Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Anvisa suspende testes da CoronaVac; chefe do Butantan fala em morte não ligada à vacina

    Placeholder - loading - REUTERS/Amanda Perobelli
    REUTERS/Amanda Perobelli

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Pedro Fonseca e Eduardo Simões

    (Reuters) - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta segunda-feira que interrompeu os testes no país da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 da chinesa Sinovac, após a ocorrência de um evento adverso grave com um voluntário, e o presidente do Instituto Butantan, responsável pelo estudo, disse se tratar de uma morte não relacionada à vacina.

    'O evento ocorrido no dia 29/10 foi comunicado à Anvisa, que decidiu interromper o estudo para avaliar os dados observados até o momento e julgar sobre o risco/benefício da continuidade do estudo', disse a Anvisa em nota, sem especificar a natureza do evento.

    Segundo a agência reguladora, a interrupção é prevista pelas normativas da Anvisa e faz parte dos procedimentos de boas práticas clínicas esperadas para estudos clínicos conduzidos no Brasil.

    'Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado', disse a Anvisa.

    O Instituto Butantan, responsável por coordenar o programa de testagem no Brasil e pela futura produção local da vacina, disse em nota ter sido 'surpreendido' com a decisão da Anvisa e indicou não ter conhecimento de qualquer evento adverso entre os participantes do estudo.

    'O Butantan informa ainda que está à disposição da agência reguladora brasileira para prestar todos os esclarecimentos necessários referentes a qualquer evento adverso que os estudos clínicos podem ter apresentado até momento', acrescentou.

    Em seu comunicado sobre a interrupção dos testes, a Anvisa não informou se o evento adverso ocorreu no Brasil ou em algum outro país onde a CoronaVac também está sendo testada.

    A agência afirmou que entre os efeitos adversos graves estão morte, risco imediato de morte, incapacidade/invalidez ou doença que exija internação hospitalar, entre outros.

    Em entrevista à TV Cultura, emissora pública ligada ao governo do Estado de São Paulo, ao qual o Butantan também é vinculado, o presidente do instituto disse se tratar da morte de um voluntário que não teve relação com a vacina e, portanto, na visão dele, não há justificativa para a paralisação dos testes.

    'Primeiro, a Anvisa foi notificada de um óbito, não de um efeito adverso. Isso é um pouco diferente. Nós até estranhamos essa decisão da Anvisa, porque é um óbito não relacionado à vacina. Como são mais de 10 mil voluntários neste momento, podem acontecer óbitos. O sujeito pode ter um acidente de trânsito e morrer', disse Covas.

    'Essas questões foram colocadas agora à noite pela Anvisa. Não foi solicitado ainda o esclarecimento. Nós estamos solicitando já, e eu de público solícito aqui, para que amanhã, na primeira hora, sejam fornecidos esses dados, porque na realidade esse óbito não tem relação com a vacina.'

    Segundo a Anvisa, os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo, em conformidade com princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes.

    Em nota, o governo do Estado de São Paulo, comandado por João Doria (PSDB), afirmou que tomou conhecimento da decisão da Anvisa pela imprensa e disse lamentar que isso tenha ocorrido.

    'O governo de São Paulo, através do Instituto Butantan, lamenta ter sido informado pela imprensa e não diretamente pela Anvisa, como normalmente ocorre em procedimentos clínicos desta natureza, sobre a interrupção dos testes da vacina CoronaVac', afirma a nota.

    'O Butantan aguarda informações mais detalhadas do corpo clínico da Agência Nacional de Vigilância Sanitária sobre os reais motivos que determinaram a paralisação.'

    A vacina da Sinovac virou motivo de disputa acirrada entre o presidente Jair Bolsonaro e Doria, que são desafetos políticos e frequentemente trocam farpas publicamente.

    Bolsonaro vetou um acordo costurado por seu ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que previa a compra de 46 milhões de doses da vacina com o objetivo de integrar o Programa Nacional de Imunização.

    O presidente chegou a dizer que a vacina não transmite segurança “pela sua origem” e não tem credibilidade, e se recusou a liberar recursos para o governo de São Paulo investir na produção do imunizante.

    No fim do mês passado, o Butantan reclamou de um suposto atraso da Anvisa para aprovar a importação de doses prontas da vacina e de insumos para a fabricação local, o que foi negado pela Anvisa, que posteriormente liberou as importações.

    SEGURANÇA

    A interrupção dos testes ocorre no mesmo dia em que o governo de São Paulo anunciou o início das obras da fábrica que produzirá a vacina, ao custo de 142 milhões de reais, com expectativa de produzir 100 milhões de doses anuais.

