Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Ainda sem apoio suficiente, governo, relator e presidente da Câmara negociam PEC dos Precatórios

    Placeholder - loading - 01/02/2021 REUTERS/Adriano Machado
    01/02/2021 REUTERS/Adriano Machado

    Publicada em  

    Por Maria Carolina Marcello

    BRASÍLIA (Reuters) - O relator da PEC dos Precatórios, deputado Hugo Motta (Republicanos-PB), o ministro da Cidadania, João Roma, e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ainda tentavam, na noite desta quarta-feira, viabilizar a votação da proposta, que enfrenta resistências e problemas de quórum.

    Considerada prioritária pelo governo, por abrir um espaço fiscal de mais de 80 bilhões de reais, o que garantiria a margem necessária para o pagamento do Auxílio Brasil, que somado a benefícios temporários, garantirá, no mínimo 400 reais a famílias de baixa renda, a proposta tinha a expectativa de ser votada no plenário da Câmara ainda nesta quarta.

    Esbarra, no entanto, no mal-estar de parte dos parlamentares em relação, por exemplo, a alterações promovidas pela PEC que traria prejuízos a professores. E corre ainda o risco de, a cada adiamento, atrasar também o pagamento dos benefícios.

    'Estamos indo agora conversar com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, para compartilhar o que esta acontecendo. E de lá decidir sobre os procedimentos da apreciação dessa PEC', disse Roma a jornalistas, questionado sobre a estratégia de agir em duas etapas, primeiro a da mobilização e depois a de ajustes no texto e o risco de a votação da PEC não ocorrer nesta quarta.

    'Já estamos com o cronograma bem apertado, já começa a me preocupar a operacionalização desse pagamento, que envolve um bastidor muito grande, uma operação gigantesca para poder fazer chegar esses recursos a mais de 17 milhões de brasileiros necessitados', acrescentou.

    Por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição, a PEC precisa obter ao menos 308 votos favoráveis em dois turnos de votação. Por isso mesmo, é praxe na Casa só colocar uma matéria dessas em votação quando há certeza de um placar com alguma folga.

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. ainda sem apoio suficiente …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.