alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    A faixa etária acima de 80 anos é a que mais cresce e o Japão já entendeu isso

    Veja algumas soluções que o país asiático deu para o que o mundo ainda considera um problema.

    Por Letícia Furlan

    Placeholder - loading - news single img

    Em 2050, haverá 2 bilhões de idosos no planeta, acumulando um poder de compra de 15 trilhões de dólares – segundo dados da Global Coalition on Aging, entidade que pensa e propõe soluções para o envelhecimento da população mundial.

    Mesmo assim, apenas 15 por cento das empresas desenvolveram planos que atendam a esse grupo de pessoas – o mundo ignora que a faixa etária acima dos 80 anos é a que mais crescerá nos próximos anos. E chegar aos 100 anos se tornará algo comum.

    Mas com o Japão parece ser diferente: para o país, a situação não é um problema e, assim, ele se adapta e cria condições para atender a esse novo perfil. Lá a população envelhece em um ritmo maior do que em outros países: em 2065, os idosos serão 40 por cento da população.

    A revista inglesa The Economist citou recentemente algumas iniciativas do Japão para melhor atender a esta população que cresce cada vez mais. Um exemplo são as academias de ginástica por lá, que dão descontos aos mais velhos e, hoje, 30 por cento dos frequentadores são idosos.

    A gigante de cosméticos Shiseido começou a dar atenção para essa faixa etária, criando produtor próprios para ela. Já o ramo das creches para crianças está se adaptando para construir centros de convivência para os idosos, que são respaldados com a tecnologia típica do país para que sigam suas vidas com independência.

    Joseph Coughlin, ativista da longevidade e fundador do AgeLab, ligado ao Massachusetts Institute of Technology, desenvolveu uma cartilha com cinco pontos básicos acerca do tema:

    1- O envelhecimento não é um problema médico a ser solucionado, e sim um estágio da vida a ser reinventado.

    2- O mercado ainda oferece produtos pasteurizados e esteticamente inaceitáveis para essa faixa etária.

    3-  O rótulo de velho afasta o público, porque está associado a fragilidade e decadência, por isso os produtos devem ser simples, convenientes e charmosos, características que não têm idade.

    4- Nem sempre é o idoso que faz a compra, portanto os sites e pontos de venda deveriam focar também na faixa etária entre 40 e 50 anos.

    5- A tecnologia tem que entender e respeitar o consumidor, ou seja, não adianta lançar algo inovador se o seu manejo e manutenção serão complicados.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    1. Home
    2. noticias
    3. a faixa etaria acima de 80

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.