alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Atividade econômica inicia 4º tri quase estagnada, mas melhor que o esperado, aponta BC

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Atualizada em  

    SÃO PAULO (Reuters) - A atividade econômica brasileira iniciou o último trimestre do ano praticamente estagnada, mantendo o ritmo paulatino e moroso que vem marcando 2018, porém com um resultado melhor do que o esperado.

    O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), apresentou avanço de 0,02 por cento em outubro na comparação com o mês anterior, de acordo com dado dessazonalizado divulgado nesta segunda-feira pelo BC.

    O desempenho foi melhor que a expectativa em pesquisa da Reuters de contração de 0,20 por cento, representando o quinto resultado positivo no ano.

    'Esse resultado e outros indicadores divulgados anteriormente reforçam a nossa expectativa de crescimento de 0,1 por cento do PIB no quarto trimestre', projetou o Bradesco em nota.

    Os dados do BC mostram ainda que, na comparação com outubro de 2017, o IBC-Br registrou crescimento de 2,99 por cento e, no acumulado em 12 meses, teve alta de 1,54 por cento, segundo números observados.

    O mês de outubro foi marcado por frustrações de expectativas. A produção industrial avançou 0,2 por cento sobre setembro, porém em um resultado abaixo do esperado.

    As vendas varejistas tiveram recuo de 0,4 por cento contra expectativa de alta, enquanto o volume de serviços avançou 0,1 por cento, em um ritmo também abaixo do esperado.

    A economia do Brasil se firmou durante o terceiro trimestre e o PIB cresceu 0,8 por cento na comparação com os três meses anteriores, mostrando recuperação após a greve dos caminhoneiros.

    Entretanto, ainda opera com alto grau de ociosidade e com o desemprego elevado no país. Até outubro, o país foi marcado pelas incertezas em torno das eleições e, agora, o foco se volta para o avanço das reformas fiscais, destacadamente da Previdência.

    Na pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo BC, a projeção dos economistas consultados é de um crescimento do PIB este ano de 1,30 por cento, avançando para 2,55 por cento em 2019.

    (Por Camila Moreira)

    Escrito por Thomson Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. atividade economica tem …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.