alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1

    Américas sofrerão maior perda de empregos por causa da Covid-19, diz OIT

    Placeholder - loading - news single img
    Saguão vazio em aeroporto de Garulhos 25/05/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

    Publicada em  

    Por Emma Farge

    GENEBRA (Reuters) - As Américas serão as maiores vítimas mundiais dos cerca de 305 milhões de empregos perdidos durante a pandemia de Covid-19 entre abril e junho, disse a Organização Internacional do Trabalho (OIT) nesta quarta-feira.

    O surto também ameaça gestar uma 'geração isolamento' de jovens forçados a correr para se atualizarem no mercado de trabalho durante ao menos 10 anos, disse a entidade sediada em Genebra.

    O relatório não mudou a estimativa de perda de empregos no segundo trimestre feita um mês atrás, que é calculada em termos de horas de trabalho em comparação com um valor de referência pré-pandemia.

    As Américas passaram de região menos afetada em termos de mercado de trabalho no primeiro trimestre para a mais abalada, e deve sofrer uma queda de 13,1% em horas de trabalho no segundo trimestre, disse o diretor-geral da OIT, Guy Ryder, em entrevista.

    Isso se deve ao fato de a região ter se tornado o novo epicentro do surto.

    Ryder disse estar 'extremamente preocupado' com os jovens, que estão sendo afetados pela crise de forma desproporcional, alertando que isso pode levar a uma 'geração isolamento'.

    'Os jovens serão simplesmente deixados para trás, e em grande quantidade', afirmou. 'O perigo é este choque inicial nos jovens durar uma década ou mais. Isso afetará a trajetória (do emprego)...no decorrer de suas vidas profissionais'.

    Mais de uma de cada seis pessoas empregadas de até 24 anos perdeu o emprego desde o início do surto, segundo a OIT.

    A OIT elevou sua estimativa de perda de empregos no primeiro trimestre em 7 milhões, o que totaliza 135 milhões de postos.

    A organização também ressaltou os problemas específicos dos Estados Unidos e do Brasil.

    É 'preocupante' que o mercado de trabalho dos EUA continue 'difícil' enquanto outros países que suavizam seus isolamentos tenham começado a ver recuperações modestas, disse Sangheon Lee, diretor do Departamento de Políticas de Emprego da entidade.

    No Brasil, existem 'bons motivos para estar preocupado tanto com a trajetória da pandemia quanto com sua capacidade de adotar o tipo certo de medidas (para o ambiente de trabalho) para reagir a ela', disse Ryder.

    Nesta quarta-feira, o Ministério da Economia informou que o Brasil fechou 763.232 vagas formais de trabalho no período de janeiro a abril de 2020.

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. americas sofrerao maior perda …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.