    Na ocasião, autoridades estaduais de saúde de São Paulo exaltaram o fato de os ensaios clínicos da CoronaVac não terem registrado qualquer evento adverso até então, e disseram que dados já disponíveis sobre a vacina apontaram sua segurança e que produziu anticorpos contra o coronavírus em quase 98% dos voluntários que a receberam até o momento.

    Além da CoronaVac outras três candidatas a vacina estão atualmente em testes no Brasil, incluindo as vacinas em desenvolvimento pelo laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford e pela Janssen-Cilag, subsidiária da Johnson & Johnson, que também tiveram os testes temporariamente interrompidos no país após a ocorrência de eventos adversos -- em ambos os casos em voluntários no exterior.

    No mês passado, um voluntário da vacina de Oxford no Rio de Janeiro morreu, mas o ensaio clínico não foi interrompido uma vez que, segundo fontes, ele havia recebido o placebo e não a vacina.

    A Sinovac não respondeu de imediato a um pedido de comentário. A CoronaVac está entre três vacinas experimentais contra Covid-19 que a China tem utilizado para inocular centenas de milhares de pessoas sob um programa emergencial, e as autoridades sanitárias do país dizem que não foi observado nenhum efeito adverso grave até o momento.

    (Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro, e Eduardo Simões, em São Paulo; reportagem adicional de Miyoung Kim, em Pequim)

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Global Citizen: festival online tem apresentações de Elton John e mais

    Global Citizen: festival online tem apresentações de Elton John e mais

    Neste sábdo, 25 de setembro, acontece mais uma edição do Global Citizen, um dos maiores festivais beneficentes do mundo da música. A transmissão online é totalmente gratuita e será feita pelo canal oficial do evento no YouTubedo evento no YouTube, a partir das 14h. 
     
    O mais legal sobre esse festival é que ele acontece durante 24 horas seguidas, sem interrupções. Então, se você é fã de música internacional esse é o evento certo para você curtir no seu final de semana. 
     
    As apresentações serão transmitidas de diversas cidades ao redor do mundo, sendo: Nova York, Loas Angeles, Paris, Londres, Lagos, Rio de Janeiro, Sydney e Mumbai.  
     
    Para o evento, foram confirmadas presenças de Ed SheeranElton JohnDuran DuranStevie WonderShawn MendesKylie Minogue e muitos outros. Todos os cantores e bandas que vão participar do Global Citizen estão doando o seu tempo e seu show em prol de causas humanitárias, como melhores condições de vida da população, mudanças climáticas e uma melhor distribuição da vacina contra a Covid-19 ao redor do mundo. 
     
    Confira o line-up completo do evento:
     
    De Nova York
    Coldplay, Billie Eilish, Camila Cabello, Jennifer Lopez, Lizzo, Meek Mill e Shawn Mendes, Alessia Cara, Burna Boy, Cyndi Lauper, Jon Batiste e Lang Lang, Amber Ruffin, Andy Cohen, Billy Porter, Bonang Matheba, Bridget Moynahan, Connie Britton, Deborra-lee Furness, Desus Nice e The Kid Mero, Dikembe Mutombo, Katie Holmes, Nomzamo Mbatha, Padma Lakshmi, Rachel Brosnahan, Skip Marley e Tan France.
     
    De Paris
    Ed Sheeran, Elton John, Black Eyed Peas, Christine e as Rainhas, Doja Cat e Måneskin, Angélique Kidjo, Charlie Puth e Fatma Said.

    De Los Angeles
    Stevie Wonder, Adam Lambert, Chloe x Halle, Demi Lovato, HER, Migos, ONEREPUBLIC, Ozuna, The Lumineers e 5 Seconds of Summer, JoJo, Joseph Gordon-Levitt, Michaela Jaé Rodriguez, Maggie Q e Scott Evans.

    De Londres
    Duran Duran, Kylie Minogue, Nile Rodgers e Chic e Rag'n'Bone Man.

    De Lagos
    Femi Kuti, Davido, Tiwa Savage e Made Kuti, Ebuka Obi-Uchendu e Nancy Isime.

