empate com Brasil; diz que gol de Zuber foi legal

    ROSTOV-ON-DON, Rússia (Reuters) - O técnico da seleção da Suíça, Vladimir Petkovic, disse que seu time merece mais reconhecimento após ter arrancado um empate com a seleção brasileira por 1 x 1 na partida de estreia das equipes na Copa do Mundo, neste domingo.

    Espero que comecem a olhar e a perceber a gente e a nos levar mais a sério , disse Petkovic, cuja equipe também empatou com a Espanha pelo mesmo placar em amistoso de preparação para o Mundial.

    Às vezes há uma falta de reconhecimento, e isso é uma pena... Jogar contra o Brasil e a Espanha, nós demonstramos que podemos reagir, que esse time sempre acredita nele mesmo e pode conseguir os resultados. Continuamos jogando com a mesma consistência .

    A Suíça perdeu apenas 1 de 12 jogos em competições oficiais desde a Euro 2016 -- uma partida das eliminatórias do Mundial da Rússia contra Portugal fora de casa.

    Acho que esse time tem demonstrado grande determinação e estou muito feliz. No primeiro tempo encontramos algumas dificuldades, não fomos capazes de colocar em prática o que queríamos, e convidamos o adversário , disse.

    No segundo tempo, eu disse a eles para ficarem calmos, focados, acreditarem neles mesmos e tentarem crescer em campo e criar possibilidades e oportunidades para marcar, e foi isso que fizemos .

    A Suíça agora enfrentará a Sérvia e depois a Costa Rica no Grupo E, após ter conquistado um ponto importante contra o Brasil.

    Petkovic também disse que não viu nada de errado com o gol de empate marcado por Zuber, apesar das reclamações do Brasil de que ele teria feito falta em Miranda no lance ao empurrar o zagueiro brasileiro por trás.

    Ele tentou criar espaço e criar a oportunidade, e acho que os jogadores de defesa adversários não estavam bem posicionados , afirmou.

    (Por Brian Homewood em Moscou)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Vitória contra Alemanha serve para convencer os críticos, diz técnico do México

    Vitória contra Alemanha serve para convencer os críticos, diz técnico do México

    MOSCOU (Reuters) - A histórica vitória da seleção mexicana contra a atual campeã Alemanha servirá para convencer aqueles que criticaram a equipe, disse o técnico do México, Juan Carlos Osorio, após o triunfo deste domingo. 

    O México fez história ao vencer a Alemanha por 1 x 0, na estreia das equipes na Copa do Mundo, protagonizando a primeira grande surpresa na Rússia, com um resultado que pode ter consequências inesperadas para o restante do torneio. 

    “Aos que sempre nos apoiaram, trataremos de dar mais alegrias, e aos que não nos apoiaram, vamos convencê-los com mais trabalho e dando mais resultados como os de hoje”, disse Osorio, em entrevista coletiva depois da partida. 

    Osorio chegou ao comando do México em 2015, em meio a dúvidas por parte da torcida e da imprensa, por causa da sua experiência nula com seleções.

    As dúvidas e críticas aumentaram à medida em que o processo avançava, devido ao seu método de realizar rodízio de jogadores. 

    “A pressão é sobre mim. Eles (jogadores) têm apenas que se preocupar em jogar futebol e fazer isso bem como fizeram hoje, quando competimos muito bem contra a campeã do mundo”, acrescentou. 

    O técnico ressaltou que o histórico triunfo fará com que o jogador mexicano seja mais valorizado e que possa sair para clubes da Europa. 

    “Isso é excelente para o futebol mexicano porque vão contratar mais jogadores mexicanos. Jesús Gallardo e Edson Álvarez estão prestes a jogar na Europa”, afirmou.

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Técnico suíço Petkovic diz não ter interesse em futebol bonito contra o Brasil

    Técnico suíço Petkovic diz não ter interesse em futebol bonito contra o Brasil

    Por Richard Martin

    ROSTOV (Reuters) - O técnico da Suíça, Vladimir Petkovic, disse que sua equipe precisa estar preparada para vencer de maneira feia na partida de estreia na Copa do Mundo pelo Grupo E, no domingo, contra o Brasil e sua talentosa linha ofensiva, liderada por Neymar.

    A Suíça há tempos tem uma reputação de ser difícil se ser derrotada, sem jogar o futebol mais entusiasmante, e a equipe tem se mostrado especialmente robusta nos últimos dois anos, perdendo somente uma vez em 22 jogos, para a seleção campeã europeia de Portugal.

    É um histórico similar ao da seleção brasileira, pentacampeã mundial, que venceu 17 dos 21 jogos sob comando de Tite e é uma das favoritas para levantar o troféu.

    “Nós não estamos aqui para fazer uma partida bela, mas para vencê-la”, disse Petkovic em entrevista coletiva na sexta-feira na Rostov Arena.

    “Nós tentaremos ter a maior organização possível, você precisa provocar um time como o Brasil a cometer erros para que você possa criar oportunidades, esta é a mentalidade que você precisa ter, porque você precisa marcar um ou dois gols para vencer o jogo”.

    O capitão Stephan Lichtsteiner jogou contra Neymar pela Juventus quando o atacante estava no Barcelona, e disse que não é possível focar somente em manter sob controle o jogador mais caro do mundo.

    “É praticamente impossível neutralizar Neymar completamente por 90 minutos, ele é o jogador mais completo no mundo nesta posição”, disse Lichtsteiner, que recentemente assinou com o inglês Arsenal.

    “Nós precisamos usar nossa força, usar nosso laterais mais avançados, nós precisamos fechar os espaços na frente dos jogadores quando confrontarmos jogadores individuais deste nível”.

    Petkovic assumiu o comando da Suíça após a última Copa do Mundo, levando a equipe para a segunda rodada da Euro 2016, onde perdeu para a Polônia nos pênaltis, apesar da recente força do time, que subiu para sexto no ranking mundial da Fifa.

        O técnico comentou sobre o calor sufocante em Rostov, onde temperaturas atingiram 32 graus Celsius enquanto seu time estava treinando, um contraste com as condições moderadas da base da seleção em Togliatti, perto da cidade-sede Samara, onde não ficou mais quente que 19 graus.

    Lichtsteiner, no entanto, não acha que a mudança de temperatura irá afetar sua equipe e deu uma mensagem contundente de que seus colegas de equipe não devem buscar razões para explicar um resultado ruim contra o Brasil.

    “Eu acho que não é tão fácil quanto culpar o clima, não é assim que funciona”, acrescentou. “Nós não estamos buscando desculpas, nós temos uma mentalidade vencedora e vencedores buscam soluções, e não desculpas”.

    (Reportagem de Richard Martin)

    LER NOTICIA

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. /
    3. noticias
    4. /
    5. tags
    6. /
    7. tecnico
    8. /

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.