alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    É preciso cuidado na escolha do tratamento para o diabetes

    Soluções caseiras e receitas encontradas na internet preocupam os especialistas.

    Placeholder - loading - news single img
    Variedade de ervas (Foto: Pixabay)

    3230

    Publicada em  

    O tratamento para o diabetes pode não ser simples, exigindo, inclusive, uma série de mudanças nos hábitos de vida. As medicações são também extremamente importantes. Por isso, uma questão que tem preocupado os médicos são as soluções caseiras e receitas encontradas na internet como opções de tratamentos para combater a doença.

    O que muitos indicam em sites é que o consumo regular e chás, sucos e farinhas de plantas podem controlar a glicemia no sangue. Entre elas, a chamada 'insulina vegetal' (Cissus sicyoides L.), flor de mamão, jambolão (Syzygium cumini), saião ou folha-da-fortuna (Kalanchoe brasiliensis Camb.), Noni (Morinda citrifoli), pata-de-vaca (Bauhinia variegata) e moringa (Moringa oleifera).  

    No entanto, a nutricionista do Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Marlice Marques, alerta que as soluções caseiras podem agravar a enfermidade. O ideal é buscar sempre a orientação de um endocrinologista ou clínico geral para escolher o melhor tratamento para o perfil do paciente.

    Perigo

    Marlice lembra que, até o momento, foram poucos os estudos realizados sobre o tema – e a maioria apenas em animais. A planta moringa, inclusive, foi alvo de proibição da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em decisão anunciada em junho.

    Desde então, a comercialização, a distribuição, a fabricação, a importação e a propaganda de produtos contendo a planta estão suspensos em todo o país. Produtos, em quaisquer formatos, e também o próprio insumo, foram proibidos.

    A farinha de moringa costuma ser informalmente recomendada também para o tratamento de colesterol elevado, pressão arterial elevada, aterosclerose e envelhecimento precoce.

    Rodrigo Moreira, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) afirma que todas as entidades nacionais e internacionais são contra tratamentos naturais ou caseiros no combate ao diabetes.

    O maior problema, segundo Moreira, é que ainda não se tem conhecimento de todos os elementos presentes nas espécies, se são de fato eficazes e como são metabolizados pelo organismo. Os efeitos colaterais, por falta de pesquisas, também são desconhecidos.

    Tratamentos eficazes

    Os pacientes que apresentam diabetes do Tipo 1 precisam de injeções diárias de insulina para manter a glicose no sangue em valores considerados normais. Além delas, alguns especialistas também indicam que o paciente inclua medicamentos via oral no tratamento, de acordo com a necessidade de cada caso.

    Já para os pacientes que apresentam diabetes Tipo 2, o tratamento consiste em identificar o grau de necessidade de cada pessoa, segundo o Ministério da Saúde. Conforme cada caso, os seguintes medicamentos podem ser recomendados:

    Inibidores da alfaglicosidase: impedem a digestão e absorção de carboidratos no intestino.

    Sulfonilureias: estimulam a produção pancreática de insulina pelas células.

    Glinidas: agem também estimulando a produção de insulina pelo pâncreas.

    Esse tipo da doença geralmente vem acompanhado de outros problemas de saúde – obesidade, sobrepeso, triglicerídeos elevados e hipertensão. Por isso, é essencial manter o acompanhamento médico para tratar essas outras doenças, além do diabetes.

    O diabetes é uma doença séria que afeta, no mundo, 500 milhões de pessoas. Em 2040, a International Diabetes Federation (IDF) estima que serão 642 milhões de pacientes com a enfermidade. E o Brasil figura como o quarto país com mais portadores da doença: cerca de 13 milhões e, daqui 21 anos, deverão ser 23,2 milhões de brasileiros diabéticos.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

     

     

     

    1. Home
    2. noticias
    3. e preciso cuidado na escolha …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.