    Para asisstir ao Global Citizen 2021, clique no player abaxio:

    Veja também:

     
    Elton John e Charlie Puth se unem para um novo single, 'After All'
     
    'Tonight United': Duran Duran lança música em parceria com Giorgio Moroder

    36 min
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Aos 81 anos, Ringo Starr lança novo EP com quatro músicas inéditas

    Aos 81 anos, Ringo Starr lança novo EP com quatro músicas inéditas

    Nesta sexta, 22 de setembro, o cantor e baterista, Ringo Starr, lançou seu mais novo álbum, 'Change The World'. O disco conta com 3 faixas autorais e uma regração, sendo: “Let’s Change the World”, “Just That Way”, “Coming Undone” e “Rock Around the Clock”, de Bill Haley & His Comets.
     
    O diferencial deste trabalho é que ele foi produzido inteiramente no estúdio caseiro do musicista, localizado em Los Angeles nos Estados Unidos. Mas, para isso, Ringo contou com a ajuda de diversos artistas, como o jazzzista Trombone Shorty e a produtora Linda Perry. 
     
    Com a pandemia do coronavírus, a banda de Ringo, All-Star Band, foi impedida de realizar a turnê como haviam programado e, de acordo com o cantor, gravar e laçar músicas foi o que o ajudou a passar pelo isolamento social. “Ter um estúdio em casa foi a minha salvação”, declarou o ex-Beatle
     
    E, claro, desse escape surgiu um trabalho repleto de letras positivas e de melodias marcantes, que deixou um gostinho de quero mais nos seus fãs ao redor mundo.  
     
    Clique no player abaixo para ouvir 'Change The World' completo:
     
     
     
    Em março deste ano, o artista já havia disponibilizado em suas redes sociais o álbum 'Zoom In', também produzido por ele durante a quarentena. O EP conta com cinco faixas totalmente inéditas e com participações dos instrumentistas Nathan East, Steve Lukather, Bruce Sugar, Benmont Tench, Charlie Bisharat, Jacob Braun e Jim Cox.
     
    O single de divulgação desse disco foi 'Here's To The Nights', escrito pela cantora e compositora norte-americana Diane Warren, e é uma canção muito especial para Ringo, já que Paul McCartney, Lenny Kravitz, Joe Walsh, Corinne Bailey Rae, Jenny Lewis e Eric Burton também participam da versão final desta faixa. 
     
    O videoclipe oficial da música fez tanto sucesso que já conta com mais de 800 mil visualizações no YouTube. Confira: 
     
     
    Veja também:
     
    Ouça o dueto de Ray Charles com Steve Tyrell
     
    'Tonight United': Duran Duran lança música em parceria com Giorgio Moroder

    44 min
    Placeholder - loading - Imagem da notícia 'Tonight United': Duran Duran lança música em parceria com Giorgio Moroder

    'Tonight United': Duran Duran lança música em parceria com Giorgio Moroder

    Esta sexta-feira, 24 de setembro, já começou com várias novidades no mundo da música e isso inclui o lançamento de 'Tonight United', sendo esse o novo single de Duran Duran em parceria com o rei do disco, Giorgio Moroder. A canção faz parte de  'Future Past', décimo quinto disco de estúdio da banda. 
     
    Em nota, Simon Le Bond, vocalista do grupo, declarou: "Giorgio Moroder, Duran Duran ... isso é música para um mundo que está se reunindo”. 
     
    Um dos motivos para 'Tonight United' ter sido divulgada hoje, é que a canção é a música tema do festival 'Global Citizen' - que acontece neste sábado (25), em Londres, e será transmitido ao vivo pelo YouTube do evento. Clique aqui para acessar o canal do show.  
     
    Veja o vídeo oficial da música: 
     
     
    “Quando entramos em estúdio pela primeira vez no final de 2018, eu estava tentando persuadir os caras de que tudo o que precisávamos fazer era escrever duas ou três faixas para um EP. Quatro dias depois, com o núcleo de mais de 25 canções fortes, que todas mereciam desenvolvimento, percebi que estaríamos nisso por um longo tempo, mas isso foi antes de Covid-19. Então, aqui estamos nós em 2021 com nosso 15º álbum de estúdio e nos esforçando ao máximo", afirmou Le Bond.  
     
    As demais faixas do disco também contém parcerias com grandes artistas da indústria musical, como Mark Ranson, Lykke Li, To Love, CHAI, Graham Coxon do Blur e Mick Grason - tecladista de David Bowie. 
     
    'Future Past' estará disponível em sua versão completa a partir do dia 22 de outubro deste ano. Confira as músicas foram publicadas, até o momento:
     
     
    Veja mais:
     
    Shows lendários de Bruce Springsteen ganham data de lançamento
     
    Genesis inicia turnê de despedida 'The Last Domino Tour?' na Inglaterra

    5 H
    1. Home
    2. noticias
    3. anvisa interrompe testes da …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.