Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Dólar inicia maio em disparada contra real com tensões EUA-China e pressões políticas domésticas

    Placeholder - loading - news single img
    14/11/2014 REUTERS/Gary Cameron

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Luana Maria Benedito

    SÃO PAULO (Reuters) - O dólar iniciou o mês de maio em disparada contra o real, chegando a superar 5,61 reais nesta segunda-feira, em meio a temores sobre um retorno da guerra comercial entre Estados Unidos e China e tensões políticas internas.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou na semana passada que seu árduo acordo comercial com a China agora é de importância secundária diante da pandemia de coronavírus, e ameaçou novas tarifas sobre Pequim à medida que seu governo elabora medidas de retaliação diante da crise de saúde.

    Em outro um desdobramento tenso na retórica entre as duas maiores economias do mundo, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse no domingo que há 'quantidade significativa de evidências' de que o coronavírus surgiu em um laboratório chinês.

    'A intensificação dessas tensões (entre EUA e China) ocorre em um cenário no qual prevalecem as preocupações em relação ao PIB global', disse o Bradesco em boletim diário. 'Assim, o dólar se fortalece, ao passo que os mercados acionários operam em queda e os contratos futuros de petróleo voltam a recuar.'

    Às 10:21, o dólar avançava 2,98%, a 5,5998 reais na venda. Na máxima do dia, alcançada logo após a abertura, o dólar tocou 5,6152 reais na venda, alta de 3,25%.

    Na B3, o principal contrato de dólar futuro tinha alta de 2,02%, a 5,6065 reais.

    Enquanto isso, o ambiente político doméstico continua desfavorável para os ativos locais, disse à Reuters Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho.

    'Bolsonaro segue apoiando manifestações contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso, estressando ainda mais as relações entre os poderes. Isso pode agregar à pressão de baixa sobre o real.'

    No domingo, após fazer aparição de quase uma hora na rampa do Palácio do Planalto para centenas de pessoas que se manifestavam a favor do seu governo e contra o STF e o presidente da Câmara, o presidente Jair Bolsonaro disse que a Constituição será cumprida no país 'a qualquer preço' e que o governo tem o povo e as Forças Armadas ao seu lado.

    As declarações ocorreram após o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes suspender a nomeação de Alexandre Ramagem para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal, em decisão liminar, citando possível comprometimento do indicado, que tem relação de amizade com a família de Bolsonaro.

    Nesta segunda-feira, o presidente nomeou ao cargo Rolando Alexandre de Souza, braço direito de Ramagem.

    Segundo levantamento feito por Rostagno, '77% da variação da queda do real (em abril) veio de fatores domésticos'. 'Isso mostra o quanto esse ambiente político turbulento está afetando a moeda brasileira.'

    O dólar negociado no mercado interbancário fechou a última sessão de abril, na quinta-feira, com salto de 1,55%, a 5,4380 reais na venda, encerrando o mês em alta de 4,69%.

    No ano de 2020, em meio ainda a cenário de juros baixos e incertezas econômicas globais, o dólar já acumula alta de quase 40% contra o real.

    Nesta segunda-feira, o Banco Central fará leilão de até 10 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em setembro de 2020 e janeiro de 2021 para rolagem.

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. dolar inicia maio em …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.