Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    “Good Days Bad Days” é o novo single de Gabrielle Aplin com Anna Straker; ouça

    Faixa também recebeu um videoclipe nesta sexta-feira (04/09)

    Placeholder - loading - Photoshoot/Divulgação
    Photoshoot/Divulgação

    Publicada em  

    Gabrielle Aplin lançou nesta sexta-feira (04/09) o single e o clipe da música “Good Days Bad Days”, feita em parceria com a cantora Anna Straker. A faixa integra “Growing Pains”, próximo EP de Straker previsto para estrear em novembro de 2020. 

    Veja também: Confira entrevista exclusiva com Gabrielle Aplin

    Gravado durante a pandemia do novo coronavírus, o clipe mescla vídeos caseiros gravados por ambas as artistas. Segundo a descrição de Straker no Youtube, a canção foi escrita durante o período em que a cantora se recuperava de uma agressão sexual, perpetrada contra ela enquanto passava as férias em Bangkok, capital da Tailândia

    É uma espécie de afirmação positiva para ajudar a centrar-se e a se firmar nos dias em que sua saúde mental leva embora o melhor de você”, escreveu. “Quero lembrar às pessoas de seus melhores momentos para ajudá-las nos piores”.  

    Em entrevista à revista britânica “The Line of Best Fit”, Gabrielle Aplin comentou a colaboração com a cantora londrina, que lançou o primeiro EP em 2016. 

    "Eu sempre admirei Anna tanto como produtora e escritora, quanto como artista, e estou muito feliz por estar no GDBD. Adorei a música assim que a ouvi!", disse.

    Straker também revelou que gravou os vocais da faixa no dia em que foi demitida de seu emprego anterior. “Quero que este EP realmente mostre as questões que envolvem a saúde mental com honestidade e sinceridade, pois conheço tantas pessoas que sofrem”, acrescentou. “Espero que ajude saber que todos nós experimentamos essas 'dores do crescimento'”. 

    Últimas Notícias

    Placeholder - loading - Imagem da notícia 6 músicas internacionais que têm samples de outras canções

    6 músicas internacionais que têm samples de outras canções

    Sample é um termo bastante conhecido no mundo da música, especialmente por compositores, cantores e gravadoras. Mas a verdade é que isso talvez seja algo que esteja guardado apenas para os profissionais da área. Sendo assim, esta matéria foi preparada para informar o leitor, com uma linguagem fácil para todos tenham conhecimento.

    A criação de uma música é muito mais complicada e detalhada do que o ouvinte comum acha. O glamour para os cantores e bandas, como premiações, discos de ouro e platina são apenas o final de um trabalho longo e extenso. Como, sabemos que para uma produção de música, uma equipe com vários profissionais é acionada.

    Para entender o sample, devemos voltar lá na origem do artificio, que teve notoriedade na década de 80, justamente com o crescimento das músicas eletrônicas e os arranjos, em versões de remix.

    Por mais moderno que possa parecer, uma técnica de samplear as faixas musicais são muito mais antigas do que pensamos. As primeira tentativas e estudos originaram o termo, surgiram na década de 40.

    Os franceses teóricos da música Pierre Schaefer e Pierry Henry, foram os pioneiros na preparação da chamada Musique Concrèt, que em resumo é arte de modificar um som.

    Como o próprio diz, o significado de Sample, do inglês para o português é basicamente “amostra”, e essa amostra é uma forma utilizada pelos produtores, em uma criação musical. Diferente do remix, o sample é uma base de um faixa já existente. Para deixar mais fácil para o entendimento.

    Quando um musico pega um violão para compor as primeiras notas de uma obra, ele levará para uma gravadora e produtor musical, e incluir aquele curto trecho instrumental na canção. Essa gravação do violão é uma amostra fica gravada, para o inicio da criação.

    O Sample não está limitado apenas nas gravações instrumentais, mas as vozes são muito presentes também. Muitos produtores usam de uma musica já existente para a elaboração de uma nova.

    Por isso, em algumas situações, é notório quando o ouvinte aprecia uma canção, e assemelha a mesma com outra. Assim, ‘samplear’ pode ser considerado uma forma de homenagear o criador.

    Músicas que utilizam sample

    Madonna - 'Hung Up'

    Do ritmo conhecido e apreciado por muitos, o single ‘Gimme ,Gimme, Gimme’ da banda aclamada ABBA, a diva Madonna, não economizou na homenagem ao grupo sueco. ‘Hung Up’ virou de fato um sucesso em 2005, e talvez poucos sabiam dessa similaridade.



    Confira a versão do ABBA:



    Beyoncé - 'All Night'

    A base feita pela estrela Beyoncé em ‘All Night’ foi de fato uma bela combinação com ‘Spottieottiedopaliscious’. A canção original veio da dupla de rappers americanos, Outkast.



    Confira a versão da dupla Outkast:



    Jennifer Lopez - 'Jenny From The Block'

    O grupo americano de hip hop, The Beatnuts, emprestou um de seus exemplares, ‘Watch Out Now’, para a cantora, compositora e atriz Jennifer Lopez. A batida presente na canção da J.Lo é mais um exemplo da utilização do sample. E vale ressaltar que isso não falta de criatividade, e sim uma admiração e homenagem.



    Confira a versão do grupo The Beatnuts:



    Ariana Grande - '7 Rings'

    Ariana Grande voltou ao passado e utilizou 'My Favorite Things', do clássico 'A Noviça Rebelde' em sua música "7 Rings".    

    15 H
    1. Home
    2. noticias
    3. good days bad days e o novo …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.