alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Cinco maneiras de acabar com o desperdício de alimentos

    Além de fazer bem ao seu bolso, as dicas beneficiam também o meio ambiente.

    Placeholder - loading - news single img
    Vegetais (Foto: Pixabay)

    2913

    Publicada em  

    Um novo relatório do World Resources Institute (WRI), focado na sustentabilidade, diz que o desperdício de alimentos é responsável por 8% das emissões anuais de gases de efeito estufa, e que 25% do uso de água agrícola destinam-se à produção de alimentos que não são consumidos.

    Se fosse um país, de acordo com o estudo, o desperdício e a perda de alimentos liberariam mais gases de efeito estufa na atmosfera do que qualquer nação, exceto os EUA e China.

    Por isso, reduzir o desperdício de alimentos pode ajudar o meio ambiente. A economia começaria já com os recursos necessários para a produção destes alimentos. Além disso, à medida que os alimentos apodrecem nos aterros, eles produzem metano, um dos gases de efeito estufa que contribuem para as mudanças climáticas.

    A perda de itens em bom estado, e sobretudo saudáveis, também contribui para uma piora na qualidade alimentar e nutricional, pois os alimentos que ficam são, geralmente, aqueles processados não perecíveis, observa Carmen Byker Shanks, nutricionista na Universidade Estadual de Montana.

    Apesar de o problema ser global, os Estados Unidos são quem mais desperdiça – até 40% de seu suprimento de alimentos a cada ano é jogado fora, de acordo com os Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês). Governos, empresas, agricultores e outros produtores de alimentos, restaurantes e lojas desempenham um papel importante na redução de desperdícios, de acordo com o novo relatório do WRI, mas as famílias também podem contribuir.

    Veja como você pode fazer sua parte:

    Compre apenas o que você precisa

    A dica mais óbvia também é a mais importante: pense sobre o que você compra. "Ao fazer compras, planeje sua lista de compras, evitando comprar por impulso ou estocar tanto que você não pode usar a comida no momento em que ela vai ficar ruim", diz Byker Shanks.

    Se você acabar com mais do que pode usar, a Byker Shanks recomenda congelar, enlatar, fermentar ou conservar os alimentos antes que eles estraguem, ou incorporar itens desnecessários em sopas, salgueiros ou smoothies. Você também pode doar alimentos a amigos ou a bancos de alimentos que aceitam itens frescos, acrescenta ela. Também vale a pena aprender a usar itens frequentemente descartados, como caules de vegetais e ossos de galinha. Agora, se o produto de fato já estragou, Byker Shanks diz que você deve compostá-lo em vez de jogá-lo no lixo.

    Produtos congelados, enlatados ou pré-preparados costumam ser tão nutritivos quanto frutas e vegetais frescos, desde que não contenham aditivos como sal e açúca, e duram mais, observa Byker Shanks.

    Organize-se

    Manter uma geladeira ou despensa arrumada pode ser um bom caminho. "Coloque os alimentos mais perecíveis logo no início", diz Byker Shanks.

    Como você armazena itens perecíveis também é importante. E existem truques fáceis para alimentos que muitas vezes estragam. "Enrole as verduras em uma toalha de papel ou toalha de cozinha leve, porque essa toalha absorve grande parte da umidade que sai das verduras", recomenda Byker Shanks.

    Saiba o que os rótulos realmente significam

    Um estudo publicado no início deste ano descobriu que a maioria dos norte-americanos às vezes joga alimentos embalados quando chega perto de sua data de validade, mesmo que esses rótulos não sejam regulamentados pelo governo federal e não se refiram à deterioração dos alimentos. Essa cautela excessiva pode levar ao excesso de desperdício. Uma estratégia melhor, segundo o USDA, é procurar mudanças de cor, sabor, textura ou cheiro, o que pode indicar que um alimento está ruim.

    Considere um kit de refeições

    Os kits de refeições, que vêm com ingredientes pré-distribuídos necessários para preparar pratos caseiros, podem parecer um desastre ambiental, pois eles têm muitas embalagens extras. Mas um estudo surpreendente publicado este ano descobriu que a capacidade deles de reduzir o desperdício de alimentos supera o impacto ambiental de todo esse plástico e papelão utilizados.

    Mantenha os tamanhos das porções moderados

    "Comer demais também é uma forma de desperdício de alimentos", observa Byker Shanks. De fato, um estudo recente publicado na Frontiers in Nutrition argumenta que, globalmente, o excesso de peso corporal corresponde a a cerca de 63 bilhões de quilos de desperdício de alimentos.

    "Estar ciente de quanto você come também é uma maneira de reduzir o desperdício de alimentos" e melhorar sua saúde, diz Byker Shanks. "Para alguns consumidores, isso é mais motivador do que pensar no meio ambiente".

    1. Home
    2. noticias
    3. cinco maneiras de acabar com …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.