alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    CEO da Petrobras nega intervencionismo na empresa após decisão sobre diesel

    Placeholder - loading - news single img

    1518

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Ricardo Brito

    BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, negou nesta segunda-feira que tenha havido intervencionismo do governo na estatal após a empresa cancelar um reajuste do diesel nas refinarias na semana passada, depois de uma ligação do presidente Jair Bolsonaro.

    Castello Branco disse que o presidente --que telefonou para ele diretamente-- alertou dos riscos da eventual entrada em vigor do aumento do combustível, em meio à pressão de caminhoneiros sobre uma possível nova paralisação de estradas.

    'Não (foi intervencionista), porque a decisão foi tomada pela diretoria da Petrobras, ninguém ordenou à Petrobras que reajustasse. O presidente alertou dos riscos (do aumento)', disse Castello Branco, em entrevista na saída do Palácio do Planalto.

    O presidente da Petrobras participou nesta tarde de uma reunião com os ministros Bento Albuquerque (Minas e Energia), Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Paulo Guedes (Economia), o presidente do BNDES, Joaquim Levy, além dos ministros Carlos Alberto Santos Cruz (Secretaria de Governo) e Floriano Peixoto (Secretaria-Geral).

    Segundo nota da Secretaria Especial de Comunicação Social, a reunião focou 'soluções estruturantes relativas ao setor de transportes rodoviários'.

    Castello Branco disse que no encontro não se discutiu o preço do combustível.

    'Não tem nenhuma decisão. A Petrobras é uma coisa, outra é o governo. O governo quer abordar a questão dos caminhoneiros e a Petrobras tem a sua vida própria', afirmou.

    Questionado se o aumento poderia ser reativado, o presidente da estatal respondeu: 'Vamos decidir quanto vai ser reajustado ou não, isso é uma decisão empresarial, diferente da decisão do governo, vide políticas públicas, o que significa que a Petrobras é livre'.

    Um repórter insistiu na pergunta e ele respondeu: 'Se você colocar isso, vou negar, porque não fiz nenhuma afirmação nesse sentido'.

    Ao ser perguntado então sobre o que se pode esperar, disse que é preciso ser 'paciente', que se vai ter resposta.

    Exceto o presidente da Petrobras, nenhuma outra autoridade deu entrevistas ou declarações a respeito da reunião desta segunda-feira.

    Nesta terça, o presidente vai se reunir com Castelo Branco e outros envolvidos no assunto para discutir a política de reajuste do diesel.

    Haverá ainda uma entrevista coletiva, às 11h, no Palácio do Planalto, para comentar assuntos tratados na reunião desta segunda-feira.

    Escrito por Thomson Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. ceo da petrobras nega …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.